Tools

carvao ativado 01

Composto desenvolvido é útil ao setor industrial e traz benefícios diretos à população

Sexta-feira (26) será o Dia Mundial da Propriedade Intelectual. Em razão desta data tão importante à ciência, nesta semana você acompanha três reportagens no “Especial Patentes”, que mostram cinco das patentes mais recentemente concedidas a pesquisadores vinculados à Universidade Estadual de Maringá (UEM). Nesta primeira reportagem, conheça a invenção “Carvão Ativado Microporoso Obtido da Vagem de Flamboyant”, cuja carta-patente foi outorgada em novembro de 2018. A partir de um vegetal que não teria uso, os estudiosos desenvolveram um composto bastante útil à indústria e, mais ainda, benéfico à sociedade. Para ler a segunda e a terceira reportagens da série, clique aqui e também aqui.

Como resultado prático, os idealizadores produziram um material eficaz para remediação de poluentes, usado por exemplo em: remoção de corantes em solução; desintoxicação, desodorização ou descoloração de substâncias das indústrias farmacêuticas, químicas e alimentícias – nestas, também com retirada de sabor, cor e cheiro indesejáveis; purificação de água; purificação do ar e tratamento da emissão de gases, podendo ser utilizado em ar condicionado, máscaras de proteção, filtros de cigarros e na captura de gases poluentes da combustão da gasolina.

“O carvão ativado é constituído essencialmente por carbono e apresenta elevada área de superfície. Quanto maior a área superficial, maior a capacidade de adsorver (fixar) compostos orgânicos, inorgânicos ou mesmo gases”, explica o autor principal da invenção, Vitor de Cinque Almeida, doutor em Química e professor do Departamento de Química da UEM. “Investigamos várias biomassas encontradas na natureza e nos chamou atenção a casca da vagem do flamboyant, árvore ornamental que se encontra em grande quantidade na nossa região. Seus galhos possuem grandes vagens, que armazenam sementes e que após o período de maturação caem, tornando-se resíduos que até então não possuíam disposição final”.

A pesquisa sobre o carvão ativado a partir das vagens da árvore de flamboyant foi a primeira investigação que Almeida fez enquanto docente do Programa de Pós-Graduação em Química (PQU) da UEM, desde 2009, com envolvimento dos pesquisadores Alexandro Manolo de Matos Vargas (à época, aluno de mestrado; hoje, professor), Ervim Lenzi (hoje, professor aposentado) e Willian Ferreira da Costa (professor). “Fico muito feliz pelo fato de termos conseguido publicações científicas e a patente! A patente resguarda a questão de a vagem de flamboyant ser um precursor em potencial para preparação de carvão ativado, além dos parâmetros de preparação que foram investigados a partir de ferramentas estatísticas. Este estudo estatístico complementar pode auxiliar, em futuras aplicações industriais, na obtenção de materiais com melhores propriedades de adsorção”.

 

carvao ativado 02

Vitor de Cinque Almeida e outros autores somam 247 citações de um artigo científico

 

Saiba mais – Para ler publicações científicas internacionais sobre a patente do carvão ativado a partir das vagens de flamboyant, clique nos seguintes links: 1) Adsorption of methylene blue on activated carbon produced from flamboyant pods (Delonix regia): Study of adsorption isotherms and kinetic models (Qualis A1 e 247 citações deste artigo até o momento, de acordo com o Google Acadêmico); 2) Kinetic and equilibrium studies: Adsorption of food dyes Acid Yellow 6, Acid Yellow 23, and Acid Red 18 on activated carbon from flamboyant pods (Qualis A1 e 90 citações); 3) NaOH-activated carbon from flamboyant (Delonix regia) pods: Optimization of preparation conditions using central composite rotatable design (Qualis A1 e 64 citações); 4) Preparation and characterization of activated carbon from a new raw lignocellulosic material: Flamboyant (Delonix regia) pods (Qualis A2 e 96 citações); 5) "Ternary adsorption of acid dyes onto activated carbon from flamboyant pods (Delonix regia): analysis by derivative spectrophotometry and response surface methodology" (Qualis A1 e 58 citações).

 

Reportagem atualizada em 26/04/2019 às 10h42.

uem tv