Sidebar

21
Qui, Jan

A pré-seleção de vestibulandos para a 17ª turma do curso preparatório da Universidade Estadual de Maringá (UEM) começa ao meio-dia desta segunda-feira (2). As inscrições são aceitas apenas pelo site do curso e não há data definida para o fim do prazo. São cerca de 100 vagas disponíveis que serão preenchidas em três chamadas – 31 de julho, 6 e 13 de agosto.

A mensalidade do curso varia entre R$ 58,80 e R$ 79,20, conforme a relação do estudante com a UEM. Além desse valor, é cobrada uma taxa de matrícula de R$ 50 e o material custa R$ 80. As aulas começam em 20 de agosto. Mais informações no site ou pelo telefone (44) 3011-4210.

 http://www.gazetadopovo.com.br/vida-universidade/vestibular/conteudo.phtml?tl=1&id=1270437&tit=Cursinho-da-UEM-prepara-vestibulandos-para-provas

 

Três cidades do interior do estado receberão reforço para a solução dos crimes de homicídio. Além de Curitiba e Foz do Iguaçu, os municípios de Londrina, Maringá e Cascavel contarão com delegacias especializadas na área. As unidades serão entregues até, no máximo, a segunda quinzena de julho, de acordo com a Divisão de Polícia do Interior.

O decreto 4.904, que cria as delegacias de homicídios nesses municípios, foi publicado em 6 de junho e está dentro do plano de ação para a redução do número de homicídios em todo o estado. A meta da Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), até 2015, é reduzir para 21,5 o índice de mortes dolosas por 100 mil habitantes no estado. Só no primeiro trimestre deste ano, de acordo com o relatório apresentado pela Sesp, o Paraná contabilizou 29,5 assassinatos por 100 mil moradores.

Violência preocupa no Oeste

Luiz Carlos da Cruz, correspondente

A cidade de Cascavel, na região Oeste, vem registrando um aumento considerável no número de mortes violentas. De acordo com dados da Polícia Civil, neste ano foram registrados 76 assassinatos, quatro latrocínios e seis mortes em confronto com policiais, totalizando 86 mortes violentas. A quantidade supera em 25 mortes o total dos seis primeiros meses de 2011, quando ocorreram 61 casos.

O delegado Luis Rogério Sodré, responsável pelo setor de Homicídios da 15.ª Subdivisão Policial, diz que a maioria dos assassinatos é decorrente do tráfico de drogas. “Analisando a vida pregressa das vítimas, a maioria tem envolvimento com o tráfico. Uma pequena parte é motivada por desavenças ou por questão passional”, afirma.

Ainda de acordo com levantamento feito pela polícia, 45% das vítimas são jovens de 15 a 25 anos. Segundo o delegado, 60% dos casos registrados em 2012 foram esclarecidos, o que não significa que os autores estejam presos. “As prisões dependem também do Judiciário”, afirma Sodré.

Um dos assassinatos com maior repercussão na cidade ocorreu em 14 de abril, quando o ruralista Alessandro Meneghel matou a tiros o agente da Polícia Federal Alexandre Drummond Barbosa em frente a uma casa noturna de Cascavel. Meneghel está preso desde o dia do crime e no último dia 20 ele participou da primeira audiência sobre o caso na 3.ª Vara Criminal. Um mês após o assassinato, amigos e colegas de trabalho do agente realizaram um protesto no local onde ele foi morto.

UPS

A insegurança em Cas­cavel levou o deputado estadual Adelino Ribeiro (PSL) a requerer a instalação de uma Unidade Paraná Seguro (UPS) – a UPP paranaense – na região norte de Cascavel, onde se concentra a maioria dos crimes. “Infelizmente, boa parte dessas mortes têm ocorrido na região Norte e por isso se faz necessária a ação rápida do governo do estado. E a instalação da UPS é uma medida que poderá trazer mais tranquilidade para os moradores da cidade”, disse o parlamentar.

A decisão atende uma demanda já antiga dos municípios, que cresceram economicamente e aumentaram sua população, mas ainda não tinham uma estrutura especializada para a solução de homicídios. Também o aumento dos casos nesses três municípios tem preocupado a Secretaria. De janeiro a maio deste ano, segundo a Sesp, Cascavel teve 67 assassinatos; Londrina, 46; e Maringá, 24. Nestas cidades, a divisão de homicídios era apenas um setor dentro das subdivisões.

Especialização

Os policiais que irão compor as novas delegacias terão um treinamento especializado com o Instituto Médico Legal (IML), para as perícias. Para Julio Cezar dos Reis, titular da Divisão de Polícia do Interior, a presença dessas unidades com policiais especializados em homicídios irá inibir ações futuras dos criminosos. “A expectativa é que, com a investigação específica e os policiais treinados, identificaremos mais fácil os autores e intimidaremos tanto eles quanto aqueles que, no futuro, pensam em fazer o mesmo”, diz.

As novas delegacias de Londrina e Maringá ocuparão os prédios onde eram as Delegacias da Mulher. Em Cascavel será usado o prédio do Instituto de Identificação, que foi realocado. Por enquanto, de acordo com Reis, não está prevista a criação de mais unidades especializadas em outros municípios. No entanto, está prevista no novo estatuto da Polícia Civil a criação da Divisão de Crimes Contra a Vida, a exemplo do que já existe em São Paulo. A instalação tornará ainda mais fácil a resolução dos casos desse tipo de crime em todo o Paraná, afirma Reis.

Análise

A chegada das Delegacias de Homicídios nessas três cidades do interior é muito bem vinda, mas, em curto prazo, a raiz do problema não será atingida, avalia a professora do curso de Ciências Sociais da Universidade Estadual de Maringá e coordenadora do núcleo Maringá do Observatório das Metrópoles, Ana Lúcia Rodrigues. “A delegacia é importante, mas atua somente na área da punição, com a prevenção e resolução de casos. Só que a questão criminal é muito mais do que isso, é preciso planejar as cidades e tratar a área social para combater esse problema”, conclui.

http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?id=1270923 

 

 Contemplar uma obra de arte pode ser ainda mais desafiador quando o objetivo é criar, a partir da tela, um conceito de moda único e criativo. Essa é a proposta do 9.º Prêmio João Turin de Incentivo a Novos Designers de Moda, que este ano tem como tema Pincéis e carretéis e estimulou estudantes a inventar looks inspirados nas artes plásticas.

O concurso envolveu mais de 150 alunos de 17 instituições do Paraná. Eles tiveram que apresentar dois looks – um conceitual e outro comercial – com base na releitura das obras escolhidas.
Finalistas

Conheça os 12 estudantes que estão concorrendo ao prêmio:

• Bianca Scardazzi Pozzi, curso de Design de Moda, Universidade Estadual de Londrina (UEL)

• Bruna Galliano, curso de Design de Moda, Universidade Positivo

• Danielle Macedo, curso Técnico em Design de Moda, TECPUC

• Flaviane Martins dos Santos, curso Design de Moda, Universidade Tuiuti do Paraná

• Francielle Bolsok, curso de Design de Moda, Universidade Estadual de Londrina (UEL)

• Kassia Kristine Kamiji, curso de Design de Moda, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPr), câmpus Apucarana

• Luan Gustavo Rodrigues, curso pós Moda e Gestão, Senai-PR

• Matheus Bauard Galvão, curso Técnico em Estilismo de Confecção Industrial, Senai/PR

• Ricardo Freire de Menezes Jr., curso Técnico em Estilismo de Confecção Industrial, Senai/PR

• Rodolfo Schmidt Azevedo, curso Técnico em Design de Moda, TECPUC

• Taisa Delazzeri Burtet, curso de Design de Moda, Centro Europeu

• Vinicius Silvestre Custódio, curso Design de Moda, Universidade Estadual de Maringá, câmpus Cianorte
Ação

O famoso topete das curitibanas

A base de muito gel e alguns grampos, o topete atingiu seu auge nos anos 1990. Todo para trás ou meio de lado com uma franjinha solta – agradando a maioria ou não –, ele se tornou uma peculiaridade das curitibanas. No clima de moda inventada e moda que transforma, a sexta edição do PBC promove uma ação para resgatar e valorizar o famoso topete como um “modo de ser curitibano”. Para descontrair e até inspirar, uma exposição, composta por 15 fotos de curitibanas topetudas, estará na área de circulação do evento. (MB)
6º Paraná Business Collection

Quando: De 26 a 30 de junho.

Edição: Moda verão 2012/2013.

Onde: Centro de Eventos da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Avenida Comendador Franco (Avenida das Torres), 1.341, fone (41) 3271-7719, Jardim Botânico.

Realização: Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) e Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná (Sebrae-PR).

Entrada: restrita a convidados e credenciados (empresários, logistas, estudantes de moda e imprensa).

Mais informações: fone (41) 3271-7719 ou no site www.paranabusinesscollection.com.br.

    Saiba mais
    Paraná Business Collection mostra a moda que é feita aqui
    Idea Moda é o espaço para novos criadores no PBC

Do quadro ao croqui, a caminhada foi longa, repleta de devaneios, mas também de muitas pesquisas e organização. E, de todos os que deram asas as suas imaginações e se permitiram ousar, foram selecionados 12 finalistas. O ponto alto do concurso ocorre no próximo dia 30, último dia do 6.° Paraná Business Collection, quando os dois looks dos finalistas desfilam nas passarelas do evento.

Um júri especializado avaliará criatividade e adequação à proposta e dará o veredicto final. Além de um troféu, o vencedor ganhará uma viagem internacional e, é claro, reconhecimento na área.

Exposições para refletir

Tão rica quanto um livro de história, a linha do tempo da moda guarda informações que revelam muito sobre quem fomos e quem um dia poderemos ser. Com exposições que têm como tema central Ideias que mudam a Moda – que ocorrem paralelamente ao PBC –, quatro instituições de ensino do estado – Senai/PR, Centro Europeu, Universidade Tuiuti do Paraná (UTP) e PUCPR – convidam o público a conhecer mais sobre esse mundo de corte, costura e revoluções:

Senai/PR – Moldes do Corpo

Ideias que se transformam em roupa passam obrigatoriamente pelos moldes. Esse conceito está materializado em uma apresentação dinâmica, onde peças separadas vão se juntando para formarem um conjunto. O look construído é assinado pela estilista Juliana Moriya.

Centro Europeu – Jeans – Centenário e jovem

Um projeto arquitetônico ambienta a evolução do jeans – do seu uso pelos mineiros norte-americanos ao status de luxo. O objetivo do estudantes de Design de Moda do Centro Europeu é propor uma reflexão sobre essa transição. A instalação conta com o apoio da Santista.

UTP – Sustentabilidade – O “vestir” consciente

Abraçar a causa ambiental, buscando promover um comportamento mais sustentável também é uma bandeira do mundo fashion, como propõe os alunos de design de moda da UTP. A instalação mostrará que fazer moda também é aproveitar e transformar o que já existe.

PUCPR – Ícones – Expressões do cotidiano

Entendendo que a moda se comunica com diversas áreas do conhecimento, a PUCPR envolveu os cursos de Design de Moda, Design Digital, Arquitetura e Urbanismo e Teatro num projeto interdisciplinar. O resultado: num vídeo, estudantes representam quatro personagens icônicos da moda: Yves Saint Laurent, Lady Gaga, Oskar Metsavaht e um anônimo ciclista. O projeto tem apoio da Masisa. (MB)

Atualize-se!

Apesar da grande expectativa de fazer negócios e vender produtos que existe em torno do Paraná Business Collection, o evento prova que investimento não se faz apenas com dinheiro. Pelo contrário, uma importante faceta do PBC é o 11.º Ciclo de Atua­lização em Moda, que acontece entre os dias 27 e 29 de junho.

O evento será aberto amanhã por Celaine Refosco, diretora criativa do Instituto Orbitato, que ministrará a oficina Sublime Subli­­mação, sobre criação e técnicas de estamparia; e a palestra Entre a liberdade criativa e o sucesso profissional. Tam­bém do Instituto Orbi­tato, Viní­cius Schane fala no dia 27 sobre tendências a partir de pesquisas histórico-sociais. Na quinta-feira, a criadora da marca de roupas Brazoo, Clarice Borian, realiza a oficina A Poética do Simples, para instigar os participantes a dar um tom mais autoral às suas propostas.

Na sexta-feira, Rose Andrade, criadora do curso de Produção de Moda do Senac, ensina a olhar os diferenciais do Brasil como inspiração; Cíntia Fernandes, professora do curso em Moda da UEL, discorre sobre as diferentes maneiras que as pessoas interagem com a cidade; e a estilista Fernanda Yamamotto fala sobre processo criativo. (AB)

http://www.gazetadopovo.com.br/viverbem/pbc/conteudo.phtml?tl=1&id=1268868&tit=Arte-fashion-no-Premio-Joao-Turin 

As chuvas que caíram no início desta semana causaram vários estragos em Maringá. O Corpo de Bombeiros e as secretarias de Serviços Públicos e de Transportes registraram casos de quedas de árvores, deslizamentos de terra e vias interrompidas.

O trabalho mais intenso de reparação realizado na manhã desta quarta-feira (20) ocorreu em dois trechos do Anel Viário Sincler Sambati (Contorno Sul) , onde ocorreram duas quedas de barreira.

Chuva dos últimos dois dias foi maior que o esperado para junho

A chuva registrada em Maringá nos últimos dois dias foi superior à média dos últimos anos para o mês de junho. Segundo o Instituto Tecnológico Simepar, entre segunda (18) e terça-feira (19) choveu 242,4 milímetros, mais do que o dobro esperado para o período, cuja média histórica é de 114 milímetros.

O índice de precipitação do início desta semana também foi maior que a média histórica registrada em janeiro, considerado o mês mais chuvoso do ano pelos meteorologistas, com média histórica de 227 milímetros em Maringá. Somente na terça (19) choveu 183,2 milímetros, praticamente a mesma quantidade registrada em junho do ano passado.

Segundo a prefeitura, as equipes atuam na recuperação da pista nas proximidades do Detran e na altura do Jardim Cidade Alta. O tráfego no trecho (que liga a BR-376 até a PR-317) seguia em meia pista até o fim da manhã desta quarta.

Buracos se formaram nas avenidas Morangueira e Pedro Taques depois do entupimento de bocas-de-lobo. As vias foram sinalizadas pela Setran e o trânsito segue em meia pista.

Outro deslizamento ocorreu nas obras de rebaixamento da via férrea, entre a Avenida 19 de Dezembro e a Rua Arlindo Planas. Segundo a prefeitura, a terra já foi retirada dos trilhos para liberar a passagem de trens.

Desbarrancamento interrompe abastecimento de água em Maringá

Os bombeiros também registraram esbarrancamentos nas obras de dois prédios Avenida Horácio Racanello e na Zona 07. Os incidentes interromperam o fornecimento de água em algumas regiões de Maringá na manhã desta quarta-feira (20).

De acordo com a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), entre os locais afetados estão as regiões compreendidas pelas avenidas Paraná, Duque de Caxias, João Paulino e Tamandaré, no Novo Centro, e pelas avenidas Pedro Taques, São Paulo, Colombo e Bento Munhoz, na Zona 7. O reabastecimento dos locais afetados deve ocorrer durante a tarde desta quarta-feira (20).

Queda de árvores

Duas árvores caíram na Avenida XV de Novembro, na região central de Maringá. Os trabalhos de remoção foram iniciados na manhã desta quarta. No jardim do Paço Municipal a infiltração de água da chuva provocou o deslizamento de parte do talude, do gramado e pequenas árvores ornamentais.

Iguatemi e zona rural

No Distrito de Iguatemi, parte do asfalto e da calçada ficaram deteriorados em função do rompimento da rede de galerias de águas pluviais na rua paralela ao acesso à Fazenda Experimental da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Já na área rural do município, uma ponte ficou obstruída na Estrada Crevelin.

Em entrevista ao site da prefeitura, o secretário de Serviços Públicos, Gilson Roberto da Silva, informou que o número de servidores, caminhões e outros equipamentos da Semusp foi aumentado e direcionado especialmente para a execução desses trabalhos emergenciais no município.

“Esperamos que até o final da tarde desta quarta-feira todos os problemas estejam solucionados, ou pelo menos encaminhados para finalização dos reparos até o final desta semana”, conclui.

http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?id=1267173 

 

A Universidade de São Paulo (USP) foi considerada a melhor da América Latina de acordo com ranking divulgado nesta quarta-feira (13) pelo QS, empresa britânica responsável por uma das principais classificações universitárias do mundo, a Top Universities. Na lista das dez primeiras há mais duas brasileiras, a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). No total do levantamento, o Brasil tem 65 universidades entre as 250 melhores da região.

Entre as paranaenses, a mais bem colocada é a Universidade Federal do Paraná (UFPR), em 43º lugar. A Universidade Estadual de Londrina (UEL) e a Universidade Estadual de Maringá (UEM) conquistaram o 69º e o 89º lugar, respectivamente.

As universidades foram escolhidas de acordo com sete critérios, entre eles pesquisa, empregabilidade dos graduados, recursos de ensino e presença online. Esta é a segunda vez que a QS publica um ranking só da América Latina. De acordo com os organizadores, nove entre as dez universidades latinas com mais trabalhos acadêmicos por docentes e com maiores proporções de professores com doutorado são brasileiras.

http://www.gazetadopovo.com.br/vida-universidade/conteudo.phtml?id=1264777 

Mais Artigos...