Sidebar

17
Sáb, Ago

O Diário do Norte do Paraná
Tools

O projeto "Veja com as Mãos", do Museu da Bacia do Paraná, da Universidade Estadual de Maringá (UEM), foi contemplado com R$ 27.449,90 no edital do Programa de Extensão Universitária (ProExt) dos ministérios da Cultura e da Educação.

"Visamos ampliar o acesso dos deficientes ao Museu da UEM e não só na questão da locomoção, mas também para conhecerem o nosso acervo", diz a técnica do museu, Laura Chaves.

A listagem com os contemplados no edital foi divulgada na última quinta-feira e 95 projetos de todo o País foram aprovados, sendo seis do Paraná e somente um de Maringá.

O ProExt visa a implementar políticas públicas culturais em universidades com foco na inclusão social com um limite de R$ 30 mil para cada projeto.

A verba conseguida no edital será usada para fazer maquetes e comprar uma máquina para transformar fotografias em alto-relevo, possibilitando que os deficientes visuais conheçam a história da região.

O efeito nas fotos será feito com o equipamento Aquecedor Tactile Image Enhancer (TIE), que proporciona uma delineação com pontos em trechos das imagens em preto e branco, dando uma noção para o deficiente visual do que está na fotografia.

A informação é complementada com legendas em braile.

O Museu pretende passar, inicialmente, 900 das três mil fotografias do acervo por esse processo. A intenção é, no futuro, ampliar para todo acervo fotográfico do Museu. O projeto aprovado também prevê a confecção de maquetes unindo aspectos arquitetônicos e geográficos de Maringá.

O projeto "Veja com as Mãos" começou em outubro com uma exposição. A instituição planeja ampliar o trabalho para os campi regionais da UEM e também em parcerias com a Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense (Amusep).

O projeto começou por meio de um trabalho para o Dia das Crianças focada na inclusão dos deficientes visuais.