Sidebar

20
Qui, Jun

A inscrição para o concurso permanece aberta até 8 de maio

A Universidade Estadual de Maringá divulgou, nesta sexta-feira (26/4), o resultado dos pedidos de isenção da taxa do Vestibular de Inverno 2019. Para este concurso foram concedidas 525 isenções.

Acesse aqui o edital com a lista dos pedidos aceitos, lembrando que 55 foram indeferidos.

Para quem quiser entrar com recurso o prazo vai até terça-feira, dia 30.

Inscrição

As inscrições para o Vestibular de Inverno 2019 permanecem abertas até 8 de maio e devem ser feitas pela internet (http://www.cvu.uem.br/). A taxa de inscrição, no valor de R$ 156,00, pode ser paga até o dia 10 de maio.

Para este concurso a UEM oferece um total de 1.494 vagas, em cerca de 70 cursos de graduação. 20% das vagas são reservadas pelo sistema de cotas sociais, para estudantes de baixa renda. As provas serão realizadas nos dias 14 e 15 de julho.

Mudanças

Este será o primeiro concurso que a Universidade realiza depois das mudanças aprovadas no início deste ano.

O que mudou? Inicialmente a UEM optou por aplicar as provas em dois dias e não três como fazia antes. Outra alteração é que o concurso será realizado no período da tarde, das 13h50 às 19h. O candidato terá um tempo máximo de cinco horas para resolver as questões.

O resultado do Vestibular de Inverno 2019 será publicado no dia 16 de agosto.

http://www.sejabixo.com.br/vestibular/mural2.asp?id=46659

 

Ferramenta de averiguação instantânea será usada também para combater fraudes em alimentos e bebidas. 

“É apaixonante conseguir pesquisar algo que volta à sociedade!”, diz inventor Andrelson Rinaldi

Neste Dia Mundial da Propriedade Intelectual (26), a reportagem mostra a patente “Sensor Eletrônico para Determinação do Teor de Álcool em Hidrocarbonetos”, concedida a pesquisadores vinculados à Universidade Estadual de Maringá (UEM) no segundo semestre do ano passado. É uma ferramenta de averiguação instantânea para combate a fraudes em combustíveis, alimentos e bebidas.

Com baixo custo, “o sensor pode ser instalado com um display no carro para, na hora que estiver abastecendo, o motorista fazer a leitura de qual é a percentagem de gasolina, água ou álcool naquele combustível”, declara um dos inventores e chefe do Departamento de Química (DQI) da UEM, Andrelson Wellington Rinaldi.

Desde 16 de março de 2015, o Governo Federal estipula como 27% a adição obrigatória de etanol anidro à gasolina comum, percentual fiscalizado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). “Os hidrocarbonetos são combustíveis constituídos apenas de carbono e hidrogênio. E o sensor é ideal para determinar fraudes na gasolina e garantir que o consumidor tenha uma gasolina pura, com qualidade”, explica Rinaldi. O sensor também consegue determinar teor de água em diesel ou biodiesel, cachaça, vinho e uísque.

Sensor inventado a partir de tese de doutorado em Química cabe na palma da mão

A patente veio para invenção originada em tese de doutorado de Rinaldi, desenvolvida na UEM com orientação do professor Emerson Marcelo Girotto e, em parte, no Consiglio Nazionale delle Ricerche, na Itália, sob supervisão do professor italiano Alberto Zanelli. “Patentear produtos dá visibilidade à ciência feita no Brasil e na nossa instituição. Temos bons pesquisadores, boas ideias e devemos trabalhar não apenas para produzir ciência, mas fazer com que a ciência vá para a comunidade. É apaixonante conseguir pesquisar algo que volta à sociedade!”, reflete Rinaldi, também doutor em Química e bolsista por produtividade do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Agora, abre-se possibilidade para que, inspirados no sensor patenteado, pesquisadores deem novas contribuições, por exemplo com sensores voltados a outras áreas, como ambiental e da saúde. 

https://www.ofatomaringa.com.br/blog/ler?link=sensor-eletronico-determina-teor-alcoolico

O projeto é o passo inicial da nova parceria entre a Amusep e a UEM 

Nesta quinta-feira (25), pela manhã, servidores públicos das 30 cidades da área de abrangência da Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense (Amusep), pesquisadores da Universidade Estadual de Maringá, profissionais do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Paraná (Emater) e da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab) vão começar a elaborar o primeiro projeto voltado para impulsionar o agronegócio na região. O Grupo de Trabalho vai se reunir no Auditório da Reitoria, localizado no campus sede da UEM. O encontro vai começar às nove horas.

O projeto é o passo inicial da nova parceria entre a Amusep e a UEM. O presidente da Associação, prefeito de Atalaia, Fábio Fumagalli Vilhena de Paiva, destaca que o foco é definir uma área de atuação que contemple a maioria dos municípios. “Vamos buscar resultados que gerem renda, empregos, diversificação nas pequenas propriedades rurais e contribuam para fixar o homem no campo. Principalmente, os jovens que tendem a abandonar as origens para se instalar nos centros urbanos”, ressalta.

Para o reitor da UEM, professor Júlio César Damasceno, o ambiente criado pela nova dimensão da parceira com a Amusep vai refletir na melhoria da qualidade de vida e no bem-estar da população. “Vamos transformar o conhecimento acumulado e as pesquisas realizadas pela Universidade em progresso e inovação”, acrescenta.

Na opinião do gerente Regional da Emater, César Miguel Candeo dos Santos, os projetos elaborados a partir da nova parceria precisam fortalecer os canais de distribuição e consolidar estruturas que promovam a união dos agricultores. “Temos que usar a tecnologia disponível para tornarmos nossa produção mais competitiva no mercado”, justifica.

Cronograma

A reunião desta quinta-feira é a primeira de um ciclo de três que foi definido para concluir o conteúdo do projeto que inaugura a nova fase da parceria. No dia três de maio, ocorrerá o segundo encontro. No dia 14 de maio, o Plano de Ação será validado e, em seguida, será feita a divulgação de como a iniciativa será colocada em prática e a estimativa do surgimento dos resultados iniciais.

Entre os dias 16 e 18 de maio, o documento será entregue ao governador do Estado do Paraná, Carlos Roberto Massa Júnior, Ratinho Júnior, durante a instalação do governo itinerante, em Maringá, como parte integrante da programação da 47ª Exposição Feira Agropecuária, Industrial e Comercial da cidade, a Expoingá 2019.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Amusep

https://www.ofatomaringa.com.br/blog/ler?link=amusep-projeto-para-o-agronegocio-regional-comeca-a-ser-elaborado

TAC firmado com promotoria previa médicos 24h e fim de pacientes nos corredores; MP quer saber se melhorias foram aplicadas

Foto: Reprodução / UEM

O Ministério Público instaurou inquérito para acompanhar a solução de problemas no pronto-socorro do Hospital Universitário de Maringá, que está sob indicativo de interdição ética por falta de médicos e enfermeiros.

A Promotoria de Saúde quer saber como está o cumprimento de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), firmado com a instituição no fim de janeiro deste, para implementação de melhorias na estrutura física e de atendimento ao público. O hospital é referência em SUS para todo o noroeste do Estado.

O TAC, assinado por HU, prefeitura e 15ª Regional de Saúde, estabeleceu prazos para que o hospital cumpra um conjunto de quatro ações, entre as quais a abertura de salas de urgência e emergência com médico 24 horas, quartos de observação e a proibição de manter pacientes no corredores.

Pelo acordo, o HU também se comprometeu a entregar documentos sobre os atendimentos no ambulatório, informar o número de funcionários e suas cargas horárias, inclusive os professores do Departamento de Medicina e que também trabalham como técnicos do hospital.

Já prefeitura e 15ª Regional de Saúde pactuaram a buscar a transferência de pacientes do pronto-socorro em até 24 horas.

O descumprimento do acordo implica em multa diária de R$ 300 por cláusula. Os prazos vencem no dia 22 de abril, segundo a Universidade Estadual de Maringá.

A superintendência do HU informou que implantou protocolos para melhorar o atendimento. Segundo o hospital, agora há médicos 24 horas, na chamada “escala sem furos”, além de retaguarda de especialistas (neurologia, ortopedia, cardiologia) para emergências.

Também há um novo fluxo de pacientes para a clínica médica (para esvaziar o pronto-socorro) e mais agilidade para exames e cirurgias eletivas. Está previsto ainda, até o fim do ano, o atendimento de novas especialidades médicas.

Falta de médicos

Na sexta-feira, completam 120 dias do indicativo de interdição ética no pronto-socorro do HU. Esse foi o prazo dado pelo Conselho Regional de Medicina do Paraná para que o hospital melhore as condições de trabalho de médicos e enfermeiros. Caso as soluções apresentadas pelo HU não sejam as esperadas pelo conselho, os médicos serão impedidos de trabalhar.

https://paranaportal.uol.com.br/cidades/mp-abre-inquerito-para-investigar-problemas-em-hospital-universitario-de-maringa/

A Universidade Estadual de Maringá (UEM), no Paraná, encerra na próxima terça-feira (16), o prazo para solicitação de isenção na taxa de inscrição do Vestibular de Inverno 2019.

O valor da taxa é R$ 156,00. O candidato pode efetuar o pedido de isenção por meio de requerimento preenchido,  após ter concluído a inscrição. Confira os critérios de participação, a documentação exigida e os procedimentos no Edital de Isenção. O resultado será divulgado dia 26 de abril.

As inscrições para o Vestibular podem ser realizadas até 8 de maio no site. A UEM está oferecendo 1.494 vagas para cursos de graduação, destinados aos Câmpus de Cianorte, Cidade Gaúcha, Goioerê, Maringá e Umuarama.

Os locais de provas serão informados dia 13 de junho. Os exames serão aplicados nos dias 14 e 15 de julho nas seguintes cidades do Paraná (PR): Apucarana, Campo Mourão, Cascavel, Cianorte, Cidade Gaúcha, Curitiba, Goioerê, Ivaiporã, Maringá, Paranavaí e Umuarama. O resultado é previsto para 16 de agosto.

Para mais informações acesse o Manual do Candidato e o portal do Vestibular.

https://www.infoescola.com/noticias/uem-encerra-na-proxima-semana-o-prazo-para-pedido-de-isencao-no-vestibular-de-inverno-2019/

 

 

 

Mais Artigos...