Sidebar

17
Qui, Out

A Universidade Estadual de Maringá aplica, no próximo domingo (28), as provas do Processo de Avaliação Seriada (PAS) adotado, desde o ano passado, como uma das formas de ingresso na graduação. Para esta edição do concurso foram inscritos 16.333 estudantes.

As provas serão aplicadas em Maringá e em Apucarana; Campo Mourão; Cianorte; Cidade Gaúcha, Curitiba, Diamante do Norte, Goioerê, Ivaiporã, Loanda, Londrina, Paiçandu, Paranavaí, Pitanga, Sarandi e Umuarama.

A entrada dos alunos na sala será permitida a partir das 13h30, e os portões serão fechados às 13h50. Os candidatos terão até as 19h para responder as questões e redigir a redação. Os candidatos que ainda não conferiram o local de prova devem fazê-lo pelo site www.pas.uem.br, no link Menu do Candidato. É necessário informar número de inscrição e senha.

Para este concurso a UEM convocou 1.271 pessoas, entre fiscais e pessoal de apoio. Desses, 542 atuarão em Maringá, onde as provas serão aplicadas na UEM e no Cesumar. O treinamento dos fiscais convocados em primeira chamada começou nesta terça-feira (23). No sábado (27), o treinamento será feito nas demais cidades.

Processo

O PAS é realizado em três etapas, que corresponde aos três anos do ensino médio. Todo estudante regularmente matriculado na primeira série, a partir de 2009, pode participar do processo. As provas são aplicadas ao final de cada série e a pontuação acumulada nas três etapas pode garantir uma vaga em um dos cursos de graduação da UEM. A elaboração da prova é feita com questões objetivas de alternativas múltiplas e redação.

Para esta edição, a segunda do PAS, estão inscritos 10.749 candidatos para a primeira etapa. Os candidatos inscritos na segunda etapa somam 5.584. Eles já foram aprovados na primeira fase do concurso, realizado no ano passado.

O resultado do concurso será divulgado até 10 de fevereiro e a consulta ao desempenho na prova será possível a partir da divulgação. A primeira turma do PAS ingressará na Universidade no ano letivo de 2012.

http://www.parana-online.com.br/editoria/cidades/news/493246/?noticia=UEM+APLICARA+PROVAS+DE+AVALIACAO+CONTINUADA

Um novo imbróglio envolvendo a Companhia Paranaense de Saneamento (Sanepar) e o município de Maringá, noroeste do Paraná, foi desencadeado. Depois que a Prefeitura local extinguiu, por nulidade do termo de prorrogação, a concessão dos serviços públicos de água e coleta e tratamento de esgoto no dia 5 de novembro, agora a Sanepar deverá suspender a cobrança da taxa de esgoto devido a uma determinação judicial, proferida no último dia 16.

De acordo com o promotor do Meio Ambiente de Maringá, Manoel Ilecir Heckert, o motivo é que efluentes lançados por duas estações de tratamento de esgoto estão contaminando o Rio Pirapó e toda sua bacia, que abastece a cidade.

"Recebemos a denúncia em 2004 e passamos a investigar esta situação. Professores da Universidade Estadual de Maringá (UEM) e técnicos do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Proteção do Meio Ambiente (Caop), do Ministério Público do Paraná, confirmaram que estas duas estações estavam extrapolando na poluição do rio", informa.

Em conjunto com a Promotoria do Consumidor, por meio do promotor Maurício Kalachi, foi pedida uma liminar para que a Sanepar parasse com as cobranças da taxa de esgoto.

"Por eles não estarem dando o devido tratamento para o esgoto, entendemos que a companhia não tinha o direito de fazer esta cobrança. Além disso, estes ‘lagos' para tratamento estão em desacordo com as normas ambientais vigentes e também por ter as licenças ambientais vencidas", informa.

O juiz da 3.ª Vara Cível de Maringá, Willian Artur Pussi, acatou os argumentos do MP e determinou, além da imediata suspensão da cobrança, que a Sanepar proceda a descontaminação da água, com prazo de 30 dias para o início do cumprimento das obrigações.

A Sanepar, por meio de sua assessoria de comunicação, avisou que ainda não foi notificada oficialmente sobre esta decisão e que só irá manifestar após ser devidamente informada.

http://www.parana-online.com.br/editoria/cidades/news/494002/?noticia=JUSTICA+PROIBE+SANEPAR+DE+COBRAR+TAXA+DE+ESGOTO+EM+MARINGA

Foi inaugurada ontem, na avenida Mateus Leme, em Curitiba, a sede da Universidade Estadual do Paraná. A nova instituição irá reunir sete faculdades estaduais já pertencentes ao Sistema Estadual de Ensino Superior.

A Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Embap) e a Faculdade de Artes do Paraná (FAP), em Curitiba; a Faculdade Estadual de Ciências e Letras de Campo Mourão (Fecilcam); Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana (Fecea); Faculdade Estadual de Educação, Ciências e Letras de Paranavaí (Fafipa); Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá (Fafipar); e Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de União da Vitória (Fafiuv).

“No prédio da Mateus Leme irá funcionar a reitoria da universidade. O edifício foi cedido à instituição pelo Ministério Público do Paraná”, disse o secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Nildo José Lübke. “A unificação das sete faculdades permite que o Estado tenha um gerenciamento mais eficiente do ensino superior. Juntas, elas passam a ter mais força institucional”.

A nova universidade será a terceira maior estadual de ensino superior do Paraná, perdendo apenas para a Universidade Estadual de Londrina (UEL) e para a de Maringá (UEM).

Ela já inicia suas atividades com 59 cursos de graduação, 22 especializações, 12.041 alunos e 606 docentes. “Agora, estamos trabalhando para estruturar a universidade. Em um segundo momento, devem ser abertas novas vagas, com vestibular unificado e criação de cursos especializados de acordo com as necessidades específicas das regiões onde estão instalados campi”.

O orçamento da nova universidade para 2011 está previsto em R$ 73.185.300 (o que equivale a 6,2% do total da despesa do Estado com ensino superior), mais R$ 1,5 milhão para implantação da reitoria.

http://www.parana-online.com.br/editoria/cidades/news/501678/?noticia=CRIACAO+DA+UEPR+UNIFICA+SETE+FACULDADES+ESTADUAIS

Nenhuma universidade paranaense obteve o nível máximo no Índice Geral de Cursos (IGC) 2009, divulgado ontem pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Quatro delas ficaram com o nível 4, sendo que as faixas variam de 1 a 5. Dentre elas, a Universidade Estadual de Maringá (UEM) teve a melhor pontuação (356 pontos).

Todas as outras faculdades do Paraná citadas (ver quadro ao lado) estão com nível 3, segundo o Inep. O IGC considera a qualidade de cursos de graduação e pós-graduação, a partir das notas do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade).

As instituições que ficaram com nível 1 poderão ser descredenciadas. Entre elas está a Faculdade de Música e Belas Artes do Paraná. As instituições que ficam colocadas nos níveis 1 e 2 são impedidas de abrir novos cursos de graduação.

Em todo o País, 15 delas estão nessa situação. Elas estão localizadas em São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Mato Grosso, Distrito Federal e Amazonas. Apenas 25 faculdades, entre públicas e privadas, tiraram a nota máxima - as instituições estão localizadas em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Espírito Santo.

Avaliação

A coordenadora de Políticas de Ensino de Graduação da UFPR, Maria Lúcia Accioly Teixeira Pinto, considerou o índice 4 muito bom, levando em conta que a instituição vem buscando a excelência nos últimos anos com ampliações físicas, melhorias nos currículos e capacitação de docentes.

“Claro que gostaríamos do 5, mas estamos trabalhando para isso. As federais foram sucateadas durante anos. Agora é que estamos nos recuperando e vendo os reflexos do programa de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni)”, comentou.

A PUCPR avaliou positivamente o resultado 3, e comentou, por meio de nota, que a universidade melhorou em relação à pontuação anterior, que foi de 278, mantendo-se na faixa 3.

A reportagem não conseguiu contato com a UEM (melhor pontuação do Estado) e com a Faculdade de Música e Belas Artes (que corre o risco de ser descredenciada).

Método

Para calcular o IGC das instituições, o Inep avalia os cursos de graduação e pós-graduação. Para os primeiros, leva-se em conta o Conceito Preliminar de Curso (CPC) e para os outros, os programas de mestrado e doutorado.

alt

http://www.parana-online.com.br/editoria/cidades/news/504904/?noticia=UNIVERSIDADES+DO+ESTADO+FICAM+NA+MEDIA

A UEM divulgou nesta sexta-feira (14) a lista de aprovados no vestibular de verão 2010. Confira os nomes dos aprovados aqui. A relação dos aprovados também será transmitida pela Rádio UEM-FM. Neste concurso foram abertas 2.216 vagas em 63 cursos de graduação. Foram 18.591 inscritos, porém 3.089 candidatos não compareceram a um dos dias de prova e estão fora da concorrência.

Quem tiver o nome na lista deverá fazer a matrícula, via internet, entre os dias 15 e 18, pelo endereço www.daa.uem.br. A lista com a segunda chamada sairá no dia 21. As aulas começarão em 21 de fevereiro.

Alguns cursos terão a primeira turma agora em 2011. No câmpus sede da Universidade os cursos novos são Comunicação e Multimeios; Engenharia Elétrica; Engenharia Ambiental; Artes Cênicas; Bioquímica; Tecnologia em Biotecnologia; Artes Visuais; e Matemática integral. No câmpus de Umuarama são duas novas graduações: Engenharia Civil e Engenharia de Alimentos. No câmpus de Goioerê foi aberto o curso de Engenharia de Produção.

http://www.parana-online.com.br/editoria/cidades/news/505016/?noticia=UEM+DIVULGA+LISTA+DE+APROVADOS+NO+VESTIBULAR

Mais Artigos...