Sidebar

26
Dom, Mai

Reitor Mauro Baesso informou que decisão de não aderir ao sistema de gestão do governo é do Conselho Universitário. Governo afirma que só fará os pagamentos após a adesão da universidade ao programa.

Os salários dos servidores da Universidade Estadual de Maringá (UEM), no norte do Paraná, estão atrasados. O reitor Mauro Baesso concedeu uma coletiva na manhã desta sexta-feira (2) para falar sobre o problema.

O atraso do pagamento dos salários ocorre por causa de um impasse entre o Governo do Estado e a universidade. De acordo com Baesso, o governo condiciona o pagamento dos salários dos servidores ao ingresso da UEM ao sistema de gestão de recursos humanos Meta4, que gerencia a folha de pagamento de todos os órgãos públicos do estado.

Segundo a Secretaria Estadual de Administração, não há outro jeito de fazer o pagamento dos servidores que não pelo Sistema Meta 4. Enquanto o reitor não assinar o ofício enviado pelo governo, não será possível o depósito do pagamento dos servidores na conta bancária da UEM. Por isso, não há previsão de quando os salários de janeiro serão pagos aos funcionários.

Atualmente, a UEM possui 4.133 servidores, e a folha de pagamento custa aproximadamente R$ 46,7 milhões. O Conselho Universitário da UEM decidiu por não aderir ao Meta 4 porque, segundo a instituição, fere a autonomia universitária.

 

Baesso informou que governo condiciona o pagamento a assinatura de um documento enviado no dia 26 de janeiro pela Secretaria de Administração. O reitor afirma que foi orientado pelo setor jurídico da universidade a não assinar, pois o documento é ilegal.

“Não vou assinar esse documento por duas coisas: o documento diz que a UEM aderiu ao sistema Meta 4. Mas, estamos questionando [essa adesão] na Justiça, pois temos o direito legal de não entrar. Além disso, não é permitida a quebra de contrato entre a UEM e a Caixa por um terceiro. O instrumento de quebra de contrato deve ser feito por aditivo em comum acordo entre as partes”, enfatiza o reitor.

Conforme a UEM, a reitoria encaminhou um ofício a Caixa Econômica Federal, que não é do governo do estado, autorizando o pagamento dos salários. O reitor informou que a gerência do banco aceitou o ofício.

“Só o dinheiro ser depositado na conta da UEM que a caixa fará o pagamento. É uma decisão que só depende do governo”, diz Mauro Baesso.

Em nota divulgada pelo governo na tarde de quinta-feira (1°), o governo informou que liberou a folha salarial dos servidores da Universidade do Centro-Oeste (Unicentro), Universidade do Oeste do Paraná (Unioeste), Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e Universidade Estadual de Londrina (UEL). Os salários foram depositados, de forma gradativa, conforme a finalização da análise das documentações enviadas nos últimos dois dias pelas reitorias, diz na nota.

Segundo a mesma nota, toda a documentação necessária para o processamento da folha de pagamento da UEM foi conferida e aprovada. No entanto, até a noite desta quinta-feira, faltava a autorização do reitor para crédito no banco credenciado, nos mesmos termos em que o documento foi assinado pelas outras instituições estaduais de ensino superior.

https://g1.globo.com/pr/norte-noroeste/noticia/uem-nao-adere-ao-sistema-meta4-e-governo-deixa-de-pagar-salario-de-janeiro-aos-servidores.ghtml

Prática era adotada desde a fundação da unidade no campus de Umuarama, no noroeste do Paraná, em meados de 2000, segundo a própria instituição.

Hospital Veterinário da UEM fica no campus de Umuarama, no noroeste do Paraná. (Foto: UEM/Divulgação)

 

 Hospital Veterinário da UEM fica no campus de Umuarama, no noroeste do Paraná. (Foto: UEM/Divulgação) Hospital Veterinário da UEM fica no campus de Umuarama, no noroeste do Paraná. (Foto: UEM/Divulgação)

Hospital Veterinário da UEM fica no campus de Umuarama, no noroeste do Paraná. (Foto: UEM/Divulgação)

A Universidade Estadual de Maringá (UEM), no norte do Paraná, acatou na quarta-feira (28) uma recomendação do Ministério Público do Paraná (MP-PR) para que os animais abandonados pelos donos no hospital veterinário de Umuarama, no noroeste do estado, não sejam mais sacrificados.

A prática ilegal era adotada na unidade desde o início do funcionamento, em meados de 2000. Porém, conforme a assessoria de imprensa da UEM, são poucos os casos de abandono na clínica. Em 2017, por exemplo, a universidade alega que nenhum foi deixado pelos donos.

De acordo com a promotoria, os bichos eram sacrificados se no prazo de 15 dias após a data da alta do animal os donos não o buscassem. Um termo assinado pelo responsável pelo bicho permitia a prática por parte do hospital.

A partir de agora, segundo a UEM, os animais considerados abandonados serão encaminhados para adoção, embora a universidade não tenha explicado à reportagem como funcionará o encaminhamento.

Na recomendação, o MP-PR informa que o sacrifício de animais em clínicas deve ser feito em situações excepcionais, dentro do previsto em resolução do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV).

https://g1.globo.com/pr/norte-noroeste/noticia/uem-acata-recomendacao-do-ministerio-publico-para-nao-sacrificar-animais-abandonados-em-hospital.ghtml

Universidade Estadual de Maringá ofereceu mais de 1,5 mil vagas. Resultado do Processo de Avaliação Seriada também foi divulgado.

Neste ano, o índice de faltosos ficou abaixo do que no Vestibular de Verão de 2016 da UEM. (Foto: UEM/Divulgação)

 

A Universidade Estadual de Maringá (UEM), no norte do Paraná, divulgou nesta terça-feira (30) o resultado do Vestibular de Verão 2017.

CONFIRA AQUI O RESULTADO DO VESTIBULAR

A UEM ofertou 1.518 vagas, distribuídas em 62 cursos de graduação.

Na mesma página, os estudantes também podem conferir os resultados do vestibular do Ensino a Distância (EAD) e da terceira etapa do Processo de Avaliação Seriada (PAS), que foram realizados em 2017.

CONFIRA O RESULTADO DO VESTIBULAR DO ENSINO A DISTÂNCIA

VEJA O RESULTADO DA TERCEIRA ETAPA DO PROCESSO DE AVALIAÇÃO SERIADA

A matrícula dos aprovados deverá ser feita pela internet nos dias 5 e 6 de fevereiro, conforme a instituição. As aulas terão início em 12 de março.

No total, 15.186 pessoas se inscreveram, mas 2,6 mil delas não compareceram a pelo menos um dos três dias de provas – realizadas em dezembro do ano passado.

https://g1.globo.com/pr/norte-noroeste/noticia/confira-a-lista-de-aprovados-no-vestibular-2017-da-uem.ghtml

O G1 lista os principais destaques dos telejornais da RPC desta terça (30). Saiba os endereços, telefones e os sites das reportagens exibidas.

 

G1 Campos Gerais e Sul

Paraná TV 2ª Edição - Ponta Grossa

>>> Pra fazer uma consulta sobre uma revenda de gás, basta entrar no site da ANP.

É preciso ter o CNPJ, a razão social ou o endereço oficial do estabelecimento.

G1 Norte e Noroeste

Paraná TV 1ª Edição - Maringá

>>> A Universidade Estadual de Maringá (UEM) abriu inscrições para programas gratuitos de obesidade desenvolvidos pelo Núcleo de Estudos Multiprofissional da Obesidade (Nemo) em parceria com a Unicesumar. São dois programas, um voltado para pessoas com idade entre 18 e 50 anos e o outro para adultos entre 40 e 59 anos.

Os participantes contarão com acompanhamento nas áreas de educação física, nutrição, fisioterapia, psicologia, medicina e biomedicina. As vagas são limitadas.

As inscrições para o programa que atenderá jovens acima de 18 anos devem ser feitas pelo telefone (44) 3027-6360 no ramal 1187 ou pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Para o outro programa, as inscrições devem ser feitas pelos telefones 3011-9235 e 3011-5026. As atividades devem começar em março.

>>> Estão abertas as inscrições para a 40ª edição do Festival de Música Cidade Canção (Femucic) . Serão selecionadas no máximo 26 músicas inéditas. O Femucic será realizado entre os dias 14 e 16 de junho no Teatro Calil Haddad. A inscrição é gratuita e deve ser feita somente pela internet até o dia 5 de março. O resultado será divulgado no dia 9 de abril, também pelo site. Outras informações pelo telefone: (44) 3265-2750.

Paraná TV 1ª Edição - Noroeste

>>> Caiu o número de cadastro de pessoas dispostas a serem doadoras de medula óssea no Paraná em 2017 com relação a 2016. O cadastro é feito nos hemonúcleos e hemocentros, com a coleta de 5 ml de sangue. No noroeste, os locais para cadastro estão em Paranavaí, Umuarama e Cianorte.

HN DE UMUARAMA

Avenida Manaus, nº 4.444 - Centro Cívico

Fone: (44) 3621-8300

Horário de coleta: segunda a sexta-feira das 8h às 11h e das 11h30 às 16h; no terceiro sábado do mês tem coleta das 8h às 12h

UCT DE CIANORTE

Av. Santa Catarina, nº 423 - Centro

Fone: (44) 3631-6292

Horário de coleta: segunda a sexta-feira das 8h às 12h e das 13h às 17h

HN DE PARANAVAÍ

Rua Rio Grande do Sul, nº 2.390

Fone: (44) 3421-5160 | (44) 3421-5100 | (44) 3421-5163

Horário de Coleta: segunda a sexta-feira das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 14h30

Veja aqui os locais do Paraná que fazem o cadastro para doação de medula óssea.

Paraná TV 1ª Edição - Londrina

>>> Esrão abertas as inscrições do Teste Seletivo para contratação de educadores do Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem Urbano). As inscrições devem ser feitas no site da prefeitura. O Projovem Urbano é desenvolvido pelo governo federal em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, e tem como público-alvo jovens com idade de 18 a 29 anos, que não tenham concluído o ensino fundamental. Neste processo seletivo, são oferecidas sete vagas mais cadastro de reserva. A carga horária é de 30 horas semanais, e os salários de R$3.575,38. Os cargos disponíveis são de educador do ensino fundamental - EJA nas disciplinas de língua portuguesa, língua Inglesa, matemática, ciências da natureza, ciências humanas; educador de participação cidadã e educador qualificador profissional para arco Administração e formação técnica geral (FTG). Para todos os cargos, é exigido Ensino Superior completo e experiência profissional mínima de um ano. As inscrições serão aceitas até às 15h do dia 13 de fevereiro, e terão um custo de R$70. O processo seletivo se dará por meio de prova objetiva, que deve ser aplicada no dia 4 de março, e prova de títulos.

G1 Oeste e Sudoeste

Paraná TV 1ª Edição - Foz do Iguaçu

>>> O setor de iluminação pública da Prefeitura de Foz do Iguaçu atende pelo telefone (45) 3521-1704.

https://g1.globo.com/pr/parana/informacoes-adicionais-dos-telejornais/noticia/rpc-veja-as-informacoes-adicionais-das-reportagens-do-dia-30012018.ghtml

Punição diária de R$ 500 passará a contar a partir da data de notificação.

Juiz multa reitores de universidades que não aderiram ao programa META-4

O juiz Jailton Tontini, da 3ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, decidiu multar em R$ 500 por dia os reitores da Universidade Estadual de Maringá (UEM) e da Universidade Estadual de Londrina (UEL), ambas no norte do Paraná, por causa da não adesão ao Meta4, sistema gerencia a folha de pagamento de todos os órgãos públicos do estado.

A decisão foi na quinta-feira (25), mas até a publicação desta reportagem o reitor Mauro Baesso, da UEM, ainda não tinha sido notificado.

Já a reitora da UEL, Berenice Jordão, informou que enviou parte da documentação ao governo estadual na quarta-feira (24) para garantir o pagamento dos servidores.

A resistência da reitoria da UEM conta com o apoio do Conselho Universitário (COU), que decidiu na tarde de quinta-feira pela não adesão com base em uma decisão do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), de 1992, que reconheceu a autonomia da UEM e da UEL.

Por meio de nota, o reitor ainda afirmou que a UEM irá esgotar todas as possibilidades jurídicas para garantir o pagamento da folha de janeiro dos servidores da instituição.

O secretário da Fazenda, Mauro Ricardo da Costa, afirmou que as universidades fora do sistema correm o risco de ficar sem o pagamento da folha.

Segundo Baesso, a universidade seguiu os trâmites usuais e encaminhou, dentro dos prazos previstos, todas as informações necessárias para a composição da folha. O entendimento é de que o governo não pode se abster de efetuar o pagamento, alegando impossibilidade técnica.

Conforme o governo estadual, as outras cinco universidades estaduais já tinham encaminhado as informações necessárias para a adesão ao sistema Meta4.

Em outubro de 2017, o governo conseguiu uma liminar judicial que obriga as instituições a informar os gastos com a folha de pagamento.

https://g1.globo.com/pr/norte-noroeste/noticia/justica-multa-reitores-da-uem-e-da-uel-pela-nao-adesao-ao-sistema-meta4.ghtml

Mais Artigos...