Sidebar

26
Seg, Out

Divulgação/ UEM

A Universidade Estadual de Maringá (UEM) abriu nesta quarta-feira (11/3) as inscrições para a contratação de 17 agentes universitários em quatro cidades onde desenvolve atividades. As inscrições vão até 24 de março e podem ser feitas clicando aqui.

O salário base varia entre R$ 1.383,80 a R$ 3.318,79, de acordo com a função. Além do salário, os classificados contam com vale-transporte e vale-alimentação. O processo de seleção envolve prova escrita, prova prática e avaliações de títulos e currículos para os cargos de nível superior.

As vagas ofertadas no edital são para assistente social, biólogo, farmacêutico, cozinheiro, técnico em laboratório, torneiro mecânico, agente de segurança e auxiliar operacional. No edital publicado pela UEM, os testes seletivos têm em vista a contratação em cargos de ensino fundamental, médio e superior.

A taxa de inscrição varia de R$ 21,40 à R$ 66,38. O pagamento da taxa precisa ser feito até 25 de março.

A contratação dos agentes universitários é feita por meio de Contrato de Regime Especial e tem prazo máximo de dois anos.

A prova escrita vai ser aplicada no dia 5 de abril nas cidades de Maringá, Cianorte, Ivaiporã, Porto Rico e Umuarama. A etapa de avaliação dos títulos e currículos também ocorre em 5 de abril.

A data do resultado ainda não foi definida pela Comissão Coordenadora do Teste Seletivo. O resultado final da prova também esta em aberto e deve ser anunciada por meio de edital pela Comissão Coordenadora do Teste Seletivo nos próximos dias.

Das 17 vagas ofertadas, dez são para trabalhar no campus de Maringá. As oportunidades são para assistente social, biólogo, farmacêutico, cozinheiro, técnico em laboratório, torneiro mecânico e auxiliar operacional/agropecuário.

Também foi aberta uma vaga para técnico em laboratório no campus de Umuarama. No campus de Cianorte, a contratação é de um agente de segurança interno e três auxiliares operacionais/limpeza. No campus do Vale do ivaí, em Ivaiporã, a contratação é de um auxiliar operacional/limpeza e um agente de segurança interno.

Além dos R$ 106,86 do auxílio-alimentação, e dos R$ 166,63 do auxílio-transporte, os agentes de segurança interno recebem uma gratificação de segurança patrimonial no valor de R$ 396,49.

Foto: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Ivaiporã

A Prefeitura de Ivaiporã retomou a Caminhada da Melhor Idade, que é realizada, 3 vezes por semana – segunda, quarta e sexta-feira, pelo Departamento Municipal de Saúde com apoio do Departamento Municipal de Assistência Social e auxílio do Campus da UEM (Universidade Estadual de Maringá), que disponibiliza professores e acadêmicos do curso de Educação Física para acompanhar as atividades físicas.

 O retorno das atividades aconteceu, após período de férias, na segunda-feira, dia 9 de março, no Centro Cultural da Melhor Idade, onde fizeram exercícios de alongamento e aquecimento com o diretor do Departamento Municipal de Esporte, Edgar Aguiar. 

Na abertura, os idosos foram incentivados pelo enfermeiro João Felipe Marques da Silva a praticar atividades para manter a saúde física e mental. “A Caminhada da Melhor Idade visa prevenir doenças cardiovasculares, diminuir o colesterol e controlar a diabete”, explicou o enfermeiro. 

A coordenadora do Departamento Municipal de Assistência Social, Ione Muchiutti, lembrou que a prática de atividade física ajuda a fortalecer os laços de amizade e a relaxar no Parque Ambiental Jardim Botânico. “Além da caminhada os idosos se exercitam dançando no Baile da Terceira, às terças-feiras, no salão do Centro Cultural Melhor Idade”, acrescentou.

Conforme esclareceu Edgar Aguiar a atividade física acima dos 60 anos é importante devido à saúde mental e mobilidade diária. “Também é importante manter uma alimentação saudável e conciliar com as caminhadas”, aconselhou Edgar Aguiar. 

 

https://tnonline.uol.com.br/noticias/regiao/32,490374,10,03,prefeitura-de-ivaipora-retoma-caminhada-da-melhor-idade

Briza Matsumura, de apenas 16 anos, é uma das fundadoras do projeto “elaSTEMpoder”

Aproveitando a importância e a força do Mês da Mulher para mostrar mais um projeto importante que entrou para fortalecer a luta por igualdade na ciência e na tecnologia. A aluna do Ensino Médio do Colégio Poliedro de São José dos Campos Briza Matsumura, 16 anos, junto com outros jovens, sentiu a necessidade de discutir o espaço e o papel das meninas e das mulheres na ciência e na tecnologia. E, assim, criaram, durante um workshop na III Conferência de Protagonismo Juvenil, o elaSTEMpoder.

Trata-se de uma conta no Instagram para falar sobre mulheres inspiradoras e as consequências da desigualdade de gênero. O perfil também divulga oportunidades para as meninas que querem se dedicar a essas áreas. Importante iniciativa diante do cenário atual: um estudo da Unesco publicado em 2018 mostra que as mulheres representam menos de 30% dos cientistas do mundo. 

Outro objetivo do projeto é o desenvolvimento de um curso de soft skills (habilidades e competências) para encorajar meninas do Ensino Fundamental e Médio a tentarem uma carreira em áreas ocupadas majoritariamente por homens, como é o caso das áreas de STEM (sigla em inglês que representa as áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática – daí o nome do projeto). 

“A ideia do curso é desenvolver habilidades que fortaleçam as meninas para que elas se tornem protagonistas nas áreas e posições que desejarem, incluindo as áreas de ciência e exatas”, explica Briza, que desenvolveu sua primeira startup aos 13 anos e foi a pessoa mais jovem a participar do programa ProLíder, uma iniciativa da Fundação Estudar, parceira do GUIA DO ESTUDANTE, que visa estimular o empreendedorismo de impacto social.

 

Mulheres na universidade

Iniciativas como a desses jovens e tantos outros projetos que lutam pela igualdade de gênero nas instituições de ensino, apesar do cenário negativo, comemoram importantes vitórias. Como é o caso da crescente participação feminina na produção científica dentro das universidades brasileiras. No levantamento realizado pelo Centro de Estudos da Ciência e Tecnologia da Universidade de Leiden, na Holanda, o Brasil está entre os 10 países do mundo com mais mulheres na pesquisa.

A Universidade Estadual de Maringá (UEM), do norte do Paraná,  é a segunda instituição de ensino no mundo com mais cientistas mulheres atuando. De acordo com a pesquisa, dos 7.861 autores da instituição, 54,1% são mulheres. Ao todo, 4.254 pesquisadoras fazem parte da universidade. Assim, no ranking mundial, a UEM fica atrás apenas da Universidade Médica de Viena, na Áustria, onde 56% dos pesquisadores são mulheres.

Além dela, outras duas instituições brasileiras aparecem entre as 10 primeiras: a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Mais abaixo, no 36º lugar, a Universidade Federal do Paraná (UFPR) também figura na lista. O ranking, divulgado em 2019, considera artigos publicados por 963 universidades do mundo todo entre 2014 e 2017 e catalogados pela Web of Science.

 

https://guiadoestudante.abril.com.br/atualidades/jovens-alunas-criam-projeto-que-estimula-presenca-das-mulheres-na-ciencia/

Há oportunidades para temporários em todos os níveis escolares, com salários que chegam a R$ 3,3 mil

Saiu o edital do concurso da Universidade Estadual de Maringá (UEM), no Paraná. A seleção visa ao provimento de 17 vagas do quadro de temporários.

Quem tem o ensino fundamental pode concorrer às funções de agente de segurança interno (2 vagas), auxiliar operacional/limpeza (4) e auxiliar operacional/agropecuária (1). Os salários iniciais são de R$ 1.616,33 para o primeiro emprego e R$ 1.069,90 os demais postos.

O cargo de cozinheiro (1) exige diploma de conclusão de curso de ensino médio. O vencimento é de R$ 1.412,25.

As carreiras de técnico em laboratório I química (1), técnico em laboratório II (1), técnico em laboratório III (1) e torneiro mecânico (2) exigem curso técnico na área e ganham R$ 2.175,38.

Nível superior é requisito para assistente social (1), biólogo/farmacêutico (1) e farmacêutico (2). A remuneração é de R$ 3.318,79.

As inscrições serão recebidas entre os dia 11 e 24 de março de 2020, exclusivamente pela internet, através do site da banca organizadora do processo de seleção.

Após concluir o cadastro, o candidato deverá imprimir o boleto bancário referente a taxa de participação, que varia de R$ 21,40 a R$ 66,38, e efetuar o seu pagamento até a data limite do prazo, observado o horário de funcionamento do banco.

Provas

O concurso da UEM contará com as seguintes etapas para alguns cargos, de caráter eliminatório e/ou classificatório: prova objetiva; prova prática; e/ou prova de títulos e currículo.

A prova objetiva será composta por questões de múltipla escolha que versarão sobre conhecimentos gerais e conhecimentos específicos. Ela será aplicada no dia 5 de abril de 2020 nas cidades de Cianorte, Ivaiporã, Maringá, Porto Rico e Umuarama.

https://www.metropoles.com/concursos-e-empregos/concurso/universidade-de-maringa-divulga-edital-de-concurso-com-17-vagas

Servidores da Universidade Estadual de Maringá (UEM) vão avaliar a proposta do governo do Paraná de implantação da data-base com o pagamento de um reajuste de 5,08%.

A assembleia está marcada para quarta-feira (17). Na semana passada, com a confirmação da proposta, o governo explicou que a primeira parcela de 2% será liberada em janeiro de 2020.

A proposta já foi avaliada pelos professores da rede estadual de ensino, que decidiram suspender a paralisação e marcaram uma nova assembleia para o dia 10 de agosto. A greve afetou principalmente as escolas estaduais. A reposição das aulas deverá ser durante o recesso escolar e caso não haja reposição, as faltas serão aplicadas e os dias parados serão descontados da folha de pagamento. Essa é a informação da Agência Estadual de Notícias.

Já a APP Sindicato diz que a reposição das aulas paradas será negociada com a Secretaria de Educação do Paraná (Seed). Ainda de acordo com a APP, os funcionários da educação básica retornam ao trabalho nesta segunda-feira (15), mas os professores só voltam depois do recesso escolar.

O governo do estado também confirmou a realização de concursos públicos para a seleção de 2.560 policiais militares, 400 policiais civis, 96 peritos e médicos para a Polícia Científica, 1.269 agentes de cadeia, 400 profissionais da Saúde, 80 para a Agência de Defesa Agropecuária e 988 professores.

A CBN Maringá pediu uma entrevista para a Seed, para saber como exatamente fica a reposição das aulas.

Na UEM, esta segunda-feira é dia de vestibular. Os servidores da universidade vão se reunir em assembleia na quarta-feira (17), às 14h30, no Restaurante Universitário, para avaliar a proposta do governo e decidir sobre a greve.

Foto: Divulgação/Assessoria de Imprensa

https://gmconline.com.br/noticias/cidade/greve-servidores-da-uem-avaliam-proposta-do-governo

Mais Artigos...

Subcategorias

Matérias publicadas no jornal O Diário do Norte do Paraná.

Matérias publicadas no jornal Hoje Maringá. 

Matérias publicadas no jornal Umuarama Ilustrado. 

Matérias publicadas no jornal Tribuna de Cianorte. 

Matérias publicadas no jornal Gazeta do Povo. 

Matérias publicadas no jornal eletrônico Paraná On-line. 

Matérias publicadas no jornal Folha de Londrina. 

Matérias publicadas no jornal Folha de São Paulo

Matérias publicadas no jornal O Globo.

Matérias publicadas no jornal Gazeta Maringá

Matérias publicadas no Portal UOL

Matérias publicas em sites diversos

Matérias publicadas no jornal Folha de Maringá

Matérias publicadas no site da CBN

Matérias publicadas no Portal G1.

Matérias publicadas no jornal Gazeta do Noroeste

Matérias publicadas no Portal R7.

Matérias publicadas no You Tube

Matérias publicadas no jornal Dia-a-dia Mandaguari

Matérias publicadas no jornal Massa News

::cck::1::/cck::
::description::::/description::
Página 1 de 3