Sidebar

14
Ter, Jul

O impacto só não foi maior porque a UEM conseguiu garantir outras 119 bolsas, que ficou com o chamado “bolsa empréstimo”

Impacto só foi amenizado porque a universidade conseguiu garantir as bolsas para quem já as recebe (Foto: UEM)

A Universidade Estadual de Maringá perdeu bolsas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para 2020. Pelas normas estabelecidas por meio da Portaria 034/2020 - Capes, que define os critérios para distribuição de bolsas, a UEM ficaria com 253 a menos que em 2019 para serem distribuídas aos estudantes dos programas de pós-graduação stricto sensu, perfazendo uma redução de 23,3% na comparação com o ano anterior.

O impacto só não foi maior para os cursos de mestrado e doutorado porque a UEM, por meio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PPG), conseguiu implantar e garantir outras 119 bolsas, que ficou com o chamado “bolsa empréstimo” para não prejudicar os atuais beneficiados. Ou seja, o aluno vai continuar recebendo normalmente o recurso até o final da vigência da bolsa.

A diminuição na quantidade de bolsas se deve ao fato de que a Capes, órgão ligado ao Ministério da Educação (MEC), alterou os critérios de distribuição, modificando os pisos e tetos de cortes destes benefícios. Com isso, retirou bolsas de programas, principalmente de notas 3, 4 e 5, e as remanejou aos programas de maiores conceitos.

A segunda-feira (30) foi o último dia para que as instituições de ensino superior brasileiras fizessem o cadastramento das bolsas disponibilizadas para este ano.

No cômputo geral, a UEM cadastrou 950 bolsas (451 de mestrado e 499 de doutorado), ante as 1.084 do ano passado, representando redução de 12,4%. Segundo a PPG, nem todos os programas de pós-graduação stricto sensu perderam bolsas neste momento.

No total, 24 programas de mestrado e 12 de doutorado tiveram redução de bolsas. Porém, ontem a presidência da Capes encaminhou ofício à UEM informando a liberação de 15 bolsas de mestrado e 12 de doutorado, para implantação em programas da área de saúde, segundo o pró-reitor Clóves Cabreira Jobim.

Várias entidades representativas do setor cobraram, em nota publicada no dia 24 de março, a revogação da medida pela Capes. Já se manifestaram neste sentido, entre outras, o Forum Nacional de Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação (Foprop), a Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG) e o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de ensino Superior (Andes - SN).

Fonte: ASC/UEM

https://umuarama.portaldacidade.com/noticias/educacao/capes-corta-23-das-bolsas-de-mestrado-e-doutorado-da-uem-2714

Apenas as ações remotas estão liberadas, segundo informa diretora do Núcleo de Educação a Distância

Coordenadores de curso e de polo, assim como os tutores presenciais e a distância atenderão os acadêmicos em sistema de trabalho remoto (Foto: UEM)

Nesta segunda-feira (06) terão início as aulas dos cursos da UEM (Universidade Estadual de Maringá) que integram o sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB) e são ofertados na modalidade a distância.

Josimayre Novelli, diretora do Núcleo de Educação a Distância (Nead) da UEM, explica que a decisão de manter a programação de aulas foi tomada a partir de várias considerações. Uma delas é que os cursos são custeados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e os prestadores de serviço são terceirizados, com contratos firmados com tempo pré-determinado, sem possibilidade de suspenção dos serviços. ”Além disso há um prazo de realização dos cursos de graduação na parceria firmada entre UEM e UAB”, diz a diretora.

Apenas as ações remotas estão liberadas, segundo informa Josimayre Novell. “As atividades que, normalmente, seriam presenciais como as avaliações, por exemplo, ocorrerão virtualmente enquanto estiver em vigência o decreto governamental que suspendeu as atividades e aulas presenciais em razão da pandemia provocada pelo coronavírus”, reforça .

Neste período, coordenadores de curso e de polo, assim como os tutores presenciais e a distância atenderão os acadêmicos em sistema de trabalho remoto, a partir de seus lares, via instrumentos como smartphones, tabletes, notebooks e computadores pela Plataforma Moodle.

O atendimento no Nead também se dará de forma remota pela direção, coordenação UAB, coordenadores de curso e de polo, tutores presenciais e a distância, equipe multidisciplinar e pedagógica, setor de mídias, setor de tecnologia da informação e comunicação, além dos secretários dos cursos e demais prestadores de serviços.

Josimayre Novelli destaca que o Nead interrompeu as atividades presenciais seguindo as orientações da Organização Mundial da Saúde e as decisões determinadas pelos decretos nº 4.230 e nº 4.258 DE 20202 do Governo do Paraná, pela Nota e Deliberação do Conselho Estadual de Educação do Paraná (nº 01/2020) e pela Portaria nº 122/2020 do Gabinete da Reitoria da UEM.

Contudo, as ações desempenhadas pelo Núcleo continuaram com algumas adaptações, segundo a professora. “Docentes têm gravado as videoaulas das disciplinas que ministrarão no primeiro semestre e elaborado guias didáticos, atividades on-line e avaliações. Tudo remotamente, a partir de suas casas”, diz.

“Do mesmo modo os coordenadores de curso e de polo, equipe pedagógica e multidisciplinar, prestadores de serviço, secretários dos cursos, tutores a distância e presenciais, bem como direção e coordenação UAB têm realizado as tarefas em sistema home office”, explica a diretora.

Os cursos 

Administração Pública, Ciências Biológicas, Física, História, Letras, Pedagogia e Tecnologia em Gestão Pública são os cursos ofertados, atualmente, pela UEM pelo sistema UAB.

Fonte: ASC/UEM

https://umuarama.portaldacidade.com/noticias/educacao/cursos-ead-da-uem-tem-inicio-de-aulas-a-partir-desta-segunda-feira-2607

A decisão tem como objetivo amenizar a proliferação do novo coronavírus. Uma nova data ainda será definida

A decisão atende à determinação estabelecida em decreto estadual sobre a paralisação obrigatória das aulas nas redes pública e privada de ensino (Foto: Portal da Cidade Umuarama)

A Universidade Estadual de Maringá (UEM) informa que as aulas presenciais dos cursos de graduação não iniciarão em 6 de abril, conforme previsto no calendário acadêmico da instituição. A decisão atende à determinação estabelecida em decreto estadual sobre a paralisação obrigatória das aulas nas redes pública e privada de ensino, bem como nas universidades estaduais e entidades conveniadas ao Estado.

A decisão tem como objetivo amenizar a proliferação do novo coronavírus. A pró-reitora de Ensino, Alexandra Abdala Cousin, reafirma que as aulas presenciais não iniciarão enquanto vigorar o decreto.

A pró-reitora informa ainda que a Câmara de Graduação do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEP) tem reunião agendada para 1° de abril para discutir as alterações do Calendário Acadêmico de 2020. “As decisões serão levadas, posteriormente, para deliberação em plenária do CEP, que é o órgão competente para definir estas alterações”, destaca Alexandra.

Embora não se tenha conhecimento do período de suspensão das aulas, a pró-reitora reitera a necessidade de assegurar o cumprimento da carga horária e número de dias letivos mínimos anuais previstos na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional para todos os cursos e modalidades.

Fonte: AEN

https://umuarama.portaldacidade.com/noticias/educacao/uem-suspende-por-precaucao-inicio-das-aulas-presenciais-em-6-de-abril-0402

Selecionados irão atuar em unidades de saúde e no Sistema Prisional do Paraná; no polo de Umuarama, há 22 vagas disponíveis

Edital prevê que selecionados atuem por um período de quatro meses (Foto: Ilustrativa)

Mais 12 cidades do Paraná, incluindo Umuarama, contarão com profissionais e estudantes da área de saúde que atuarão no combate e prevenção ao novo coronavírus. A ação consiste na demanda adicional do Programa de Apoio Institucional para Ações Extensionistas de Prevenção, Cuidados e Combate à Pandemia do Novo Coronavirus.

Serão 82 vagas para médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. As inscrições estão abertas até o dia 2 de abril pelo link http://setipr.net.br/covid19/ e o envio da documentação é todo online. O critério de escolha dos bolsistas será por ordem cronológica de inscrição. Para acessar o edital completo clique aqui.

Desenvolvido em parceria entre a Superintendência Estadual de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, a Secretaria de Estado da Saúde, a Fundação Araucária e as universidades estaduais, a segunda etapa do edital prevê um investimento de R$ 2 milhões. 

As novas cidades polos atendidas serão Irati, Campo Mourão, Paranavaí, Cornélio Procópio, Apucarana, União da Vitória, Pato Branco, Toledo, Telêmaco Borba, Umuarama, Cianorte e Ivaiporã 

Os estudantes e profissionais bolsistas atuarão em ações de prevenção, cuidados e combate ao coronavírus em Unidades de Saúde e no Sistema Prisional do Estado do Paraná. 

Projetos

Podem enviar propostas de projetos as Universidades Estaduais de Londrina (UEL), de Maringá (UEM), de Ponta Grossa (UEPG), do Centro-Oeste (Unicentro), do Oeste do Paraná (Unioeste), do Norte do Paraná (UENP), da Estadual do Paraná (Unespar) e da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Cada instituição deve cadastrar a proposta institucional na plataforma Sigaraucária no site da Fundação Araucária. O resultado será divulgado na terça-feira (31).

https://umuarama.portaldacidade.com/noticias/saude/com-vagas-para-umuarama-edital-seleciona-estudantes-e-profissionais-0236

Conteúdo ministrado pela especialista Cristiane Mello reuniu expressivo número de participantes ávidos por aprimoramento

Gratuito, o evento obteve um saldo solidário graticante, na avaliação dos organizadores. Foto:Divulgação

O auditório da Associação Comercial, Industrial e Agrícola (Aciu) praticamente lotou para a palestra 'Atender Bem Gera Mais Vendas', na noite desta quarta-feira (19).

A ministrante, Cristiane Mello, é doutora em administração pela Universidade Positivo, mestre em administração pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e especialista em gerenciamento de micro e pequenas empresas pela Universidade Federal de Lavras (UFLA).

"É muito bom notar o interesse pelo tema e melhor ainda constatar que todos os participantes sorveram importantes conhecimentos. Trouxemos uma palestrante que conta com muita experiência, em parceria com o Centro Universitário Integrado, para a primeira de muitas palestras que teremos ao longo do ano", ressaltou o presidente da Aciu, Orlando Luiz Santos.

Gratuito, o evento ainda obteve um saldo solidário gratificante, na avaliação dos organizadores, através da arrecadação de alimentos não perecíveis que serão repassados para o hospital Uopeccan Umuarama.

https://umuarama.portaldacidade.com/noticias/cidade/palestra-sobre-bom-atendimento-e-vendas-arrecada-alimentos-para-a-uopeccan-0333-614

Mais Artigos...