Sidebar

13
Sex, Dez

Blogs e outros sites
Tools
Concea multou Universidade Estadual de Maringá por maus-tratos em pesquisas contra cães da raça beagle - Foto: UEM/Divulgação

A Universidade Estadual de Maringá (UEM) foi multada por maus-tratos contra cães. A decisão foi do Conselho Nacional de Experimentação Animal (Concea), que também puniu o pesquisador-veterinário José Henrique Saraiva Borges, do Centro Universitário Grande Dourados (Unigran). O pesquisador foi acusado de utilização de animais em ensino e pesquisa científica sem credenciamento junto ao Concea.

As deliberações contra a UEM e o pesquisador saíram do pleno da 45ª Reunião Ordinária do Concea, realizada segunda (2). Foram assinadas pela Coordenadora, Renata Mazaro e Costa.

Órgão do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC), o Concea entendeu que a UEM praticou “infração como de natureza grave”. A universidade foi multada de R$ 10 mil, “em face da possível condição de maus-tratos de cães da raça beagle”, diz a Resolução 9/2019. As acusações com a universidade são antigas. Os animais são utilizados até na Faculdade de Medicina da UEM.

Orientador em universidade e do CRMV-MS

Continua depois da publicidade

Contra José Saraiva Borges, mestre e doutor em Cirurgia Veterinária (Unesp) e orientador na Unigran, a Deliberação nº 7 registra aplicação de multa de R$ 5 mil. O Plenário acusa o pesquisador de haver cometido “infração como de natureza gravíssima”, e determinou “sanções de suspensão das atividades até a regularização junto ao Concea”.

Professor no Hospital Veterinário da Unigran, de Dourados (MS), José Saraiva Borges é conhecido por suas experiências na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Anestesiologia e Cirurgia Animal. No dia 23 de fevereiro, ele foi empossado como conselheiro efetivo na diretoria do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Mato Grosso Sul (CRMV-MS) para o triênio 2019-22.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

https://alemdofato.uai.com.br/economia/universidade-e-pesquisador-punidos-maus-tratos-a-animais/