O Diário do Norte do Paraná
Tools

Um trabalho de dissertação de mestrado do Programa de pós-graduação em Ciências da Saúde da Universidade Estadual de Maringá (UEM) apurou que 129 jovens na faixa etária de 15 a 24 anos de idade foram assassinados num período de 15 anos (1992-2006) nos municípios de Maringá e Sarandi.

Desenvolvido pela Assistente Social Lucília Amaral Fontanari e sob orientação da professora doutora Maria Dalva Carvalho Barros, o trabalho visa traçar um perfil dos homicídios, identificar as causas externas e propor sugestões e soluções em políticas públicas.

Lucília ainda busca detalhes dos homicídios ocorridos em 2007, mas pelo apurado apenas nos quatro primeiros meses de 2008, que contabilizou oito jovens assassinados, a perspectiva não é das melhores. "Há uma tendência crescente neste tipo de crime", explica, observando que o trabalho será atualizado a cada dois anos.

Ao traçar o perfil das vítimas, Lucília apurou situações bastante parecidas: baixa escolaridade, empregos de pouca relevância social, salários reduzidos, solteiro, sexo masculino e residente na periferia.

"A violência contra a mulher é significativa, mas as mortes envolvem mais homens. Repete exatamente o que vem acontecendo em outros centros", ressalta a pesquisadora, acrescentandoque somente com melhorias na educação, na área social, polícia e saúde a situação será revertida."Polícia apenas não resolverá o problema. É um trabalho complexo que exige a união de esforços em vários setores", completou .