Sidebar

05
Dom, Jul

Paraná On-line
Tools


A atriz Simone Spoladore é a homenageada esse ano

A obra da cantora e atriz luso-brasileira Carmen Miranda, cujo nascimento completou 100 anos em 2009, é o tema no 6.º Festival de Cinema de Maringá, que está em andamento e termina no próximo dia 10.

Uma exposição em homenagem a um dos grandes ícones do cinema faz parte do evento. A mostra tem curadoria do Museu da Imagem e do Som do Paraná, que forneceu cartazes e fotos da “Pequena notável”, como era conhecida. Haverá ainda exibições de filmes -também pertencentes ao acervo do museu - estrelados por Carmen Miranda.

A artista nasceu em Portugal, mas ainda muito pequena veio morar no Brasil com a família. Com o seu enorme talento, foi para as telas do cinema e, na década de 1930, projetou o nome do Brasil nos Estados Unidos e no resto do mundo.

O Festival de Cinema de Maringá traz uma outra homenagem. A atriz curitibana Simone Spoladore também é destaque do evento. Ela participou da abertura oficial, na última quinta-feira.

“Em todas as edições do festival houve a homenagem para pessoas que se destacaram por suas ações culturais e também fora deste âmbito. Nesta edição escolhemos a paranaense Simone Spoladore”, explica Pery de Canti, organizador do festival.

A atriz estreou no cinema em 2001, interpretando a personagem Ana, no filme Lavoura arcaica. Spoladore foi indicada três vezes ao Grande Prêmio Brasileiro de Cinema. Também fez participações na televisão.

Mostras competitivas, oficinas e exibições itinerantes completam o 6.º Festival de Cinema de Maringá. As mostras e oficinas estão sendo realizadas em diferentes locais dentro do campus da Universidade Estadual de Maringá.

Haverá a mostra competitiva nos formatos 35 mm e digital. Foram inscritos 240 filmes para as categorias de longa e curta-metragem. A entrada para as sessões são gratuitas. O público poderá ainda votar para a escolha dos melhores filmes nas mostras competitivas.

A programação de oficinas abrange as aulas de montagem, edição, roteiro, direção de fotografia e animação, além de um seminário sobre cinema. Um curta-metragem será realizado como trabalho final dos participantes. O filme será exibido no último dia do festival.

Segundo Canti, um dos objetivos do evento é a formação de um público para o cinema nacional, além da fomentação do mercado audio-visual no Paraná. “As oficinas e mostras são gratuitas. É um projeto de acessibilidade”, afirma.

Uma das novidades neste ano é o espaço Estrela do Cinema, montado em frente ao Restaurante Universitário do campus, que vai receber debates e outros eventos. Além disso, o público poderá acompanhar exibições itinerantes, com uma sala de cinema montada dentro de um caminhão-baú.

A capacidade é para 200 pessoas em cada sessão. O veículo vai percorrer bairros de Maringá e as cidades de Mandaguari, Paranavaí e Campo Mourão até o dia 11 de julho com apresentações de filmes nacionais.

O evento tem patrocínio da Viapar e co-patrocínio do Governo do Paraná, Secretaria de Estado da Cultura e grupo Romagnole. Apoio do Ministério da Cultura, Sol Propaganda, Decision, Maringá Convention & Visitors Bureau, Hadock Buffet, Siapar, Havec, TV Clipping, Cinemateca de Curitiba, UEM, Acim e Montweb. Mais informações e a programação do Festival de Cinema de Maringá no site www.festcinemaringa.com.br.