Sidebar

20
Dom, Set

Gazeta do Povo
Tools

 

Com a ajuda do Fab Lab da Rua da Cidadania de Cajuru, a estudante de Design de Produto, Julia Alberti Ginde, de 22 anos, conseguiu produzir e imprimir na impressora 3D um protótipo de jogo de tabuleiro para crianças com deficiência visual. O laboratório gratuito de prototipagem é mantido pela Prefeitura de Curitiba e desde março, ajudou a desenvolver 50 projetos da comunidade.

O jogo de tabuleiro desenvolvido para crianças com deficiência visual foi idealizado na Universidade Estadual de Maringá (UEM), onde Julia cursa o 4° ano. A jovem agora faz adaptações necessárias para produzir o produto final, que será feito em madeira, na máquina de corte.

Depois de pronto, a estudante ainda pretende levar o brinquedo para teste com crianças que possuem deficiência visual. Para ela, o laboratório foi essencial para o projeto. "É importante as cidades oferecerem à população esse conceito do 'faça você mesmo' como Curitiba faz, conta Julia.

Julia Alberti Ginde desenvolve jogo de tabuleiro para pessoa com deciência visual no Fab Lab da Rua da Cidadania do Cajuru.| Foto: Valdecir Galor / Prefeitura de Curitiba

 

 

Laboratório gratuito

O Fab Lab conta com laboratório de informática, prototipagem com impressoras e scanner 3D, além de cortadora a laser, router, plotter e fresadora. Para utilizar, é preciso marcar horário pelo telefone (41) 3221-2421 ou pelo e-mail fablab@smte.curitiba.pr.gov.br. O atendimento é de segunda a sexta, das 8 às 12 h e das 13 às 17 horas.

https://www.gazetadopovo.com.br/vozes/parana-sa/estudante-de-design-produz-jogo-inclusivo-com-ajuda-de-fab-lab-gratuito/

 

Com a ajuda do Fab Lab da Rua da Cidadania de Cajuru, a estudante de Design de Produto, Julia Alberti Ginde, de 22 anos, conseguiu produzir e imprimir na impressora 3D um protótipo de jogo de tabuleiro para crianças com deficiência visual. O laboratório gratuito de prototipagem é mantido pela Prefeitura de Curitiba e desde março, ajudou a desenvolver 50 projetos da comunidade.

O jogo de tabuleiro desenvolvido para crianças com deficiência visual foi idealizado na Universidade Estadual de Maringá (UEM), onde Julia cursa o 4° ano. A jovem agora faz adaptações necessárias para produzir o produto final, que será feito em madeira, na máquina de corte.

Depois de pronto, a estudante ainda pretende levar o brinquedo para teste com crianças que possuem deficiência visual. Para ela, o laboratório foi essencial para o projeto. "É importante as cidades oferecerem à população esse conceito do 'faça você mesmo' como Curitiba faz, conta Julia.

Julia Alberti Ginde desenvolve jogo de tabuleiro para pessoa com deciência visual no Fab Lab da Rua da Cidadania do Cajuru.| Foto: Valdecir Galor / Prefeitura de Curitiba

 

 

Laboratório gratuito

O Fab Lab conta com laboratório de informática, prototipagem com impressoras e scanner 3D, além de cortadora a laser, router, plotter e fresadora. Para utilizar, é preciso marcar horário pelo telefone (41) 3221-2421 ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. O atendimento é de segunda a sexta, das 8 às 12 h e das 13 às 17 horas.

https://www.gazetadopovo.com.br/vozes/parana-sa/estudante-de-design-produz-jogo-inclusivo-com-ajuda-de-fab-lab-gratuito/