O Diário do Norte do Paraná
Tools

A Vigilância Sanitária de Maringá encontrou 836,6 kg de carne bovina vencidos no Restaurante Universitário (RU) da Universidade Estadual de Maringá (UEM) na segunda-feira (7). Os 656 kg de bisteca e mais de 180,4 kg de costela venceram em 10 de outubro e estão isolados em uma das câmaras frias. A instituição admite que o desperdício de R$ 6.200 foi um erro.

De acordo com a pró-reitora de Recursos Humanos e Assuntos Comunitários, Sônia Lucy Molinari, o lote foi recebido três dias após o vencimento. Um dos motivos alegados pela UEM foi a semana do saco cheio. A carne resfriada embalada com data de 3 de outubro é suficiente para uma refeição no RU. Segundo a administração, a encomenda ao frigorífico foi adiada a pedido da UEM por causa da pausa. Além da falha na programação do calendário, houve o descuido na verificação do pedido.

"Houve um equívoco, por pensar que a carne era congelada. Como ela é resfriada a validade é menor. Na hora da conferência do alimento, funcionários constataram o vencimento e desde então o lote está isolado", diz a pró-reitora.

A UEM confirma que a carne foi encontrada em uma averiguação de rotina da Vigilância. "Explicamos o que havia acontecido e que não vamos usar o produto. Agora estamos esperando autorização e acompanhamento do órgão para fazer o descarte. Possivelmente o lote será incinerado", diz Sônia.

Os 836,6 kg de carne estão isolados em uma das três câmaras frias do RU. A  diretora de assuntos comunitários da UEM, Hosana Ferreira da Costa, informou que será aberta uma sindicância para a averiguação dos responsáveis. 

O caso chegou até a Ouvidoria Municipal por meio de denúncia. O fiscal responsável pelo caso deve atender a imprensa no início da tarde.

As informações iniciais davam conta que o total de carne estragada seria de 860 kg, número que foi corrigido para 836,6 kg após a pesagem do produto.

http://maringa.odiario.com/maringa/noticia/509015/vigilancia-sanitaria-encontra-8366-kg-de-carne-estragada-no-ru/