Tools

A Associação de Karatê-Dô Corpo & Alma-AKCA, através da Coordenadoria de Desporto e Recreação, promoveu, no dia 1º de setembro, o III Festival de Karatê-Dô Tradicional UEM/Ceaf/Akca – Copa Sensei Norio Haritani.

O servidor Marcelo Alessandro Pereira (CDR), presidente da AKCA, explicou que a competição levou esse nome em homenagem ao Shihan e Monge Norio Haritani, um dos professores de karatê mais importantes da região norte do Paraná. Sensei Haritani, nascido em 1945 no Japão, chegou ao Brasil em janeiro de 1966 e, já em 1970, fundou a Associação Londrinense de Nihon Karatê Kyokai, sendo desta maneira um dos introdutores do Karatê nesta região do Paraná e Sul do Brasil.

Sensei Haritani era formado em Educação Física pela Faculdade de Educação e foi nomeado Monge Budista em Kyoto-Japão. Aos 64 anos de idade, faleceu no Tempo Budista de Brasília-DF, em 2009. “Foi uma singela maneira de homenagear um grande Sensei que tanto fez pelo Karatê. Tive o prazer de fazer algumas aulas com Sensei Norio e em todas elas sempre aprendi algo novo. Lembro-me que em determinada aula ensinou que nunca devemos nos desviar do caminho certo, porque o que parece um pequeno desvio hoje vai mostrar-se uma imensidão sem volta no futuro”, completou Pereira.

O festival – Ao todo, 156 alunos foram inscritos para a competição nas modalidades de Kata e Kumite. O Kata é uma combinação de movimentos de defesa, contra-ataque e deslocamentos que se desenvolvem segundo ordem, ritmo e coordenação precisa e simbolizam um combate real contra vários adversários. O Kumite é um combate entre dois adversários, no qual as técnicas aprendidas durante o treinamento têm aplicação prática. Dessa forma, pode-se dar a essas técnicas significados concretos. Esse combate deve ser enfrentado com serenidade, lealdade e retidão, com convicção plena de que se deve respeitar a capacidade técnica, a dignidade pessoal e a integridade física do adversário.

Foram 22 categorias, subdivididas por graduação e idade, tendo o atleta mais novo 6 anos de idade e o mais velho 50 anos. A competição foi destinada aos alunos de faixas branca a laranja para kata e vermelha e laranja para kumitê. Alunos do Projeto competindo na Modalidade de Kumitê.

A disputa contou com a arbitragem dos alunos da própria AKCA, servindo de treinamento para os alunos com graduação de faixas verde, roxa, marrom e preta. Teve como coordenador de arbitragem o responsável pelo projeto de Karatê da UEM, o servidor Marcelo Alessandro Pereira (CDR), que é árbitro da CBKT-Confederação Brasileira de Karatê-Dô Tradicional. A competição foi dividida em duas áreas (kotos) contando em cada área com um Kan-Sa (árbitro supervisor), um árbitro central, quatro árbitros de área, um árbitro de mesa e um cronometrista.

O projeto de Karatê Tradicional da UEM teve 21 atletas classificados para o XXV Campeonato Brasileiro de Karatê-Dô Tradicional que acontecerá em Porto Alegre entre os dias 19 e 22 deste mês. Os alunos da AKCA vão representar a UEM e o Estado do Paraná na competição.

Outras informações sobre o projeto podem ser obtidas na secretaria da CDR, pelo fone 3011-4314 ou pelo site www.def.uem.br/cdr.

 

uem tv