Sidebar

26
Dom, Mai

Dos 15.186 candidatos inscritos, 2.623 não compareceram em um dos dias. Na terça-feira (12), ocorre o último de dia do concurso.

Neste ano, o índice de faltosos ficou abaixo do que no Vestibular de Verão de 2016 da UEM. (Foto: UEM/Divulgação)

O Vestibular de Verão 2017 da Universidade Estadual de Maringá (UEM), no norte do Paraná, registrou 17,27% de candidatos desistentes nos dois primeiros dias de provas, conforme a Comissão Central de Vestibular Unificado (CVU) divulgou nesta segunda-feira (11).

O percentual equivale a 2.623 candidatos do total de 15.186 inscritos. O índice de faltosos ficou abaixo do Vestibular de Verão de 2016, quando 19,04% dos candidatos não compareceram em um dos dois primeiros dias de provas.

Na terça-feira (12), ocorre o último dia do concurso com a aplicação da prova de conhecimentos específicos. Serão 40 questões objetivas em duas disciplinas pertinentes ao curso escolhido.

O gabarito provisório das provas objetivas, realizadas no domingo (10), será divulgado na quinta-feira (14), a partir das 15h, no site do vestibular. O resultado final do concurso será divulgado no dia 30 de janeiro no mesmo site.

Pedidos de reconsideração deverão ser feitos mediante o preenchimento de formulário, também disponível no endereço eletrônico, devidamente justificado e protocolado no Protocolo Geral da UEM, no Bloco A-01, até às 15h da sexta-feira (15).

https://g1.globo.com/pr/norte-noroeste/noticia/vestibular-de-verao-da-uem-registra-172-de-desistentes-nos-dois-primeiros-dias-de-provas.ghtml

 

Candidatos fazem nesta segunda-feira as provas do segundo dia dos vestibulares da UEPG e da UEM.

Cerca de 15 mil candidatos disputam uma das 1.518 vagas em 65 cursos de graduação na Universidade Estadual de Maringá (UEM) (Foto: UEM/Divulgação)

O G1 reuniu os principais assuntos do Paraná desta segunda-feira (11) para que você comece o dia bem-informado.

Campos Gerais e Sul

>>> Mais de oito mil candidatos distribuídos em 16 cidades devem fazer nesta segunda-feira as provas do segundo dia do vestibular da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). No total, estão sendo ofertadas 762 vagas em cursos de graduação. Os portões abrem às 14h e fecham às 15h.

Norte e Noroeste

>>> Outros 15 mil candidatos também fazem nesta segunda as provas do segundo dia do vestibular da Universidade Estadual de Maringá (UEM). No total, estão sendo disputadas 1.518 vagas em 65 cursos.

As provas serão aplicadas até terça-feira (12), em nove cidades do Paraná. Até lá, ficam proibidos o consumo e a venda de bebidas alcoólicas nas imediações dos campus da instituição, em Maringá. A Lei Seca do vestibular da UEM ocorre desde 2009, por meio de uma lei municipal.

O horário de início das provas é às 8h50, e a orientação é para que os candidatos cheguem uma hora antes. Deve-se levar uma caneta azul e documento de identificação original com foto. É permitido levar água, barra de cereais e frutas.

Curitiba

>>> O frade franciscano Francisco van der Poel, o Frei Chico, lança nesta segunda-feira, em Curitiba, o "Dicionário de Reliogisidade Popular". O livro, de acordo com a Fundação Cultural de Curitiba, é resultado de 40 anos de pesquisas em que o autor reuniu e organizou em verbetes uma grande variedade de informações sobre a vida e a experiência religiosa do povo brasileiro.

O lançamento será às 19h30 na Casa Romário Martins, que fica no Largo da Ordem, nº 30. A entrada é gratuita.

Oeste e Sudoeste

>>> A cineasta e atriz Lucélia Santos faz nesta segunda-feira (11) a palestra de lançamento do projeto Dia da Arte. O tema será o papel social do artista. O evento começa às 19h e será realizado no auditório Alcibíades Luiz Orlando, no campus da Unioeste.

Lucélia tem 45 anos de carreira e protagonizou muitas novelas que hoje são clássicos da teledramaturgia brasileira como Locomotivas (1977), Feijão Maravilha (1979), Água Viva (1980) Ciranda de Pedra (1981), Guerra dos Sexos (1983), Vereda Tropical (1984) e Sinhá Moça (1986). Além da clássica adaptação para TV de Escrava Isaura em 1976.

>>> Termina nesta segunda o prazo para a renegociação de dívidas com a Prefeitura de Foz do Iguaçu. Os descontos de juros e multas pode chegar a 90%. O atendimento na Secretaria Municipal de Fazenda é feito das 8h às 17h.

Os boletos para o pagamento do IPTU e de outras taxas vencidas até o dia 31 de dezembro de 2016 e inscritos em dívida ativa podem ser gerados também pela internet.

https://g1.globo.com/pr/parana/noticia/o-que-voce-precisa-saber-no-parana-para-comecar-este-11-de-dezembro-de-2017.ghtml

O vestibular da Universidade Estadual de Maringá (UEM), no norte do Paraná, começa neste domingo (10), com 15.186 candidatos disputando 1.518 vagas em 65 cursos de graduação.

As provas serão aplicadas até terça-feira (12), em nove cidades. Até lá, ficam proibidos o consumo e a venda de bebidas alcoólicas nas imediações dos campus da instituição, em Maringá. A Lei Seca do vestibular da UEM ocorre desde 2009, por meio de uma lei municipal.

O horário de início das provas é às 8h50, e a orientação é para que os candidatos cheguem uma hora antes. Deve-se levar uma caneta azul e documento de identificação original com foto. É permitido levar água, barra de cereais e frutas.

O resultado

Segundo a universidade, a relação dos aprovados será publicada no 30 de janeiro e 2018, no site da instituição.

As matrículas serão realizadas nos dias 5 e 6 de fevereiro, e as aulas começarão em 12 de março.

Provas do vestibular da UEM vão ser aplicadas até terça-feira (12) (Foto: Assessoria de Comunicação Social da UEM/Divulgação)
https://g1.globo.com/pr/parana/educacao/vestiba/2017/noticia/mais-de-15-mil-candidatos-disputam-1518-vagas-no-vestibular-na-uem.ghtml

Provas começam no domingo (10). A venda e o consumo de bebidas são proibidos nas imediações do campus sede da universidade até a noite de terça-feira (12).

As taxas, que variam de R$ 73 a R$ 146, podem ser pagas até a sexta-feira (29). (Foto: UEM/Divulgação)

 

 

A Lei Seca do vestibular da Universidade Estadual de Maringá (UEM), no norte do Paraná, começa a valer às 20h desta sexta-feira (8), dois dias antes das provas, que começam no domingo (10).

Com a lei em vigor, ficam proibidos o consumo e a venda de bebidas alcoólicas nas imediações dos campus da instituição, em Maringá, até as 23h59 de terça-feira (12), último dia do processo seletivo.

A proibição ocorre desde 2009, por meio de uma lei municipal.

A fiscalização é feita pela Polícia Militar, com apoio da Guarda Municipal e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. De acordo com a prefeitura, fiscais do meio ambiente estarão com medidores de volume de som, para multar quem for flagrado com som alto.

Conforme a legislação municipal, a lei seca vale para o quadrilátero no entorno da universidade, que envolve as avenidas Colombo e Morangueira, além das ruas Vitória, Alencar de Oliveira Paiva e Quintino Bocaiúva.

Os comerciantes que forem flagrados vendendo bebidas serão multados em R$ 5 mil. Para os ambulantes, a multa é de R$ 500. As multas são aplicadas com valor dobrado em caso de reincidência.

Quem for flagrado consumindo bebida alcoólica terá o produto apreendido e descartado.

O Vestibular

O vestibular da UEM começa neste domingo (10), com 15.186 candidatos, que disputarão 1.518 vagas em 65 cursos de graduação.

Segundo a universidade, a relação dos aprovados será publicada no 30 de janeiro e 2018, no site da instituição. As matrículas serão realizadas nos dias 5 e 6 de fevereiro e as aulas começam em 12 de março.

https://g1.globo.com/pr/parana/educacao/vestiba/2017/noticia/lei-seca-do-vestibular-da-uem-comeca-a-valer-na-noite-desta-sexta-feira-8.ghtml

 

Das 46 obras que estavam paradas em 2014, no início da atual gestão, 12 foram concluídas e outras seis estão em fase final de construção.

Conforme relatório da reitoria, a Universidade Estadual de Maringá (UEM) conta com 31 obras paradas. (Foto: Universidade Estadual de Maringá/Divulgação)

A Universidade Estadual de Maringá (UEM), no norte do Paraná, precisa de R$ 45,3 milhões para concluir 31 obras inacabadas, estima o reitor Mauro Baesso em relatório divulgado pela universidade no domingo (3).

Das 46 obras que estavam paradas em 2014, no início da atual gestão, 12 foram concluídas e outras seis estão em fase final de construção. As obras em andamento somam 17 mil metros quadrados de construção e mais de R$ 22 milhões investidos, aponta o levantamento.

Obras mais caras em execução na UEM

(previstas para junho de 2018)

1. Clínica de adultos (100 leitos no HU) - R$ 14,3 milhões

2. Clínica Odontológica - R$ 3,6 milhões

3. Bloco M-15 (quadra poliesportiva) - R$ 2,4 milhões

Nos últimos três anos, em decorrência dos problemas em projetos e execução de obras inacabadas da universidade a reitoria tem apostado nos Processos Administrativos de Apuração de Responsabilidades (PAAR) para retomar as construções.

Conforme o jurídico da UEM, 11 processos foram concluídos. Desses, cinco obras estão em execução e outras aguardam recursos ou adequações de projetos. Há, ainda, dois processos instaurados e seis pedidos de abertura.

Dos projetos concluídos, sete foram encaminhados ao Ministério Público do Paraná (MP-PR) devido às irregularidades encontradas, afirma o procurador geral da UEM, João Paulo Marin.

“É importante esclarecer que em todos os PAAR foram asseguradas às empresas investigadas as garantias constitucionais do contraditório e da ampla defesa”, indica o procurador.

Segundo ele, do que foi apurado até agora, a UEM poderá receber até R$ 2,4 milhões em razão das multas aplicadas às empresas, do ressarcimento de valores indevidamente pagos ou em função do ressarcimento para a reconstrução de obras sem possibilidade de correção.

Em alguns casos, de acordo com o procurador, os valores estão sendo cobrados por meio de ações judiciais.

A previsão da reitoria é terminar 2018 com 20 obras inacabadas. Para isso, os critérios adotados pela direção da universidade para a retomada de uma obra são a garantia de verba e conclusão do PAAR.

Obras mais caras previstas para licitação em dezembro

1. Centro de Ciências Sociais Aplicadas - R$ 3,6 milhões

2. Restaurante Universitário no campus de Umuarama - R$ 555 mil

3. Reforma e ampliação do Bloco 7 - R$ 140 mil

Novas construções

O reitor afirma que, além das construções retomadas, novas obras estão no cronograma de 2018, em função de recursos de emendas parlamentares, que são carimbadas com objetivos específicos.

O montante é de R$ 15,3 milhões que serão aplicados na construção de um bloco para a Universidade Aberta à Terceira Idade (Unati), da Casa da Gestante, do Centro de Reabilitação do Hospital Universitário, na reforma do Laboratório de Análises Clínicas e de um bloco administrativo.

Além disso, estão previstas a execução do projeto de eficiência energética e a infraestrutura elétrica para o câmpus de Cianorte, no noroeste do Paraná. “Uma parte desses projetos já está com licitação aberta”, explica Baesso.

https://g1.globo.com/pr/norte-noroeste/noticia/uem-precisa-de-r-453-milhoes-para-concluir-obras-inacabadas-diz-reitor.ghtml

Mais Artigos...