Sidebar

24
Dom, Jan

Umuarama - A Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) desenvolveu projeto pioneiro no Estado do Paraná para resolver divergências entre consumidores e empresas fornecedoras de produtos e serviços na esfera administrativa, evitando ação na justiça. O projeto “Maio, mês da conciliação” busca dar mais eficiência no âmbito administrativo, proporcionando celeridade e economia processual, e também arrecadou donativos para entidades.
Durante o mês de maio, o Procon convocou todas as empresas que tinham processos administrativos em fase de julgamento para formalizarem conciliação com o órgão de defesa do consumidor. “O resultado foi amplamente positivo, vez que foram firmados acordos com vários fornecedores, inclusive com aplicação de multa nos casos cabíveis”, explicou o secretário Sandro Gregório da Silva, responsável pela pasta.
Além das multas aplicadas, algumas empresas fizeram doações de alimentos ao Programa do Voluntariado Paranaense (Provopar Municipal), de forma voluntária. “Uma indústria também fez a doação de brinquedos para alunos matriculados na Escola Nice Braga, mantida pela Apae, e também para as crianças do abrigo Tia Lili, em diversas faixas de idade”, acrescentou Sandro Gregório.
O secretário também explicou que os valores auferidos com as multas aplicadas pelo Procon Umuarama são destinados para a conta do Fundo Municipal dos Direitos Difusos, que por sua vez é usado para investimentos em ações para o fortalecimento da defesa do consumidor no município.
 

PROGRAMAÇÃO
O secretário Sandro Gregório da Silva também divulgou o calendário de audiências desta semana, a serem realizadas na sede do Procon Umuarama, que fica na Rua Dr. Rui Ferraz de Carvalho, 4346, centro. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira das 8h às 11h30 e das 13h30 às 17h. Outros meios de contato são o telefone (44) 3624-0805 e o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Nesta segunda-feira, o Procon disponibilizou o laudo de regularidade de cerveja na Universidade Estadual de Maringá (UEM). Para esta terça, 16, está agendada audiência com representantes da operadora de telefonia OI, referente a falha no sinal de telefonia celular. O problema também gerou as demais audiências agendadas para o restante da semana – na quarta-feira é a vez dos representantes da Tim, na quinta da Claro e na sexta-feira da Vivo. “As próximas audiências serão referentes ao atendimento nos supermercados, casas de carne e instituições financeiras, sobre a mudança de legislação”, completou Sandro Gregório.  

http://www.ilustrado.com.br/jornal/ExibeNoticia.aspx?NotID=43995&Not=M%C3%AAs%20da%20concilia%C3%A7%C3%A3o%20do%20Procon%20arrecadou%20brinquedos%20para%20Apae%20e%20Abrigo%20Tia%20Lili 

 


Umuarama – O Vestibular de Inverno da Universidade Estadual de Maringá (UEM) começa no próximo domingo (7) e vai até o dia 9, na terça-feira. Ao todo 21.269 candidatos concorrerão a 1.488 vagas, oferecidas para todos os cursos de graduação oferecidos pela universidade.
Em Umuarama, a estimativa é de que 1.846 estudantes realizem as provas que serão aplicadas no Campus da Universidade Paranaense (Unipar). Para cursos ofertados na cidade, estão disponíveis 152 vagas, segundo informou a Comissão Central do Vestibular Unificado, em Maringá.
Depois do campus sede, a unidade de Umuarama será a que vai receber o maior número de candidatos. Hoje, o campus regional da UEM oferece oito cursos presenciais, e seis na modalidade a distância. Alunos de todo Noroeste e também de regiões do Mato Grosso do Sul e Santa Catarina devem fazer as por aqui.
O Vestibular de Inverno da UEM é um dos mais concorridos exames do Paraná, uma vez que, no estado, poucas instituições promovem provas semestrais. Apenas a UEM e a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) realizam dois vestibulares por ano. Essa é a mesma realidade em outras regiões do país.
Devido às poucas opções de provas no meio de ano, estudantes de diversos estados se inscrevem para participar deste vestibular de inverno, no entanto, segundo estatísticas divulgadas no site da UEM, 76% dos aprovados são paranaenses.
Outros números mostram ainda que, entre os cursos mais almejados, 19,7% dos 21.269 candidatos se inscreveram para Medicina; enquanto só 7% optaram por Engenharia Civil; 6,3% para Direito (matutino) e 4,8% para Arquitetura e Urbanismo.
 

Local das provas
O candidato que ainda não sabe onde fará o concurso poderá consultar o local pela internet, acessando o Menu do Candidato no endereço www.vestibular.uem.br. A Comissão Central do Vestibular Unificado recomenda que o vestibulando se informe, com antecedência, como chegar até seu local de prova. Às 8h30 soará um sinal autorizando a entrada dos candidatos nas salas, mediante apresentação de documento de identificação original. Às 8h50 soará outro sinal, determinando o encerramento da entrada em sala e o início das provas.
 

Horários
O vestibular começa com as provas de Conhecimentos Gerais, que serão aplicadas no domingo, dia 7, das 8h50 às 13 horas. Na segunda-feira, dia 8, no mesmo horário, o concurso segue com as provas de Língua Portuguesa e Literaturas em Língua Portuguesa, Língua Estrangeira e Redação. O Vestibular de Inverno 2013 termina na terça-feira, dia 9, com a prova de Conhecimentos Específicos 

http://www.ilustrado.com.br/jornal/ExibeNoticia.aspx?NotID=43493&Not=Mais%20de%201,8%20mil%20alunos%20dever%C3%A3o%20fazer%20as%20provas%20em%20Umuarama 

 

Umuarama – O treinador de handebol francês Jean Boleslau Nita, gostou do que viu ontem em Umuarama. Ele acompanhou o treinamento da seleção feminina local – em jogo treino contra a equipe de Francisco Alves, uma das melhores do Estado -, e disse que Umuarama está no caminho certo.
O treinador observou o treinamento ao lado do técnico da Federação Francesa e de Francisco Alves, Ronaldo da Cunha Nascimento, do treinador Trindade Neto e do supervisor da equipe profissional umuaramense, Newton Trindade Júnior.
Ao final, em uma sala reservada, sugeriu os brasileiros, técnicas de posicionamento de defesa e de ataque que podem melhorar ainda mais o Umuarama – considerado por rivais como uma das duas melhores equipes da categoria no país.
Simpático e esmerado Nita recebeu a reportagem do Ilustrado com exclusividade. Ele falou que o handebol verde-amarelo está surpreendendo os europeus – onde estão as melhores seleções do mundo -, e projetou uma ascensão significativa para as mulheres nos próximos anos. “As mulheres são mais rigorosas e dedicadas que os homens. Por isso percebo uma evolução grande entre elas. Não vai demorar e as brasileiras jogarão de igual para igual com as europeias”, previu.
Nita lembrou que no último duelo entre Brasil e França, pelo mundial, as brasileiras levaram a melhor. Para ele o que falta é mais jogos em alto nível para o Brasil consolidar as expectativas. “O Brasil ainda não tem hábito de competições duras. Por isso cai de produção durante os eventos longos. Isso muda com a popularização do esporte. Fortalecendo as ligas terão níveis mais altos e consistência nos jogos”, concluiu.
Nita está no Brasil por meio de um intercâmbio promovido pelo Conselho Regional de Educação Física e o curso de Educação Física da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Hoje (25) ele estará em Francisco Alves. Depois segue para Foz do Iguaçu, onde encerra seu ciclo de visitas pelo Paraná.

http://www.ilustrado.com.br/jornal/ExibeNoticia.aspx?NotID=43066&Not=T%C3%A9cnico%20franc%C3%AAs%20v%C3%AA%20avan%C3%A7o%20em%20handebol%20feminino%20do%20Brasil 

Cidade Gaúcha - O prefeito de Cidade Gaúcha, Alexandre Lucena, esteve em audiência na última quarta-feira na Secretaria Estadual da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, em Curitiba, acompanhado do deputado estadual Jonas Guimarães. O objetivo foi reivindicar três novos cursos superiores para o campus da Universidade Estadual de Maringá (UEM) de Cidade Gaúcha.
A reivindicação do prefeito foi levada diretamente ao secretário Alípio Leal para fazer com que o Estado disponibilize mais alguns cursos a fim de ampliar as oportunidades de educação para os habitantes do município e da região, principalmente aqueles que dependem da Universidade para uma formação acadêmica.
Também estiveram presentes na audiência Décio Esperandio, assessor especial da referida Secretaria, Julio Prates, reitor da UEM e Ideval Santos Ferrarini, presidente da Fundação do Arenito.
Ao retornar para Cidade Gaúcha, o prefeito informou que ficou empolgado com a recepção que teve em Curitiba e está confiante em uma resposta positiva por parte do Governo Estadual. Ele agradeceu o apoio do deputado Jonas Guimarães e do reitor da UEM. “Todos estamos unidos na luta por mais cursos superiores para o nosso município”, comentou.
Atualmente, a UEM de Cidade Gaúcha oferece apenas o curso de Engenharia Agrícola, presencial, além de outros cursos à distância. São cerca de 150 alunos freqüentando a instituição todos os dias, mas a capacidade é bem maior. Por isso, a luta da cidade para ampliar a utilização do espaço.
Alexandre Lucena destaca ainda que conquistar novos cursos é uma de suas propostas de governo. Ele chegou até essa definição após as visitas que fez aos moradores, principalmente, no período antes da campanha eleitoral. Foram apelos de jovens e adultos por mais cursos. “Estamos apenas levando ao Governo Estadual os desejos da comunidade de Cidade Gaúcha e região. Se conseguir isso, nossos jovens não precisarão ir embora para estudar em outras cidades, longe de suas famílias”, comentou o prefeito.
O Governo ficou de se pronunciar a respeito dos cursos pedidos nos próximos dias. 

http://www.ilustrado.com.br/jornal/ExibeNoticia.aspx?NotID=42383&Not=Prefeito%20de%20Cidade%20Ga%C3%BAcha%20reivindica%20mais%20cursos%20para%20o%20campus%20local%20da%20UEM 

Umuarama - Após e-mails e telefonemas, a reportagem do Jornal Umuarama Ilustrado foi conferir a denúncia do abandono de uma semeadora de solo na unidade de Umuarama da Universidade Estadual de Maringá (UEM). A máquina realmente não está sendo usada pela Universidade e segundo o diretor do Campus de Agronomia, devido suas dimensões desproporcionais e o tipo de terreno.
O diretor e professor Antonio Martinez esclareceu que o equipamento está na unidade há quase três anos, enviada pelo governo Requião. Porém, a semeadora não atende as dimensões do campus como também o tipo de terreno. “A semeadora é enorme e serve para áreas planas e com grandes dimensões, nosso terreno não comporta esse tipo de maquinário”, disse.
Ainda segundo o diretor, um projeto para está sendo montado pelos professores da UEM para decidir o que será feio com o equipamento. “Com o projeto vamos saber se encaminhamos a máquina para outro local ou trocamos. Poderemos saber o melhor uso para esse equipamento”, esclareceu o professor.
As reclamações anônimas que chegaram à redação informavam que a semeadora estava estacionada sem uma cobertura a mercê das condições climáticas e degradação do tempo.

http://www.ilustrado.com.br/jornal/ExibeNoticia.aspx?NotID=42338&Not=A%20merc%C3%AA%20da%20degrada%C3%A7%C3%A3o,%20semeadora%20espera%20uma%20decis%C3%A3o%20da%20UEM 

Mais Artigos...