Sidebar

12
Qui, Dez

A deputada Maria Victória e o prefeito Ulisses Maia na assinatura do termo de cessão do terreno para o Hospital da Criança, em Curitiba

Um pedido feito pela UEM à deputada estadual Maria Victória, o Hospital da Criança começou a tomar forma nesta segunda (18), com a cessão de um terreno de 86 mil m² da União ao município. Maringá terá um hospital pediátrico com cerca de 160 leitos e que contará com um centro de pesquisas em doenças raras. A unidade será referência na região, atendendo a uma população de cerca de 3 milhões de pessoas.

O primeiro passo foi dado na manhã desta segunda-feira (18), no Palácio Iguaçu, onde o prefeito de Maringá, Ulisses Maia, e o superintendente do Patrimônio da União no Paraná, Jorge Luiz Moreira da Silva, assinaram o contrato de cessão de uso de um terreno de 88,6 mil m² do antigo aeroporto no Novo Centro Cívico, da União para o município.

A cessão foi articulada pela vice-governadora Cida Borghetti e pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros. A deputada Maria Victória deu o início aos trabalhos para viabilizar o projeto a partir de uma solicitação da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

“O Hospital da Criança de Maringá começou a se tornar realidade há algum tempo, quando recebi o pedido da UEM para a instalação de um centro de pesquisa em doenças raras. Hoje, graças a Deus, o o trabalho nos colocou a oportunidade de trazermos um grande presente de Natal para a cidade de Maringá e para as crianças da região, que é o Hospital da Criança, com a parceria e o apoio do Hospital Pequeno Príncipe, que vai permitir à instituição prestar atendimento em oncopediatria e outras 20 especialidades”, afirmou a deputada estadual Maria Victória.

“É uma honra participar deste momento histórico, onde hoje a prefeitura recebe da União esta área de mais de 88 mil m² para o Hospital da Criança, que teve o início do trabalho feito pela deputada Maria Victória, com o apoio do ministro da Saúde e a parceria com o Governo do Estado e a prefeitura, o que vai permitir que tenhamos um centro de referência na saúde infantil na nossa região”, resumiu o prefeito de Maringá, Ulisses Maia.

O Hospital da Criança de Maringá terá 23 mil m², com 160 leitos e 21 especialidades, entre elas oncopediatria, ortopedia, cardiologia, transplantes entre outras. A estrutura contará também com um centro de pesquisas de doenças raras.

A construção do hospital conta também com o apoio da Organização Mundial da Família e do Hospital Pequeno Príncipe. A OMF vai repassar recursos financeiros e técnicos. Já o Hospital Pequeno Príncipe, referência nacional em saúde infantil, dará apoio ao projeto e, ainda, poderá participar da licitação para auxiliar na gestão da unidade.

Os apoios foram costurados em conversas da deputada Maria Victória com a presidente da OMF, a pediatra Deisi Kusztra e com o diretor-executivo do HPP, José Alvaro Carneiro.

A vice-governadora Cida Borghetti confirmou o suporte do Geverno do Estado ao Hospital e comemorou a iniciativa: “É uma semana histórica não só para Maringá, mas especialmente para a saúde das nossas crianças, a notícia da construção desse hospital. Parabéns a todos pela mobilização, em especial à Organização Mundial da Família (WFO), na pessoa da sua presidente, a doutora Deisi Kusztra, por sua atenção tão especial às nossas crianças”.

O ministro Ricardo Barros, por sua vez, saudou a união de esforços que permitiu que o projeto saísse do papel: “Maringá terá seu Hospital da Criança, uma decisão acertada do prefeito Ulisses Maia, que aceitou o desafio de ter uma estrutura de saúde tão grande no município, e da deputada Maria Victória, que iniciou esse processo com a ideia do centro de pesquisas em doenças raras que evoluiu para esta parceria”, lembrou.

O secretário municipal da Saúde de Maringá, Jair Biatto, confirmou: “O prefeito Ulisses Maia acertadamente aceitou o convite do Ministério da Saúde, do Governo do Estado e da deputada Maria Victória para implantar o Hospital da Criança na cidade. Será um hospital com cerca de 160 leitos, com UTI neopedriátrica, que com a parceria e apoio do Hospital Pequeno Príncipe vai trazer uma nova medicina para as crianças de Maringá e de toda a região”.

O superintendente do Patrimônio da União no Paraná, Jorge Luiz Moreira da Silva, frisou a importância da obra também para o governo federal: “O Ministério do Planejamento, por meio da Secretaria do Patrimônio da União, orgulha-se por participar deste momento ímpar, em que a comunidade de Maringá e da região e a população do Estado do Paraná recebe a doação desta área para a instalação do hospital pediátrico”.

http://blogs.odiario.com/dinizneto/tag/centro-de-pesquisas-de-doencas-raras/

A UEM anunciou que o Pronto-Socorro do Hospital Universitário (HU) de Maringá permanecerá parcialmente interditado pelos próximos quatro meses. O espaço está em obras e, por isso, só atenderá os casos de urgência e emergência.

Até que se cumpram os 120 dias previstos para o término da reforma, o Pronto-Socorro só receberá casos encaminhados pela Central de Regulação de leitos. Pacientes que forem ao hospital sem o devido encaminhamento serão redirecionados para outras unidades de saúde. "Exceção para os casos de ferimentos por armas brancas e de fogo, cirurgias ortopédicas e atendimentos a gestantes de alto risco, que são áreas de referência do hospital", informa a nota divulgada pela direção do hospital.

Reforma

 

A reforma do HU abrange uma área de cerca de 140 metros quadrados e está orçada em R$80 mil.

http://maringa.odiario.com/maringa/2016/11/pronto-socorro-do-hu-restringe-atendimentos-por-quatro-meses/2286768/

Um rapaz de 22 anos foi baleado nas costas na manhã de quarta-feira (26) nas proximidades da BR-376 em Maringá. Segundo a Polícia Militar (PM), por volta das 11h, a vítima foi socorrida ao Hospital Universitário de Maringá, e não corre risco de morte.

O ferido contou que estava nas proximidades de uma boate quando a esposa dele quis encostar o veículo em que estavam para fazer necessidades. Ao retornar para o interior do carro, um outro automóvel, um Chevrolet Corsa de cor prata com um homem efetuou disparos contra o jovem, atingindo-o nas costas.

Nenhum suspeito foi localizado.

http://maringa.odiario.com/policia/2016/10/rapaz-de-22-anos-e-baleado-nas-costas-em-maringa/2269883/

 

Ferido na noite de domingo com um tiro de raspão na cabeça, Rodrigo Pagliosa, 29 anos, sumiu após receber alta do Hospital Universitário (HU), de Maringá. Segundo a Delegacia de Homicídios (DH), o endereço que a vítima repassou à polícia e ao HU não existiria. A polícia explicou que a declaração da vítima é imprescindível para esclarecer a denúncia feita contra um adolescente de 17 anos, apreendido na manhã de ontem pela Polícia Militar (PM), por suspeita de ser o autor do crime. O garoto, que tem registros de atos infracionais, nega a acusação. Pagliosa foi baleado na Rua Inhaúma, Vila Operária.

http://maringa.odiario.com/policia/2016/06/jovem-baleado-some-apos-ser-liberado-do-hu-de-maringa/2180638/

O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes, o secretário de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto, juntamente com o reitor da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Mauro Baesso, e o superintendente do Hospital Universitário (HU), Maurício Chaves Junior, inauguraram oficialmente ontem o prédio administrativo do HU, que começou a ser construído em 2009 e custou cerca de R$ 5 milhões.


Os secretários de Estado destacaram os avanços do hospital, que passou a ter 150 leitos e três salas de cirurgias com a obra. Na cerimônia, Caputo Neto se comprometeu a entregar ainda este ano um tomógrafo e um equipamento de ressonância magnética ao HU.

http://maringa.odiario.com/maringa/2016/06/hu-de-maringa-tera-ressonancia/2172137/

 

Mais Artigos...