Paraná On-line
Tools

Nenhuma universidade paranaense obteve o nível máximo no Índice Geral de Cursos (IGC) 2009, divulgado ontem pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Quatro delas ficaram com o nível 4, sendo que as faixas variam de 1 a 5. Dentre elas, a Universidade Estadual de Maringá (UEM) teve a melhor pontuação (356 pontos).

Todas as outras faculdades do Paraná citadas (ver quadro ao lado) estão com nível 3, segundo o Inep. O IGC considera a qualidade de cursos de graduação e pós-graduação, a partir das notas do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade).

As instituições que ficaram com nível 1 poderão ser descredenciadas. Entre elas está a Faculdade de Música e Belas Artes do Paraná. As instituições que ficam colocadas nos níveis 1 e 2 são impedidas de abrir novos cursos de graduação.

Em todo o País, 15 delas estão nessa situação. Elas estão localizadas em São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Mato Grosso, Distrito Federal e Amazonas. Apenas 25 faculdades, entre públicas e privadas, tiraram a nota máxima - as instituições estão localizadas em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Espírito Santo.

Avaliação

A coordenadora de Políticas de Ensino de Graduação da UFPR, Maria Lúcia Accioly Teixeira Pinto, considerou o índice 4 muito bom, levando em conta que a instituição vem buscando a excelência nos últimos anos com ampliações físicas, melhorias nos currículos e capacitação de docentes.

“Claro que gostaríamos do 5, mas estamos trabalhando para isso. As federais foram sucateadas durante anos. Agora é que estamos nos recuperando e vendo os reflexos do programa de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni)”, comentou.

A PUCPR avaliou positivamente o resultado 3, e comentou, por meio de nota, que a universidade melhorou em relação à pontuação anterior, que foi de 278, mantendo-se na faixa 3.

A reportagem não conseguiu contato com a UEM (melhor pontuação do Estado) e com a Faculdade de Música e Belas Artes (que corre o risco de ser descredenciada).

Método

Para calcular o IGC das instituições, o Inep avalia os cursos de graduação e pós-graduação. Para os primeiros, leva-se em conta o Conceito Preliminar de Curso (CPC) e para os outros, os programas de mestrado e doutorado.

alt

http://www.parana-online.com.br/editoria/cidades/news/504904/?noticia=UNIVERSIDADES+DO+ESTADO+FICAM+NA+MEDIA