O Diário do Norte do Paraná
Tools
Tabelão aponta queda de 14,45% no preço do produto básico na alimentação do brasileiro; arroz também ficou mais barato na semana, com queda de 3,79%
 

O Tabelão de O Diário aponta queda de 14,45% para o feijão em Maringá. Em relação à semana passada, o preço médio do quilo do feijão com o menor valor encontrado nas oito redes de supermercados pesquisadas passou de R$ 3,39 para R$ 2,90.

Nos últimos trinta dias, o preço do feijão caiu em média 23,69%.

A explicação é o aumento da área plantada e a maior oferta de feijão no mercado. O Paraná ampliou em 23% a área plantada em 2008. A produção esperada, em torno de 596 mil toneladas, será quase 40% maior em relação à safra de 2007 (428,7 mil toneladas).

De acordo com a Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento, os preços caem na medida em que a safra nova é colhida.

O Tabelão aponta que o tradicional acompanhamento do feijão também barateou. O arroz tipo I Prato Fino (5 kg) passou de R$ 13,71 para R$ 13,19 (-3,79%).

A Cesta Básica sofreu redução de 0,91% na última semana. O preço médio passou de R$ 92,68 para R$ 91,84. Isoladamente, o produto que mais teve redução de preço foi a margarina. O preço médio passou de R$ 1,19 para R$ 0,98, queda de 17,65%.

O produto que mais subiu foi o desodorante spray, que passou de R$ 1,56 para R$ 1,85: aumento de 18,59%.

A Cesta Básica mais barata da semana é a do São Francisco: R$ 58,88. A mais cara é a do Super Muffato: R$ 77,14.

Nessa comparação são considerados apenas os itens encontrados simultaneamente em todas as empresas pesquisadas - nesta semana, foram 26 dos 31 itens definidos pelo Dieese.

O Diário

A Cesta O Diário, composta por 114 itens dos mais consumidos pelos maringaenses, registrou aumento de 1,36% na semana. O valor médio dos itens da cesta passou de R$ 397,86 para R$ 403,36.

O produto que ficou mais caro na semana foi o repolho híbrido. O valor médio da unidade do produto passou de R$ 0,88 para R$ 1,09, alta de 23,86%. O item que ficou mais barato foi o fubá de milho Yoki, que caiu de R$ 1,10 para R$ 0,94 - queda de 14,55%.

A pesquisa foi realizado pelo Departamento de Estatística, da Universidade Estadual de Maringá, no dia 18, das oito às 14 horas.