Tools

Juca Tampa de garrafa pet

Dentro da programação da Semana Lixo Zero, o Mudi dá início a coleta de tampinhas plásticas. A partir de amanhã, quem visitar o Museu deve trazer pelo menos uma tampinha que será encaminhada para reciclagem

O Museu Dinâmico Interdisciplinar (Mudi) da UEM aderiu à Semana Lixo Zero e vai lançar, nesta sexta-feira, dia 18, uma campanha para coletar tampinhas plásticas. Sob o mote Tampinha no Chão é Poluição, a ação vai contar com o reforço do Juca, o mascote do Mudi, para chamar a atenção sobre os valores sociais, econômicos e ambientais de atividades como esta.

A professora Sônia Trannin de Mello, coordenadora do projeto, informa que durante a Semana Lixo Zero, que vai ocorrer de 18 a 27 de outubro, haverá caixas coletoras no piso inferior do Mudi e no Bloco H-79 e que todo o material recolhido será doado para uma cooperativa de reciclagem da cidade.

Ela explica que qualquer tipo de tampinha é válida, pode ser de embalagens de refrigerante, de suco, de água, de shampoo, de amaciante, de sabão líquido... “O importante é que elas estejam limpas e secas”, destaca.

Segundo a professora, a expectativa inicial é arrecadar pelo menos mil tampinhas, o equivalente a dois quilos de material. Cada quilo é vendido diretamente nas indústrias de reciclagem a um preço médio de R$ 1,00. Pode ser que alguém considere muito esforço para pouco recurso, mas a conta vai além. “Se considerarmos que estas tampinhas irão demorar pelo menos 500 anos para decomposição, o que parece pouco em termos econômicos é muito em valor ambiental”, afirma Sônia Trannin.

Tampinha do bem

No Mudi, o projeto vai continuar mesmo depois do fim da Semana Lixo Zero. Estão previstas várias ações como cursos de educação ambiental, palestras sobre logística reversa e coleta eletiva, visitas técnicas e entrega de material informativo. Além disso, todo visitante do Museu, seja em visitas agendadas ou livres, será convidado a trazer ao menos uma tampinha de plástico.

A Semana Lixo Zero é um movimento que nasceu de um projeto internacional e vem ganhando mais adeptos a cada ano. A ideia é promover ações de educação ambiental para que as pessoas conheçam e passem a adotar práticas de sustentabilidade e gestão de resíduos.

Segundo informações divulgadas em redes sociais, em 2018, o movimento abrangeu 20 estados e 45 cidades participantes, totalizando mais de 1,5 mil eventos e alcançando cerca de 150 mil pessoas.

Em 2019, já são mais de 80 cidades confirmadas, e Maringá vai sediar pela primeira vez o evento. Para acompanhar a programação da Semana na cidade clique aqui.

uem tv