Sidebar

24
Dom, Jan

alt

Umuarama - Com apoio da Secretaria de Agricultura, Meio Ambiente e Turismo de Umuarama, a fruticultura vem se desenvolvendo no município e aumentando a renda dos agricultores, o que se traduz em melhores condições de vida, e favorece a fixação do homem no campo. Um exemplo de sucesso é o cultivo da banana, que permite renda praticamente mensal aos produtores, durante quase todo o ano. Nesta semana, o produtor rural Jair Steca abriu sua propriedade para mostrar, através de uma tarde de campo, como plantar banana está sendo um bom negócio.
Favorecida pelo clima e pelo tipo do solo, bem como pelo acompanhamento técnico e incentivos fornecidos pela Secretaria de Agricultura – incluindo a distribuição de mudas –, a cultura permite renda satisfatória aos produtores. Um único cacho de banana nanica pode chegar a 40 kg. Vendido a R$ 0,70 o quilo, pode render R$ 28,00. Já a banana maçã, que dá cachos menores – em média 18 kg – pode render perto de R$ 22,00 já que o quilo sai hoje por R$ 1,20.
O prefeito Moacir Silva visitou o evento, na tarde de quinta-feira, 12, ao lado do secretário Antonio Carlos Fávaro (Agricultura), e foi reconhecido pelos produtores como um grande aliado da agricultura. “O Moacir é o prefeito que mais deu oportunidades aos produtores, tanto em equipe quanto em insumos, projetos e assistência. Antes a gente quase não tinha opções, agora a produção pode ser bem variada e temos todo apoio”, comentou o agricultor Jair Steca.
O diretor de Agricultura da secretaria, Cláudio Marconi, agradeceu aos produtores, que compareceram em peso à tarde de campo e conheceram novas técnicas de cultivo e manejo dos bananais, a fim de melhorar a produtividade. “Mostramos tecnologias próprias para o clima e solo de nossa região, que já estão sendo aplicadas com bons resultados. A participação do produtor foi muito importante”, afirmou.
Na parte técnica, o professor de horticultura e frutas tropicais da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Rerison Catarino da Hora, mostrou na prática as técnicas de manejo da banana – desde o preparo do solo e plantio à manutenção dos cachos e a colheita, além de dicas de comercialização com a participação de Sidnei Ianke, chefe da Divisão de Agricultura da Prefeitura.
“A estrutura que a Secretaria de Agricultura coloca para vocês, produtores, é um privilégio que deve ser aproveitado. Venho de São Paulo e lá não há nada do que vocês têm por aqui”, comparou Rerison. “Vejo que o prefeito Moacir é um empreendedor e tem uma ótima equipe. Contem também com a UEM, no que vocês precisarem”, completou.
RECONHECIMENTO
Moacir Silva disse que investir em agricultura é uma obrigação, pois o setor concentra a maior parte da arrecadação municipal. “Antes, vocês se lembram, não havia apoio. Por anos a agricultura foi deixada de lado. Mas desde o início do nosso governo as coisas mudaram. Temos uma equipe capacitada e comprometida com o aumento da produção. Apoiamos a diversificação da propriedade e fornecemos incentivos, como calcário, mudas, assistência técnica e eventos como este, para trazer mais conhecimento aos agricultores”, declarou.
O prefeito destacou o apoio da UEM e de outras instituições de ensino técnico e superior que atuam em Umuarama. “Aqui o agricultor tem apoio para permanecer no campo, com boa renda e qualidade de vida. Queremos dobrar a produção em todas as culturas, pois temos boa terra e gente trabalhadora. Nos próximos anos, a nossa meta é elevar a área plantada dos atuais 250 para 800 hectares de hortis, investir também em fruticultura e aumentar a renda do produtor”, afirmou Moacir.
Outro objetivo é a reativação do Ceasa, mas para isso é preciso mais do que dobrar a produção de hortifrutigranjeiros no município – já que o volume atual não comporta uma unidade das centrais de abastecimento. “Além disso, estamos cuidando das estradas, do transporte escolar no campo, enfim, nos preocupamos com o cidadão em todos os setores”, completou.
 

DIVERSIFICAÇÃO

O agricultor Jair Steca plantou cerca de 4 mil pés de banana em dois alqueires de sua propriedade rural, na Estrada Jaborandi. Além da fruta, ele tem lavouras de café, coqueiros e eucaliptos. Mas o resultado dos bananais o motivou a aumentar a área. “Estamos preparando mais dois alqueires para plantar banana. Com uma área maior, poderemos realizar colheitas semanalmente, quando o cultivo estiver em plena produção”, disse. Segundo ele, a atividade permite uma boa renda mensal ao produtor.
Steca plantou 1.200 mudas de banana maçã, fornecidas pela prefeitura, e adquiriu mais 2.800 mudas da variedade nanica. “E o mercado é garantido, porque mais de 90% da banana vendida aqui vem de fora, às vezes de longe (Santa Catarina e São Paulo). É um negócio que realmente vale a pena”, finalizou.

http://www.ilustrado.com.br/2011/ExibeNoticia.aspx?Not=Banana%20%C3%A9%20uma%20op%C3%A7%C3%A3o%20rent%C3%A1vel%20de%20diversifica%C3%A7%C3%A3o%20para%20os%20produtores&NotID=22100
 

 

alt

Umuarama - O crescimento da cidade pode ser sinônimo de desenvolvimento ou de desmatamento desordenado. No segundo caso, sempre o prejudicado é o ser humano. Prova disso, são as denúncias de casos de Leishmaniose que chegaram ao jornal Umuarama Ilustrado nos últimos meses. De acordo com dados da 12ª Regional de Saúde, em 2012 a região já registrou 14 casos da doença, só em Umuarama são 13 ocorrências confirmadas e o outro registro em Nova Olímpia.

Segundo o secretário municipal de Saúde, José Gonçalves Dias Neto, esse não é um número comum para o município e ressalta a expansão imobiliária como um dos motivos para o crescimento dos casos de leishmaniose. “Com o crescimento dos loteamentos o inseto transmissor sai do mato e chega à cidade. Os números de casos não são comuns, porém é passível de combate, como tratamento”, informou.

Na estratégia para combater a doença, o secretário enumerou a vistoria aos domicílios (onde os casos foram registrados), aplicação de veneno, estratégias para reter os animais errantes – já que os cães são os principais hospedeiros da Leishmaniose na zona urbana – ou até eutanásia desses hospedeiros. “Começamos as ações para realizar o bloqueio da doença com a observação das áreas contaminadas. Também estamos conversando com a Universidade Paranaense (Unipar) e Universidade Estadual de Maringá (UEM) para conseguir uma solução a respeito dos animais contaminados”, enfatizou.

O conselho do secretário e para as pessoas não jogarem lixo nos terrenos abandonados e realizarem o corte do mato nesses terrenos. Na questão assistência médica Gonçalves informa que o município tem condições de identificar e tratar a doença. “As pessoas devem acomodar e destinar os lixos em locais adequados, como também realizar o corte do mato dos terrenos baldios. No tratamento o município está preparado para atender os pacientes com Leishmaniose”, garantiu.

OMS - Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) os principais fatores de risco na ocorrência de novos casos são as alterações ambientais, migrações humanas intensas (novos loteamentos), urbanização e desmatamento. O crescimento desordenado da cidade obriga do mosquito Palha, transmissor da doença, sair do seu habitat natural (a mata) e buscar refúgio nas cidades, onde começa a se alimentar de sangue.

Em Umuarama, os bairros mais afetados estão próximos às matas que foram derrubadas para a construção de loteamentos e condôminos. Sendo eles: O Jardim Dom Bosco, Jardim Sol Nascente, e Conjunto Patrimônio Umuarama.

 

A Leishmaniose e os sintomas

A Leishmaniose é transmitida pelo inseto Flebotomíneo, também conhecido como mosquito palha. Os cães são os principais hospedeiros da doença na zona urbana. Quando o inseto infectado pelo protozoário causador da doença pica o cachorro o animal pode vir a desenvolver a doença. O cão infectado e o humano que tenha contraído a doença não passam a Leishmaniose para outros humanos. Apenas a picada do inseto transmissor pode fazer.
Sintomas – Os sintomas mais típicos da doença são febre, aumento de tamanho do baço e do fígado e emagrecimento progressivo. A pessoa que apresentar algum desses sintomas deve procurar o Posto de Saúde mais próximo. O tratamento é gratuito e deve ser iniciado imediatamente.
 

As estratégias
para conter o
desenvolvimento

• Limpeza de locais públicos
• Limpeza de terrenos baldios
• Limpeza dos terrenos dos munícipes
• Envolver a sociedade Civil Organizada
• Ações de controle diferenciadas
 

Números da Leishmaniose Tegumentar

Municípios 2008 2009 2010 2011 2012
Altônia 01 01 01 05 00
Alto Paraíso 01 02 00 00 00
Alto Piquiri 00 00 01 00 00
Brasilândia do Sul 00 00 00 00 00
Cafezal do Sul 00 00 00 00 00
Cruzeiro do Oeste 00 01 01 00 00
Douradina 01 00 00 01 00
Esperança Nova 00 00 00 00 00
Francisco Alves 00 01 00 00 00
Icaraíma 12 07 00 00 00
Iporã 00 00 00 00 00
Ivaté 01 00 00 00 00
Maria Helena 00 00 00 00 00
Mariluz 01 00 00 01 00
Nova Olímpia 00 01 00 00 01
Perobal 00 00 00 03 00
Pérola 01 01 00 00 00
São J. do Patrocínio 00 00 01 00 00

http://www.ilustrado.com.br/2011/ExibeNoticia.aspx?Not=Crescimento%20da%20%C3%A1rea%20urbana%20traz%20a%20doen%C3%A7a%20para%20dentro%20da%20cidade&NotID=21981 

 

alt

Umuarama – A Incubadora Tecnológica de Umuarama iniciou nesta semana o processo de seleção de empreendedores interessados em participar da iniciativa. O projeto, que será instalado numa área de 1.200 metros quadrados nos barracões do antigo Instituto Brasileiro do Café (IBC), tem como objetivo oferecer estrutura física e de comunicações (energia, telefone e internet) para incentivar o desenvolvimento de ideias e projetos de inovação.
A Incubadora Tecnológica é uma parceria da Prefeitura de Umuarama, Universidade Estadual de Maringá (UEM), Instituto Federal do Paraná (IFPR), Curso e Colégio Alfa, Associação Comercial e Industrial (ACIU), Sindicato Rural Patronal e Sindicato dos Lojistas. Porém, como explica o presidente do Conselho Gestor e diretor do campus de Tecnologia da UEM, Osvaldo Joaquim dos Santos, a adesão de novos parceiros é sempre bem vinda.
“Começamos com estas instituições, mas todos os interessados em participar podem nos procurar, nossa intenção é reunir o maior número de entidades que possam colaborar para o desenvolvimento tecnológico da nossa região”, afirmou Santos. O edital de convocação dos projetos já foi publicado, e o projeto agora passa a ser divulgado em empresas e escolas técnicas.
Além da estrutura para cada empreendedor, a área reservada à Incubadora Tecnológica nos barracões do IBC abrigará um auditório, salas para aplicação de cursos de empreendedorismo e a secretaria do projeto. A Prefeitura repassa R$ 2.880,00 mensais à Incubadora, verba empregada na remuneração de um gerente do projeto e nas despesas com água, luz e material de escritório.

Seleção
A seleção dos projetos será feita pelo Conselho Gestor da Incubadora, composto por um representante de cada entidade parceira. Todos os empreendedores inscritos terão direito a frequentar um curso gratuito no Sebrae, voltado para o setor de inovação tecnológica. Porém, na primeira fase do projeto, apenas 12 projetos devem ser abrigados na Incubadora Tecnológica.
“Os projetos poderão ficar instalados na incubadora por um período de dois anos, prorrogáveis por mais seis meses, e após este tempo devem deixar a estrutura e se colocar no mercado”, diz Osvaldo Santos. Ele explica que este período máximo de 30 meses é suficiente para que os empreendedores “testem” a viabilidade de seus projetos e se insiram no mercado.
“Durante todo este tempo de incubação, os empreendedores terão à disposição o apoio integral das instituições vinculadas ao projeto, tanto na questão administrativa quanto na utilização de estruturas físicas como laboratórios”, concluiu Osvaldo Santos. Provisoriamente, a secretaria da Incubadora Tecnológica está instalada no Sindicato Rural Patronal, e mais informações podem ser obtidas pelo fone (44) 3056-5727.

http://www.ilustrado.com.br/2011/ExibeNoticia.aspx?Not=Incubadora%20Tecnol%C3%B3gica%20inicia%20processo%20seletivo%20de%20interessados%20em%20Umuarama&NotID=21928 

 

alt

Umuarama – Mais de 400 pessoas passaram na manhã de ontem pelas barracas da Secretaria de Saúde de Umuarama, onde receberam uma série de serviços gratuitos e orientações em comemoração ao Dia Mundial da Saúde. A estrutura foi montada no Centro Cívico, junto à sede da secretaria, e as atividades foram organizadas pela Central Farmacêutica, sob a coordenação da chefe da Divisão de Assistência Farmacêutica, Márcia Inoue de Souza Correia, e do secretário de Saúde José Gonçalves Dias Neto.

O prefeito Moacir Silva e o secretário de Gabinete e Gestão Integrada, André Bespalez Corrêa, acompanharam as ações. “Toda a orientação é bem vinda, porque dissemina a medicina preventiva. Com ela é possível evitar uma série de problemas na saúde e também identificar doenças em seu estágio inicial, facilitando a cura e evitando maiores sofrimentos”, afirmou o prefeito.

Durante a manhã, entre as 7h30 e 11h30, a equipe da Central Farmacêutica realizou cerca de 320 testes de glicemia e dezenas de pessoas aproveitaram para aferir a pressão arterial. Com apoio do Serviço Social do Comércio (Sesc), foram realizados 50 testes de colesterol. Os visitantes da ‘feira de saúde’ também receberam orientações sobre doenças sexualmente transmissíveis (DST) e Aids, tuberculose, hanseníase, dengue e câncer de boca.

Avaliação e orientação nutricional, com base no índice de massa corpórea (IMC) – medido por meio do peso e da altura –, foi outro serviço oferecido. As mulheres receberam ainda orientações sobre câncer de mama e colo de útero, com encaminhamento para exames, quando necessário.

Com apoio de outros parceiros, a Secretaria de Saúde também orientou a população sobre as informações contidas nos rótulos dos alimentos industrializados (alunos de Engenharia de Alimentos da UEM – Universidade Estadual de Maringá); corte de cabelos (alunos do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial – Senac); alongamento, com o Projeto Circulação, do Núcleo de Atenção à Saúde da Família (Nasf); dança e animação, com a turma da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (Smel); e doenças transmitidas pelo caramujo africano, com a Vigilância em Saúde.

A promoção teve apoio, ainda, do Banco de Alimentos – que enriqueceu o café da manhã com frutas – e da Secretaria Municipal de Ação Social, através do Centro Dia. “Podemos considerar o evento um sucesso. O objetivo foi distribuir informação, através de impressos explicativos, orientação e serviços gratuitos para a população. Cuidar da saúde deve ser uma preocupação de todos e a secretaria, através da Central Farmacêutica, também atua firmemente na prevenção”, completou Márcia Inoue.

http://www.ilustrado.com.br/2011/ExibeNoticia.aspx?Not=No%20Dia%20Mundial%20da%20Sa%C3%BAde,%20mais%20de%20400%20pessoas%20recebem%20orienta%C3%A7%C3%A3o%20e%20atendimento&NotID=21856 

Maringá - O governador Beto Richa autorizou a prorrogação de 141 contratos temporários e a abertura de um Processo Seletivo Simplificado (PSS) para contratação de profissionais de saúde para o Hospital Universitário de Maringá, no Norte do Estado. A medida garante a contratação de médicos, enfermeiros, auxiliares operacionais, entre outros profissionais, pelo período de um ano, e representa uma despesa mensal de R$ 399,4 mil. Os novos contratados suprirão as vagas abertas com o fim de contratos de trabalho que não podem mais ser prorrogados. Os contratos que ainda admitem prorrogação foram estendidos por mais 12 meses.
No prazo de um ano a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior pretende concluir as negociações em torno do regime jurídico do plano de carreira dos agentes universitários e em seguida promover um concurso público para provimento efetivo de cargos de agente universitário, em substituição aos contratos temporários na instituição.
Para o reitor da UEM, Júlio Santiago Prates Filho, a medida tomada pelo governador é muito importante “porque vem normalizar as atividades do hospital universitário, principalmente no que se refere ao atendimento às urgências”.
O HU da Universidade Estadual de Maringá presta cerca de 7 mil atendimentos mensais, entre procedimentos ambulatoriais e os que são efetuados no Pronto-Socorro. A instituição atende aos moradores do município de Maringá e da 15ª Regional de Saúde, que abrange uma população de mais de um milhão de habitantes, incluindo habitantes de outras cidades dos estados do Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

http://www.ilustrado.com.br/2011/ExibeNoticia.aspx?Not=Richa%20autoriza%20contrata%C3%A7%C3%A3o%20%20de%20pessoal%20para%20HU%20de%20Maring%C3%A1&NotID=21288
 

Mais Artigos...