Sidebar

25
Qui, Fev

 

Provas do processo seletivo serão realizadas nos dias 21 e 22 de março.

Vestibular da UEM será realizado em março — Foto: AEN/Divulgação

Medicina, Odontologia e Psicologia são os cursos mais concorridos do Vestibular da Universidade Estadual de Maringá (UEM), no norte do Paraná.

O processo seletivo da UEM será realizado nos dias 21 e 22 de março devido à pandemia da Covid-19. Para esta edição, 14.272 candidatos concorrem a 2.989 vagas ofertadas.

Medicina terá 270 candidatos concorrendo a uma das 19 vagas ofertadas pelo sistema universal no vestibular. Pelo sistema de cotas sociais, a concorrência é de, aproximadamente, 127 candidatos por vaga, são oferecidas seis vagas.

Para as vagas disponibilizadas pelo sistema de cotas para negros, as duas vagas para o curso serão disputadas por 148 candidatos, ou seja, 74 inscritos para uma vaga. No sistema de cota social para negros a concorrência é de pouco mais de 16 candidatos por vaga.

Para as 32 vagas para o curso de odontologia, 479 estudantes se inscreveram . A concorrência no sistema universal fechou em 25,21 candidatos por vaga. Entre os cotistas sociais, a concorrência fechou em 14,83 por vaga. Entre os cotistas negros, a concorrência ficou em 5,5 candidatos por vaga e para os cotistas sociais negros a concorrência ficou em 0,8.

Para psicologia, que disponibiliza 64 vagas, 876 pessoas se inscreveram. No sistema universal a concorrência fechou em 23,08 candidatos por vaga. Entre os cotistas sociais, são 9,38 candidatos por vaga. No sistema de cotas para negros são 9,33 candidatos por vaga e para os cotistas sociais negros a concorrência ficou em 1,8.

Confira a concorrência dos demais cursos

Ainda conforme a UEM, quase 60% dos inscritos no vestibular são de Maringá ou de outras cidades da região noroeste do Paraná. Cerca de 20% residem em outras regiões do estado.

A maioria dos inscritos no vestibular (48.4%) informou que a renda familiar fica entre três e dez salários mínimos.

 

Do total de inscritos, 53,10% cursaram o ensino médio integralmente em escola particular.

Mudança do início de fevereiro para o fim de março foi anunciada nesta segunda (17); alteração ocorreu para não ter conflito com a realização do segundo dia de provas do Enem Digital.

As provas do vestibular da UEM, que estavam marcadas para 7 e 8 de fevereiro de 2021, foram transferidas para 21 e 22 de março do ano que vem — Foto: UEM/Divulgação
A Universidade Estadual de Maringá (UEM) alterou nesta segunda-feira (17) as datas do vestibular de 2020. As provas, que estavam marcadas para 7 e 8 de fevereiro de 2021, foram transferidas para 21 e 22 de março do ano que vem.
O adiamento foi autorizado pelo reitor, Julio César Damasceno, mediante ato executivo assinado nesta segunda.
As inscrições, que deverão ser feitas pelo site da UEM, para o PAS e para o vestibular serão entre 7 de outubro e 11 de novembro deste ano.
De acordo com a instituição, serão 747 vagas para candidatos da terceira etapa do PAS e 2.989 vagas distribuídas entre ampla concorrência e cotas sociais e para negros no vestibular.
A data do vestibular 2020 da UEM em 2021 havia sido anunciada no fim de maio - depois da suspensão das aulas por causa da pandemia do novo coronavírus.
Na ocasião, a UEM anunciou também a decisão de cancelar a edição de inverno do vestibular e fazer apenas uma seleção.

Universidade Estadual de Maringá (UEM) oferece 2.989 vagas para o Vestibular 2020 e 747 para o PAS. Inscrições devem ser feitas pela internet.

A Universidade Estadual de Maringá (UEM), no norte do Paraná, abre, na quarta-feira (7), as inscrições para o Vestibular 2020 e o Processo de Avaliação Seriada (PAS) 2020. Para os dois concursos, os prazos terminam no dia 11 de novembro.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, a UEM unificou os vestibulares de Inverno e Verão. Com isso, nesta edição, serão oferecidas 2.989 vagas.

As inscrições para os dois processos seletivos devem ser feitas pela internet, no site do vestibular e do PAS.

 

Vestibular 2020

As inscrições para o vestibular custam R$ 160 e devem ser pagas até 13 de novembro.

As provas serão realizadas nos dias 21 e 22 de março de 2021 em Apucarana, Campo Mourão, Cascavel, Cianorte, Cidade Gaúcha, Curitiba, Goioerê, Ivaiporã, Maringá, Paranavaí e Umuarama.

Este será o primeiro vestibular que a UEM adotará o sistema de cotas para negros, aprovado em novembro de 2019, com reserva de 20% de vagas para cada curso de graduação para candidatos pretos e pardos.

A universidade explicou que dentro dessa porcentagem ainda haverá a divisão de duas categorias vagas. Serão destinadas 15% das vagas para estudantes negros de baixa renda e os 5% restantes para estudantes negros sem esse recorte social.

Além das cotas para negros, também serão reservadas 20% das vagas em cada curso para cotistas sociais. Serão beneficiados os estudantes que cursaram as quatro últimas séries do ensino fundamental e ensino médio em instituições públicas ou que estejam registradas no Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico).

Consulte o edital do vestibular

 

PAS

As inscrições do Processo de Avaliação Seriada (PAS) custarão R$ 80 e também deverão ser pagas até 13 de novembro.

Para este concurso são oferecidas 747 vagas para os candidatos que participarão da etapa 3 e ingressarão no ano letivo de 2021.

As provas do PAS serão realizadas no dia 21 de fevereiro de 2021, nas cidades de Apucarana, Campo Mourão, Cascavel, Cianorte, Goioerê, Ivaiporã, Loanda, Londrina, Maringá, Paranavaí e Umuarama.

Consulte o edital do PAS

Alunos em situação de vulnerabilidade social devem fazer o pedido até o dia 10. Saiba como conseguir o benefício.

Universidade Estadual de Maringá (UEM) — Foto: Divulgação/UEM

 

A Universidade Estadual de Maringá (UEM), no norte do Paraná, abriu inscrições para empréstimo de computadores que serão utilizados nas aulas remotas que começarão no dia 17 de agosto.

 

De acordo com a universidade, os alunos que precisarem de dispositivos de transmissão de dados ou equipamentos para acessar às aulas deverão formalizar o pedido até o dia 10 pelo site.

 

Para ter direito ao benefício, o estudante deve estar regularmente matriculado em um dos cursos de graduação presenciais da UEM, assim como em disciplinas que serão ofertadas remotamente, e comprovar renda familiar de até um salário mínimo e meio.

 

Para se inscrever é necessário preencher o formulário utilizando exclusivamente o e-mail institucional da UEM.

Também é necessário anexar, no próprio formulário, cópias do RG, CPF, comprovante de matrícula e do quadro de composição familiar. Veja os modelos do quadro e das declarações.

 

Homologação

 

A universidade vai publicar, no dia 12 de agosto, um edital com as inscrições homologadas. O documento estará disponível para consulta no site.

 

Alunos aprovados por meio do sistema de cotas sociais, nos anos de 2020 e 2019, e que tiveram acesso ao auxílio alimentação, em 2019, não precisam apresentar a documentação referente a renda.

 

Outras informações podem ser obtidas pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo telefone (44) 3011-4480 (biblioteca central), de segunda a sexta-feira, das 8h30h às 12h30.

 

https://g1.globo.com/pr/norte-noroeste/noticia/2020/08/04/uem-abre-inscricoes-para-emprestimos-de-equipamentos-que-serao-utilizados-em-aulas-remotas.ghtml

Capacete-respirador criado na UEM é mais barato do que os equipamentos estrangeiros — Foto: Reprodução/RPC

 

Equipamento custa cerca de 25% do valor dos capacetes-respiradores importados.

 

Alunos e pesquisadores da Universidade Estadual de Maringá, no norte do Paraná, desenvolveram um capacete-respirador para tratamento de pacientes com Covid-19.

 

De acordo com os responsáveis pelo projeto, o equipamento desenvolvido na universidade custa cerca de 25% do valor dos capacetes-respiradores importados.

Além disso, o modelo desenvolvido na UEM pode ser reutilizado, enquanto os equipamentos estrangeiros são descartáveis.

 

Para produzir o aparelho com custos mais baixos, os pesquisadores produziram algumas peças com impressoras 3D.

Três protótipos estão sendo usados no Hospital Universitário de Maringá

 

De acordo com o professor Edson Arpini Miguel, o capacete pode ser usado em pacientes de casos moderados da Covid-19. "O mais importante aqui é garantir o maior conforto para o paciente e melhor oferta de oxigênio", afirmou.

 

Os alunos e pesquisadores também estão desenvolvendo um ventilador mecânico totalmente produzido dentro da universidade. No momento, o aparelho está em fase de testes. A expectativa é que ele seja concluído em seis meses.

 

https://g1.globo.com/pr/norte-noroeste/noticia/2020/07/17/alunos-e-pesquisadores-da-uem-desenvolvem-capacete-respirador-para-tratar-pacientes-com-covid-19.ghtml

Mais Artigos...