Sidebar

22
Ter, Out

 

UEM contrata médico triador para o Hemocentro

 

A Universidade Estadual de Maringá vai acrescentar ao Edital 237/2012-PRH a abertura de vaga para médico triador para o Hemocentro. Esse processo seletivo simplificado para contratações temporárias foi aberto para selecionar médicos nas áreas de anestesiologia, clínica médica, neurocirurgia, terapia intensiva adulto e terapia intensiva neonatal. 

 

As inscrições podem ser feitas de 29 deste mês a 11 de dezembro. A taxa de inscrição é de R$ 50. Os candidatos serão escolhidos por meio de avaliação de currículos e títulos. 

 

 


O médico José Carlos Amador não é mais superintendente do Hospital Universitário Regional de Maringá. Na manhã de ontem ele pediu exoneração de seu cargo ao reitor da Universidade Estadual de Maringpa (UEM), Julio Santiago Prates Filho.

O reitor participou de uma reunião com sua equipe para escolher o sucessor de Amador no cargo, uma vez que ele havia sido eleito para um mandato de quatro anos e renunciou sem ter chegado à metade do tempo.

Especulações deram conta de que a saída deu-se por pressão política, que viria inclusive da Secretaria de Saúde do Paraná, comandada por Michelle Caputo Neto. Porém, em nota a instituição deu algumas informações.

“O médico José Carlos Amador deixou a superintendência do hospital universitário da UEM. Ele estava no cargo desde 2007, eleito por professores, funcionários e alunos ligados ao HU. Amador pediu exoneração e está saindo de férias para tratar de problemas de ordem pessoal. Com a saída do ex-superintendente, a Reitoria da UEM decidirá as providências a serem tomadas em relação à vacância do cargo”, estava escrito no pronunciamento.

http://www.maringamais.com.br/?pag=noticias_maislidas&id=11899 

Na Universidade Estadual de Maringá, nunca a frase de Ricardo Barros a Leopoldo Fiewski, por telefone, foi tão levada a sério: o pessoal não gosta de amador – neste caso, do Amador. Corre que o secretário de Saúde do Paraná, o ex-aluno da UEM Michele Caputo Neto, teria dito ao reitor Julio Santiago Prates Filho que gostaria de ver a professora Magda Lúcia Félix de Oliveira substituindo o médico José Carlos Amador na superintendência do Hospital Universitário Regional de Maringá (ontem ele renunciou ao cargo, para o qual foi eleito). Magda foi diretora de Enfermagem do HUM e hoje é chefe de gabinete do reitor, que pediu tempo para pensar.
Para ajudar a pensar mais rapidamente (o pessoal do governo já conhece bem a turma daqui), o reitor foi lembrado que o Hospial Universitário é o único setor da UEM que vem recebendo a parte que lhe cabe no orçamento do estado -via Secretaria da Saúde, e não Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

http://angelorigon.com.br/2012/08/09/a-nova-superintendente-do-hu/ 

 


O médico José Carlos Amador não é mais superintendente do Hospital Universitário Regional de Maringá. Hoje pela manhã ele pediu exoneração de seu cargo ao reitor da UEM, Julio Santiago Prates Filho. Neste momento, o reitor participa de reunião com sua equipe para ver quem sucederá Amador no cargo, já que ele havia sido eleito para um mandato de quatro anos e renunciou sem ter chegado à metade do tempo. O blog soube que a saída deu-se por pressão política, que viria inclusive da Secretaria de Saúde do Paraná, que é comandada por um ex-aluno da UEM, Michelle Caputo Neto, que há alguns meses, na mídia, repreendeu o ex-superintendente do HU.
Amador, que é secretário adjunto do diretório municipal do PMDB, diz que sua saída acontece porque já “não aguentava mais”, que realmente havia “encheção política”, mas que “saiu na boa” e que continua fazendo parte do grupo do reitor Julio e da vice-reitora Neusa Altoé.

http://angelorigon.com.br/2012/08/08/amador-pede-exoneracao-do-hu/ 

 

Nesta quarta-feira (20) foi realizada em Curitiba uma audiência entre o secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alípio Leal, e representantes das instituições estaduais de ensino superior que têm nas suas estruturas hospitais universitários e veterinários. O objetivo foi debater as demandas de infraestrutura e equipamentos dos hospitais.

"Existe uma expectativa de investimentos, vamos agilizar o que for preciso para avançar. Somos parceiros", garantiu o secretário. As instituições, que trabalham com propostas coletivas, devem apresentar um modelo de gestão para os hospitais.

Na ocasião surgiu a informação de que o Hospital Universitário de Londrina terá a contratação de 13 médicos para a nova UTI de adultos, denominada de número 3.

As instituições estaduais de ensino superior que contam com hospitais universitários em suas estruturas são a Universidade Estadual de Londrina (UEL), Universidade Estadual de Maringá (UEM), Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) e Universidade Estadual do Norte do Paraná (Uenp).

http://www.nota10.com.br/noticia-detalhe/7120_Reuniao-na-Seti-debate-estrutura-dos-hospitais-universitarios 

 

Mais Artigos...

Página 3 de 3