Sidebar

20
Qua, Mar

Do total de recursos para a UEM, R$ 4 milhões serão utilizados para a conclusão de um centro de eventos, que está com as obras paradas no câmpus de Maringá (Foto: Universidade Estadual de Maringá/Divulgação)

A publicação dos convênios consta do Diário Oficial da União desta quinta-feira (18) e da quarta-feira (17).

O Ministério da Educação (MEC) liberou R$ 41 milhões para obras e compra de equipamentos em nas sete universidades estaduais do Paraná. A publicação dos convênios consta do Diário Oficial da União desta quinta-feira (18) e da quarta-feira (17).

De acordo a publicação, todos os convênios foram assinados pelos reitores com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia do MEC, em 30 de dezembro de 2017. Os prazos para utilização dos recursos variam de 540 a 720 dias.

A Universidade Estadual de Maringá (UEM), no norte do Paraná, ficou com R$ 22,7 milhões – 56% do total dos convênios liberados no fim do ano. A maior fatia desses recursos destinados à UEM (R$ 8 milhões) será para obras no câmpus de Ivaiporã, também no norte do estado.

Outros R$ 4 milhões serão utilizados para a conclusão de um centro de eventos, que está com as obras paradas no câmpus de Maringá. As demais cinco universidades assinaram convênios de R$ 3 milhões cada uma. Veja a lista abaixo.

Segundo o reitor da UEM, Mauro Baesso, técnicos da universidade trabalharam até a madrugada do dia 29 de dezembro para o envio dos projetos ao MEC. Apesar do trabalho, a liberação se deu mais por apoio político que técnico. "A gente contou com a intervenção de deputados e prefeitos", afirma.

O volume dos recursos liberados pelo MEC para a UEM é nove vezes superior ao que o ministério cedeu à instituição em 2016, quando foram liberados R$ 2,4 milhões – conforme dados do Portal da Transparência do governo federal. "Agora estamos correndo para abrir as licitações e começar as obras", diz Baesso.

Confira os recursos por universidade:

Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Convênio 863.575/2017

Vigência: 720 dias, até 19/12/2019

Valor: R$ 3.061.225,00

Objetivo: aquisição de material de consumo, equipamentos, material permanente e reformas

Convênio 863.583/2017

Vigência: 720 dias, até 19/12/2019

Valor: R$ 12.244.900,00

Objetivo: construção de bloco didático do câmpus regional do Vale do Ivaí (Ivaiporã) e conclusão do centro de eventos em Maringá

Convênio 863.580/2017

Vigência: 720 dias, até 19/12/2019

Valor: R$ 7.227.986,00

Objetivo: construção de bloco didático/administrativo da área de agrárias, conclusão do bloco das engenharias com três pavimentos e construção de nova entrada de energia elétrica no câmpus regional de Umuarama

Convênio 863.570/2017

Vigência: 720 dias, até 19/12/2019

Valor: R$ 255.945,60

Objetivo: obras de infraestrutura e portões de acesso do câmpus regional de Ivaiporã

Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Convênio 863.896/2017

Vigência: 720 dias, até 19/12/2019

Valor: R$ 3.061.225,00

Objetivo: reformas, adaptações e adequações nas instalações físicas dos centros de letras, ciências humanas, biológicas, educação física e na rede de

dados; aquisição de material de consumo e equipamentos

Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)

Convênio 863.075/2017

Vigência: 720 dias, até 19/12/2019

Valor: R$ 3.061.226,00

Objetivo: substituição das esquadrias (janelas) nas edificações do campus central; material permanente; material de consumo e serviços na rede de informática

Universidade Estadual do Centro Oeste (Unicentro)

Convênio 858.422/2017

Vigência: 540 dias, até 22/06/2019

Valor: R$ 3.061.225,00

Objetivo: investimentos em custeio, mobiliário e equipamentos destinados às atividades de ensino, pesquisa, extensão e administrativa

Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste)

Convênio 863.573/2017

Vigência: 720 dias, até 19/12/2019

Valor: R$ 3.199.253,80

Objetivo: reforma do banheiro do prédio do Centro de Ciências da Unioeste – campus de Cascavel; reforma do Bloco F do câmpus de Foz do Iguaçu; melhoria na infraestrutura de redes e segurança da informação e adequações no estacionamento da reitoria da Unioeste, bem como aquisição de equipamentos, mobiliários, materiais de consumo, serviços de terceiros para os câmpus e reitoria

Universidade estadual do Paraná (Unespar)

Convênio 863.921/2017

Vigência: 540 dias, até 22/06/2019

Valor: R$ R$ 3.061.260,00

Objetivo: compra de equipamentos, veículos, passagens, e serviços para os sete câmpus da Unespar, em Apucarana, Campo Mourão, Curitiba (são dois), Paranaguá, Paranavaí e União da Vitória

Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP)

Convênio 859.805/2017

Vigência: 540 dias, até 21/06/2019

Valor: R$ 3.067.717,29

Objetivo: Implantar estação solar fotovoltaica de geração de eletricidade nos três campi de Cornélio Procópio, Bandeirantes e Jacarezinho; contratação de biblioteca virtual e aquisição de materiais

https://g1.globo.com/pr/parana/noticia/ministerio-da-educacao-libera-r-38-milhoes-para-universidades-estaduais-do-parana.ghtml

Vigilante flagrou aluna e outra jovem pichando um dos muros do Instituto de Línguas. Assessoria da universidade informou que jovem, estagiária do Hospital Universitário, responderá a sindicância.

Muro do Instituto de Línguas da UEM foi pichado por duas mulheres (Foto: João Dutra/RPC)

Uma estudante de mestrado da Universidade Estadual de Maringá (UEM), no norte do Paraná, foi presa ao ser flagrada pichando um muro da instituição na madrugada desta quarta-feira (10). Segundo a assessoria da universidade, a aluna participa do mestrado na área de enfermagem e é estagiária no Hospital Universitário.

De acordo com a UEM, a estudante e mais uma mulher foram flagradas pelo vigilante pichando o muro do bloco 29, onde fica o Instituto de Línguas. O vigilante chamou a Polícia Militar e as jovens foram levadas à delegacia da Polícia Civil. Com elas foram encontradas latas de spray.

A Polícia Civil informou que as duas mulheres foram ouvidas e liberadas. Nos depoimentos, as duas confessaram que foram responsáveis pela pichação, ainda segunda a polícia.

Pichação é crime previsto pela lei de Crimes Ambientais e Infrações Administrativas.

A assessoria da UEM não soube dizer se a segunda mulher envolvida é estudante da universidade. A instituição informou ainda que abrirá uma sindicância contra a aluna de mestrado. Ela pode ser responsabilizada e ter que pagar a pintura do muro.

https://g1.globo.com/pr/norte-noroeste/noticia/estudante-de-mestrado-da-universidade-estadual-de-maringa-e-flagrada-pichando-muro-da-instituicao.ghtml

O G1 lista os principais destaques dos telejornais da RPC desta terça (19). Saiba os endereços, telefones e os sites das reportagens exibidas.

 

Paraná TV 2ª Edição - Curitiba

>>> As pessoas com deficiência que precisam de mais de 100 passagens de ônibus por mês, em Curitiba, precisam enviar um pedido de revisão do limite para a Urbanização de Curitiba (Urbs), com documentos que comprovem a real necessidade do benefício.

Segundo a Prefeitura, valem como comprovação documentos como laudos médicos e atestados, entre outros. A documentação deve ser protocolada na Rua Schiller, 159, Cristo Rei, ou nas ruas da cidadania. Os documentos serão analisados pela Comissão Municipal para Isenção Tarifária, que avalia cada pedido.

Bom Dia Paraná

>>> Desde segunda-feira (18) é preciso agendar atendimento para fazer a carteira de trabalho em algumas Agências do Trabalhador do Paraná. É o caso de Cascavel, Piraquara, Fazenda Rio Grande, Pontal do Paraná, Matinhos, Irati e Ibiporã. O objetivo é tentar diminuir as filas, já que nesta época do ano a procura pela emissão do documento aumenta. O agendamento pode ser feito pessoalmente, nas próprias agências, ou pela internet. Não há um prazo para que o agendamento volte ao normal, sem precisar de atendimento.

G1 Norte e Noroeste

Paraná TV 1ª Edição - Londrina

>>> O Procon-LD vai suspender o atendimento ao público entre os dias 20 de dezembro e 5 de janeiro. O recesso se dá durante o período das férias acadêmicas dos estagiários do Procon-LD, em cumprimento a legislação municipal e federal. O atendimento presencial será retomado em oito de janeiro, das 9 às 17 horas.

Neste período, os servidores do Procon-LD irão elaborar o balanço estatístico de atendimentos e a Resolução de Reclamações, que integra todas as reclamações e denúncias recebidas pelo órgão neste ano. Durante o recesso, os serviços administrativos do Procon-LD, assim como as fiscalizações, prosseguirão normalmente. Os consumidores poderão fazer denúncias, tirar dúvidas e registrar novas ocorrências por meio do telefone 151, e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., ou pelo site. A sede do Procon-LD fica na Rua Mato Grosso, 299, Centro.

Paraná TV 1ª Edição - Noroeste

>>> O campus da Universidade Estadual de Maringá (UEM) em Umuarama tem projeto de castração de cães e gatos a preços reduzidos. O contato para outras informações sobre as cirurgias é no Hospital Veterinário pelo telefone (44) 3621-9437. E também pelo site da UEM.

>>> Prefeitura de Paranavaí divulgou nesta terça-feira (19) o nome das crianças e dois pais ou responsáveis selecionados para uma vaga nas creches de Paranavaí.

Confira no site da prefeitura a lista completa de selecionados.

Ao todo, 408 crianças ainda aguardam vagas e, segundo a administração municipal, ainda existem 107 vagas disponíveis em algumas turmas. A Secretaria de Educação vai aguardar as matrículas da primeira etapa para realocar alunos, e se necessário, abrir novas turmas para atender a demanda.

G1 Oeste e Sudoeste

Paraná TV 1ª Edição - Foz do Iguaçu

>>> O telefone de contato da Copel é o 0800 51 00 116. O atendimento é 24 horas e a ligação é gratuita. Em Foz do Iguaçu a Copel fica na Rua Alastair Munro, nº 220, Jardim Eldorado. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

https://g1.globo.com/pr/parana/informacoes-adicionais-dos-telejornais/noticia/rpc-veja-as-informacoes-adicionais-das-reportagens-do-dia-19122017.ghtml

Conforme comunicado oficial, instituições que não aderirem ao novo sistema não conseguirão fazer o pagamento de servidores a partir de janeiro.

A Universidade Estadual de Maringá (UEM) e a Universidade Estadual de Londrina (UEL) ainda não enviaram informações sobre a folha de pagamento, segundo o governo estadual. (Foto: UEM/ Divulgação)

O Governo do Paraná enviou nesta quarta-feira (13) ofício aos reitores de cinco universidades estaduais (UEL, UEM, UEPG, Unicentro e Unioeste) para alertá-los sobre as mudanças que ocorrerão no sistema de controle das contas públicas a partir do dia 2 de janeiro de 2018.

A medida vai afetar o processamento da folha dos servidores das instituições de ensino superior que estão fora do sistema Meta4 – programa de computador que analisa os salários de servidores públicos, incluindo gastos com horas-extras, adicionais de promoções e também os descontos em folha.

O documento informa que no início do próximo ano entrará em operação o Sistema Integrado de Finanças Públicas (Novo Siaf), que fará o registro, acompanhamento e controle da execução orçamentária, financeira e patrimonial do estado.

O ofício assinado pelos secretários Mauro Ricardo Costa, da Fazenda, e Fernando Ghignone, da Administração e Previdência, explica que a instituição que não estiver no sistema da folha do estado (RH Paraná - Meta4), além de descumprir preceitos legais, “não poderá realizar o empenho, a liquidação e o pagamento das despesas de pessoal por integração”.

Situação

Conforme o governo estadual, atualmente apenas a Universidade Estadual do Paraná (Unespar) e Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) estão totalmente integradas ao Meta4, já adotado nos demais setores da administração estadual.

Além disso, segundo o governo, a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) e a Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) estão cumprindo as solicitações feitas pela Secretaria de Administração e Previdência.

Por outro lado, a administração estadual alega que a Universidade Estadual de Londrina (UEL) e Universidade Estadual de Maringá (UEM) ainda não forneceram informações da folha de pessoal.

O governo informou ainda que, caso descumpram o que está previsto em lei, os responsáveis pelas instituições estão sujeitos a penalidades como multas administrativas do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) e sanções pecuniárias por atos de improbidade administrativa.

Polêmica

Um decreto do governo, de 2014, obriga as universidades estaduais a entrarem no sistema de pagamento gerenciado pelo Executivo. Ou seja, o próprio estado fica responsável por fazer os cálculos de salários, promoções, horas extras e outros adicionais.

O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) reforçou a determinação. Mas universidades como a de Londrina e a de Maringá alegam que têm uma decisão favorável da Justiça, dada há mais de 20 anos, que garante o controle da gestão financeira.

Para os reitores, entregar ao estado a responsabilidade pela folha de pagamento significa perder a autonomia. Em junho, servidores de três universidades protestaram contra a medida em uma paralisação de 24 horas.

Posição das universidades

Em nota, a UEPG, informou que enviou todos os documentos por determinação da Justiça, mas que não está no processo de adesão.

A reitoria da UEM disse que recebeu o ofício do governo e que a procuradoria jurídica está analisando o teor do documento. Assim que houver uma decisão, a universidade deve se posicionar à respeito.

A assessoria de imprensa da UEL declarou que a reitoria não vai se manifestar sobre o assunto nesse momento.

Já o reitor da Unioeste deve passar a quinta-feira (13) em reunião com Conselho Universitário e um dos assuntos é o Meta4. Portanto, só deve se posicionar sobre o tema a partir de sexta-feira (15).

https://g1.globo.com/pr/parana/noticia/governo-do-parana-alerta-que-mudancas-no-sistema-de-controle-de-contas-vai-afetar-universidades-fora-do-meta4.ghtml

Dos 15.186 candidatos inscritos, 2.623 não compareceram em um dos dias. Na terça-feira (12), ocorre o último de dia do concurso.

Neste ano, o índice de faltosos ficou abaixo do que no Vestibular de Verão de 2016 da UEM. (Foto: UEM/Divulgação)

O Vestibular de Verão 2017 da Universidade Estadual de Maringá (UEM), no norte do Paraná, registrou 17,27% de candidatos desistentes nos dois primeiros dias de provas, conforme a Comissão Central de Vestibular Unificado (CVU) divulgou nesta segunda-feira (11).

O percentual equivale a 2.623 candidatos do total de 15.186 inscritos. O índice de faltosos ficou abaixo do Vestibular de Verão de 2016, quando 19,04% dos candidatos não compareceram em um dos dois primeiros dias de provas.

Na terça-feira (12), ocorre o último dia do concurso com a aplicação da prova de conhecimentos específicos. Serão 40 questões objetivas em duas disciplinas pertinentes ao curso escolhido.

O gabarito provisório das provas objetivas, realizadas no domingo (10), será divulgado na quinta-feira (14), a partir das 15h, no site do vestibular. O resultado final do concurso será divulgado no dia 30 de janeiro no mesmo site.

Pedidos de reconsideração deverão ser feitos mediante o preenchimento de formulário, também disponível no endereço eletrônico, devidamente justificado e protocolado no Protocolo Geral da UEM, no Bloco A-01, até às 15h da sexta-feira (15).

https://g1.globo.com/pr/norte-noroeste/noticia/vestibular-de-verao-da-uem-registra-172-de-desistentes-nos-dois-primeiros-dias-de-provas.ghtml

Mais Artigos...