Sidebar

12
Ter, Nov

O Diário do Norte do Paraná
Tools
 

A extensa programação da Universidade Estadual de Maringá (UEM), na Semana Afro-Brasileira encerra hoje com a exibição do filme "O Amuleto de Ogum", dentro do projeto CinUem. A sessão, no Auditório Ney Marques, tem inícioàs 18h30. A entrada é franca.

O cineasta Nelson Pereira dos Santos lançou o filme em 1974, contando a história de uma criança que passou por um ritual místico no Nordeste após tragédias na família.

O menino teve o corpo fechado num terreiro, se mudou para o Rio de Janeiro, onde, já adulto, se envolveu com o crime, enfrentando o chefão local. Tudo com a proteção do tal amuleto do Orixá da Guerra do título.

Outro atrativo do filme "O Amuleto de Ogum" é a trilha sonora, com músicas de Jards Macalé, ícone do Tropicalismo.

A história mistura temas ainda comuns hoje, como o fanatismo religioso, a criminalidade urbana e o descaso do sistema público. Não se sabe se houve influência, mas o sobrenatural estava em alta na época do filme, já que "O Exorcista" foi lançado um ano antes e fazia sucesso em todo o mundo.

O tema do filme brasileiro também foi abordado no cinema de Hollywood em 2000, com "Corpo Fechado", de M. Night Shyamalan.

O diretor Nélson Pereira dos Santos foi um dos fundadores do Cinema Novo, após lançar o filme "Rio, 40 Graus" em 1955.

Ele fez mais de vinte filmes, destacando-se por adaptações literárias como "Tenda dos Milagres" (de Jorge Amado e feito em 1977), "Vidas Secas" (em 1963), "Memórias do Cárcere" (em 1984), ambos de Graciliano Ramos, entre outros, que renderam prêmios e homenagens no Brasil e no exterior.