Sidebar

19
Qua, Set

O sistema de vigilância por câmeras do campus da Universidade Estadual de Maringá começou a ser implantado nesta terça-feira, 28. Duas câmeras já operam em fase de testes, uma delas em frente ao prédio da reitoria, e outra, ao lado da Central de monitoramento, bloco B10. Ao todo, serão 159 equipamentos de segurança.

De acordo com a prefeitura do campus, além da central, as cinco guaritas terão um sistema de vigência com cobertura por área. Todas as entradas de pedestres e carros serão vigiadas com monitoramento 24 horas por dia. Também serão instaladas câmeras nos estacionamentos, blocos didáticos e alguns pontos-chave, considerados áreas mais vulneráveis.

A empresa que faz o serviço também fornecerá um software de identificação e análise de placas de veículos, monitores e joysticks para acompanhamento das imagens, servidores para armazenamento dos dados, nobreak e demais equipamentos. "O investimento é de R$ 1, 9 milhão", disse a diretora de serviços e manutenção Ezeni Claro da Silva. A elaboração do projeto teve início em 2015.

A expectativa é de que a gestão de segurança do câmpus seja melhorada consideravelmente nas próximas semanas. A instalação deve ser concluída até sexta-feira e a partir do novo sistema a UEM pretende criar ações preventivas contra furtos e roubos, e outros crimes. A administração do câmpus explica que o sistema poderá também atender a novas demandas, já que comporta a integração de mais equipamentos. Isso significa que um departamento pode instalar câmeras de vigilância no futuro e integrá-las à Central de Monitoramento.

O fluxo diário é de quase 30 mil pessoas. Com as câmeras, os estudantes e servidores podem circular com mais tranquilidade, mesmo à noite. Desde 2015, estudantes de Direito fazem campanha por mais segurança, "A UEM sem medo" ganhou o apoio de toda a comunidade acadêmica. Em vídeos e cartazes, os alunos falam sobre várias formas de assédio moral e sexual, e formas de prevenção.

TESTE. Câmera instalada em frente á Central de Monitoramento, no bloco B10, em fase de testes; campus da UEM terá 159 equipamentos espalhados em locais estratégicos. — JOÃO PAULO SANTOS

http://maringa.odiario.com/maringa/2018/08/uem-comeca-testes-de-cameras-de-seguranca/2513704/

 

Os candidatos à Reitoria da UEM vão participar de um debate, nesta quarta-feira, 29, às 19h30, no Restaurante Universitário. A transmissão será feita pela UEM FM 106.9 MHZ e UEM TV- canal 10 NET. A organização é da Sesduem, Sinteemar, Aduem e Afuem.

A eleição para a Reitoria da Universidade Estadual de Maringá (UEM) será decidida em segundo turno, no dia 4 de setembro. As duas chapas que se enfrentam são a de número 2, que tem como candidatos Roberto Cuman, para o cargo de reitor, e Leandro Vanalli, para vice-reitor, e a chapa 3, formada pelos professores Julio Damasceno e Ricardo Dias, respectivamente, para reitor e vice-reitor.

A chapa 2 foi a mais votada, com 4.284 votos, 45, 41%. Já a chapa 3 recebeu 3.741 votos, 41,81%.

A comunidade universitária vai às urnas novamente no dia 4 de setembro. O Conselho Universitário se reunirá no dia 10 de setembro para homologar o nome dos vencedores. A posse dos novos dirigentes da UEM será no dia 10 de outubro, para um mandato de quatro anos.

Em entrevista ao O Diário os candidatos falaram sobre as principais propostas de campanha: Júlio Damasceno afirma que se vencer a eleição terá como foco a garantia da recomposição do quadro de docentes e servidores. "Nos últimos anos, o número de aposentadorias foi grande e não houve reposição nos setores desde 2014, a defasagem é de cerca de 900 servidores", diz.

A chapa UEM para Todos, de Roberto Cuman e Leandro Vanalli, defende uma universidade com a participação da comunidade. O respeito, a transparência e a valorização da UEM como patrimônio da sociedade. A chapa vai buscar o apoio de órgãos civis para mostrar seu potencial e valor, resgatando o posto de melhor instituição do Paraná. Cuman vai lutar pela união e fortalecimento da UEM.

APRESENTAÇÃO. A comunidade poderá acompanhar as propostas dos candidatos pela UEM FM e UEM TV. — ADUEM

http://maringa.odiario.com/maringa/2018/08/candidatos-a-reitoria-da-uem-participam-de-debate-as-19h30/2513706/

A comunidade universitária vai conhecer nesta quarta-feira, 22, o novo reitor e vice-reitor da Universidade Estadual de Maringá (UEM) pelos próximos quatro anos. A apuração dos votos começou no início da manhã e a expectativa da Comissão Eleitoral é de que o resultado seja divulgado antes do meio-dia. A apuração está sendo realizada no auditório do Dacese.

Neste pleito há uma novidade no sistema de conferência. As cédulas de duas ou mais urnas serão misturadas e então será feita a contagem conjunta, para evitar a identificação dos votos.

São três chapas concorrendo na eleição: Chapa 1 - UEM em Frente, pela qual concorrem as professoras Ana Lúcia Rodrigues e Lilian Mai, respectivamente, como reitora e vice-reitora; Chapa 2 – UEM de Todos, que tem como candidatos Roberto Cuman, para reitor, e Leandro Vanalli, para vice-reitor; Chapa 3 - Avançar e Inovar, com Julio Damasceno concorrendo ao cargo de reitor e Ricardo Dias como vice-reitor.

Se nenhuma das chapas obtiver a maioria dos votos, a eleição será decidida em segundo turno, no dia 4 de setembro. No dia 10 de setembro, o Conselho Universitário (COU) se reunirá para homologar o nome dos vencedores, que deverão ser nomeados pelo Governo do Estado. A posse dos novos dirigentes da UEM será no dia 10 de outubro

Eleição

Quase 40 mil estudantes, agentes universitários e professores estavam aptos a votar.

Segundo o presidente da Comissão Eleitoral, professor Ricardo Cesar Gardiolo, a volta da paridade é um fato a ser destacado nesta eleição, porque, na paridade o voto dos alunos, professores e agentes universitários têm peso igual de um terço.

(Com informações da Assessoria de Comunicação da UEM)

http://maringa.odiario.com/maringa/2018/08/expectativa-e-que-o-novo-reitor-e-vice-sejam-conhecidos-antes-das-12h/2512328/

Os acadêmicos do curso de Engenharia Agrícola da Universidade Estadual de Maringá (UEM) deixaram no final da tarde desta quarta-feira, 22, o câmpus de Cidade Gaúcha, a 140 quilômetros de distância de Maringá - depois de seis dias de ocupação. As aulas e outras atividades devem voltar ao normal amanhã.

A decisão de suspender o protesto, que começou na tarde do dia 16 de agosto, foi tomada em assembleia depois do conselho do Centro de Ciências Agrárias, ao qual o curso está ligado, deliberar, hoje, pela abertura de sindicância para apurar as denúncias apresentadas pelos estudantes. "Nossa solicitação foi atendida", destacou Íthalo Souza Nogueira, representante do centro acadêmico do curso de Engenharia Agrícola

Os acadêmicos pedem apuração de conduta de um docente, por suposto crime de assédio moral. "Também nos foi dito que a professora será substituída (durante o período de investigação), assim decidimos suspender a greve".

http://maringa.odiario.com/maringa/2018/08/apos-seis-dias-alunos-desocupam-campus-de-cidade-gaucha/2512435/

Terça-feira, 21, será decisiva para a comunidade universitária que vai às urnas eleger o reitor e vice-reitor da Universidade Estadual de Maringá (UEM). São três as chapas inscritas no processo sucessório: Chapa 1 - UEM em Frente, que traz as professoras Ana Lúcia Rodrigues e Lilian Mai, respectivamente, como candidatas à reitora e vice-reitora; Chapa 2 – UEM de Todos, que traz Roberto Cuman, para reitor, e Leandro Vanalli, para vice-reitor; e Chapa 3 - Avançar e Inovar, com Julio Damasceno, atual vice-reitor que concorre ao cargo de reitor, e Ricardo Dias como vice-reitor.

Com 29.452 eleitores aptos a votar, essa eleição marca a volta da paridade dos votos, ou seja, o voto dos docentes, discentes e agentes universitários têm o mesmo peso.

Serão instaladas 40 urnas, distribuídas em doze locais de votação. No câmpus de Maringá haverá urnas no Restaurante Universitário e no Hospital Universitário. O horário de votação vai das 7h às 22h e das 6h30 às 21h30, respectivamente. Também haverá urnas nos seis câmpus regionais e na base avançada de Porto Rico.

Os acadêmicos dos cursos a distância votam no câmpus mais próximo do polo a que estiverem ligados ou ainda em Assaí e Céu Azul. A apuração começa na manhã de quarta-feira, 22, no auditório Dacese. Se nenhuma das chapas obtiver a maioria dos votos haverá segundo turno, no dia 4 de setembro. A posse dos novos dirigentes da UEM será no dia 10 de outubro para um período de quatro anos. Os eleitos vão suceder o reitor Mauro Luciano Baesso e o vice Júlio César Damasceno.

(Com informações da Assessoria de Comunicação da UEM)

http://maringa.odiario.com/maringa/2018/08/uem-elege-reitor-e-vice-reitor-nesta-terca-feira-tres-chapas-estao-na-disputa/2511909/

Mais Artigos...