Gazeta do Povo
Tools

Reprodução /
O resultado da UEM saiu esses dias. Já fui fazer a prova meio que consciente das minhas chances de não passar. Então, não fiquei tão mal por não ver meu nome na lista de aprovados. Claro que lá no fundo eu tinha uma pontinha de esperança, acho que todo mundo sempre tem.

Fiquei meio mal ao ver meu desempenho, achei que tinha ido melhor, faltaram pouco mais de 200 pontos pra passar em medicina, é muita coisa. Me surpreendi com a nota de redação, em uma delas tirei 59 (o máximo era 60), não faço a mínima ideia de como isso aconteceu, porque eu não escrevo muito bem e não me lembrava de ter feito um texto bom.

Olhei as notas dos outros cursos pra me sentir um pouco melhor, até que conseguiria passar em bastante coisa, não direito ou arquitetura, mas ver que a minha nota foi maior que a nota de corte de vários cursos fez eu me sentir bem.

Vou fazer uma lista de motivos que eu poderia usar pra justificar não ter passado:

> Ainda estou na metade do terceirão, não vi todo o conteúdo;
> Eram 365 candidatos por vaga;
> Não estou acostumada a fazer provas de somatória;
> Foi meu 1° vestibular, estava nervosa;

Poderia usar essas e mais 200 desculpas pra fazer eu me sentir melhor, mas a verdade é que a única coisa que fica na minha cabeça é que eu sou incapaz, e parece que eu não vou conseguir nunca.

Tá, parei de drama, mas lá no fundo é assim que eu me sinto. Vou usar isso como experiência e tentar ver o lado bom. Vou estudar mais, me esforçar mais, pra que no fim do ano possa fazer uma lista dos motivos de ter passado na UFPR.

http://www.gazetadopovo.com.br/vida-universidade/vestibular/ovestiba/diario-2012/?id=1282650&tit=experiencia