Tools

26 4 2019 g sandraForam apenas três universidades brasileiras escolhidas para formação pelo American Council on Education que visa fomentar o desenvolvimento de planos estratégicos de internacionalização

A UEM (Universidade Estadual de Maringá) está entre as três instituições brasileiras de ensino superior selecionadas pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) para participar do American Council on Education (ACE), Laboratório de Internacionalização, que será realizado em Washington. As Universidades Federais do Pará e de Goiás completam o trio.

O objetivo do projeto, que abrange um ano e meio de formação e tutoria, é ajudar as instituições participantes a desenvolvem planos abrangentes e estratégicos de internacionalização, definindo áreas prioritárias, objetivos, metas e ações. Além dos encontros em Washington, estão previstas reuniões Brasília e visitas da comitiva americana à UEM.

A assessora de cooperação internacional, Sandra Schiavi (foto acima), e o diretor de pesquisa da UEM, Luiz Fernando Cótica (foto abaixo), representam a Universidade nesta iniciativa, que teve início no começo deste mês.

Cotica

Sandra Schiavi comenta que a UEM já tem um processo de internacionalização estruturado e que a busca atual é agregar ações isoladas em um projeto mais abrangente e institucionalizado, capaz de elevar o patamar da Universidade nesta área, possibilitando, inclusive, que ela se torne referência em modelo de internacionalização no Paraná. “Neste sentido o curso a participação no ACE será um importante impulsionador”, opina a assessora.

Para Schiavi é necessário ir além dos acordos de cooperação e programas de mobilidade com instituições estrangeiras. O processo de internalização deve permear, ainda segundo a assessora, o ensino, a pesquisa, a extensão e os currículos de docentes, discentes e agentes universitários, a comunicação e tantas outras áreas.  São qualificações que precisam ser feitas até como contrapartida na participação no programa americano.

A seleção da UEM ao American Council on Education tem uma relação direta com o resultado alcançado no último edital do Programa Institucional de Internacionalização (PrInt). É o que pensa Sandra Schiavi.

Criado pela Capes, o PrInt visa a fomentar o desenvolvimento de planos estratégicos de internacionalização como meio de melhorar a qualidade dos cursos de pós-graduação nacionais e de conferir maior visibilidade internacional à pesquisa científica realizada no Brasil. A assessora de cooperação internacional lembra que apesar de não ter seu projeto contemplado no programa, a UEM chegou “quase lá” o que contribuiu para carimbar seu passaporte rumo a formação oferecida pelo ACE

Instituições participantes

Além das três universidades brasileiras também participam do programa as seguintes instituições: Bethany College (WV), California State University, San Bernardino, Loyola Marymount University (CA), Mercer University (GA), Purdue University Northwest, Rhodes College (TN), Sinclair College (OH), Southern Illinois University, SUNY - The College of Brockport, University of California San Diego, University of Delaware, University of Missouri - Kansas City, University of Nebraska-Lincoln, University of North Georgia e York College of Pennsylvania.

uem tv