Sidebar

15
Qui, Nov

Prazo de inscrição tem início no próximo dia 3 de dezembro e bolsa terá duração de 12 meses

Foto: UEM

De 3 de dezembro a 31 de janeiro de 2019 estarão abertas as inscrições visando a selecionar bolsista de pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em Filosofia (PGF), da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

A seleção ocorrerá por meio do Programa Nacional de Pós Doutorado (PNPD/Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), órgão ligado ao Ministério da Educação (MEC).

A bolsa terá duração de 12 meses, com início previsto para março de 2019. A prorrogação do benefício estará condicionada à disponibilidade de recursos e à participação em novo processo seletivo ao fim do período inicial concedido.

A inscrição pode ser feita por endereço eletrônico desde que a documentação completa, digitalizada e em formato [PDF], seja enviada para o e-mail "Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo." até às 17 horas do dia 31 de Janeiro de 2019.

Também pode ser pessoalmente, de segunda à sexta-feira, das 9 às 11 horas e das 14 às 17 horas, na secretaria do Programa de Pós-Graduação em Filosofia (PGF) da UEM, situada na avenida Colombo, 5.790, Bloco H-35, sala 003, câmpus sede da UEM.

O processo seletivo consistirá na avaliação do Plano de Trabalho e currículo do candidato, por meio de uma comissão composta por professores permanentes do PGF. O resultado final será divulgado no dia 15 de fevereiro de 2019.

O candidato ou candidata selecionado deverá manifestar seu interesse e apresentar a documentação completa à secretaria do PGF até o dia 8 de Março de 2019. A relação dos documentos exigidos estão no edital 019/2018 - PGF. Outras informações pelo site, telefone (44) 3011-8983 ou e-mail "Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.".

https://www.casadenoticias.com.br/noticias/29596-pos-graduacao-em-filosofia-abre-inscricao-para-selecionar-bolsista-de-pos-doutorado

Evento ocorrerá no dia 14 de novembro, na UEM; inscrições, pela Internet, estão abertas

O Programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPI), da UEM, em parceria com o Grupo de Estudos e Pesquisas sobre o Higienismo e o Eugenismo (GEPHE) promoverá, no dia 14 de novembro, das 9 às 12 horas, no auditório do bloco I-12, câmpus da Universidade Estadual de Maringá (UEM), o evento "Socioeducação em debate: reflexões sobre sua história e execução".

Trata-se de um seminário que também pretende recuperar historicamente como foi interpretado o envolvimento de adolescentes com a prática de infrações, bem como parte do atendimento que lhes foram prestados.

Além disso, o evento se propõe a refletir sobre a naturalização quanto à compreensão patologizante do adolescente em situação de conflito com a lei e a medicalização como proposta de enfrentamento a este fenômeno.

Visa, ainda, a problematizar o quanto os instrumentos metodológicos adotados na socioeducação são atravessados pelo ideário neoliberal, contudo, destacando as suas possibilidades a fim de evitar atendimentos massificados; e discutir formas de operar com estes instrumentos metodológicos, sob uma perspectiva crítica.

Socioeducação, o que significa?

Vale dizer que a noção de socioeducação surgiu no Estatuto da Criança e do Adolescente quando da implementação das medidas socioeducativas, representando importante conquista na atenção e intervenção com adolescentes autores de atos infracionais.

Tal definição foi dada num artigo científico publicado, em 2015, na revista Pscologia em Estudo, pela profesora Cynthia Bisinoto; as pedagogas Olga Brigitte Oliva e Juliana Arraes; os psicólogos Carolina Yoshii Galli e Gustavo Galli de Amorim; e pela assistente social Luana Alves de Souza Stemler, todos do Distrito Federal.

"Contudo, apesar de representar um avanço, o Estatuto pouco esclareceu sobre a concepção de socioeducação que pudesse subsidiar intervenções efetivamente promotoras do desenvolvimento dos adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativa", diz resumo do artigo.

Já, o site da Secretaria da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos do Paraná (Seju) conceita o termo socioeducação como uma medida "proposta pelo Estatuto da Criança e do Adolescente como uma forma de intervir nos sintomas que levam o adolescente a praticar um ato infracional".

Ainda conforme a Seju, "em sintonia com a garantia de direitos, baseia-se na filosofia de que é necessário uma educação social para que o adolescente se insira e torne-se parte da sociedade em que vive, resgatando a visibilidade social, antes exercida por meio da prática de delitos".

O Seminário é destinado a profissionais da área de socioeducação, acadêmicos e outros interessados em debater como foi interpretado historicamente o envolvimento de adolescentes com a prática de infrações, os encaminhamentos tomados, tanto no passado quanto no presente, frente a este fenômeno, bem como, problematizar como se dá a execução das medidas socioeducativas na atualidade.

A promoção do evento ainda envolve o Sistema de Atendimento Socioeducativo (Sinase) de Maringá; o Departamento de Atendimento Socioeducativo (Dease)/Seju; e o governo do Estado do Paraná, por meio da Seju

Programação

Após o credencimento, previsto para ocorrer das 8 às 8h45, será feita a cerimônia de abertura do Seminário, às 8h45. Em seguida, às 9 horas, a professora Ednéia José Martins Zaniani, do Departamento de Psicologia (DPI) e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia, da UEM, irá proferir a palestra "De ‘intratável’ à ‘transtornado’: reflexões históricas sobre a adolescência e o ato infracional".

Às 9h40, a psicóloga Juliana Biazze Feitosa, diretora-adjunta do Departamento de Atendimento Socioeducativo da Secretaria Estadual da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos, vai proferir a palestra "Limites e possibilidades dos instrumentos metodológicos adotados na socioeducação".

E, às 10h20, a assistente social Bruna Aparecida Bavia, servidora do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), em Londrina, irá proferir a palestra "Desafios da proteção social na execução das medidas socioeducativas em meio aberto".

Após as palestras haverá debate. As inscrições, gratuitas, podem ser feitas, antecipadamente, pelo link. Informações pelo telefone (44) 3011-3871, no PPI; ou no GEPHE, por meio do endereço eletrônico "Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. (mailto:Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.)".

Fonte: Assessoria de Comunicação da UEM

https://www.casadenoticias.com.br/noticias/29584-socioeducacao-para-criancas-e-adolescentes-infratores-sera-foco-de-debate

Congresso internacional de ciências jurídicas está com inscrições abertas, pela Internet

Crédito: Assessoria de Comunicação UEM

Pesquisadores de vários países como Itália, Portugal, Colômbia e Bolívia, além do Brasil, participarão, de 21 a 23 de novembro, no câmpus da Universidade Estadual de Maringá e no teatro Calil Haddad, do 1º Congresso Internacional de Ciências Jurídicas da UEM: a Tutela das Vulnerabilidades da Pessoa Humana.

O 1º Conjuri é um evento científico-acadêmico, aberto ao público em geral e busca aglutinar as contribuições de pesquisadores e profissionais de diferentes áreas dentro da temática do Congresso.

O objetivo é estabelecer um intercâmbio entre Universidades brasileiras e estrangeiras e a Universidade Estadual de Maringá, para fomentar a discussão e reflexão dos direitos e garantias fundamentais nas tutelas das vulnerabilidades, bem como temas conexos em evidência na atualidade. O público alvo do evento são estudantes de graduação, estudantes de pósgraduação e profissionais do Direito.

Sobre tutela, cabe esclarecer que é o direito que uma autoridade recebe para zelar por um indivíduo menor de idade. Tutela significa dar amparo, proteção e auxílio, e é o que ocorre, por exemplo, quando crianças ficam órfãos, ou não têm pais presentes, ou até mesmo não possuem uma família.

A cerimônia de abertura do Congresso será no dia 21, às 19h30, no teatro Calil Haddad, mas as atividades terão início pela manhã, das 8 às 12 horas, com a apresentação de trabalhos pelos acadêmicos de graduação em Direito da UEM, nas salas de aulas do bloco D-34, câmpus universitário. As mesmas atividades ocorrerão das 13h30 às 17h30, também no D-34. Após a abertura, o professor Filipe Daniel de Arede Nunes, da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, Portugal, fará uma palestra com o tema “Sobre o problema da efectividade dos direitos sociais em tempos de crise”.

O restante da programação prevê mais palestras envolvendo temas como “Os desafios da imigração entre Europa e América Latina”, "Vulnerabilidades das pessoas e o direito constitucional", “A vulnerabilidade da Pessoa Transgênero” e “Criança, adolescente e internet”, entre outros.

Entre os palestrantes estão professores e pesquisadores da UEM e de outras instituições de ensino superior brasileiras, além de professores da Universidad de los Andes, em Bogotá, Colômbia; e Università degli Studi di Camerino (Unicam), na Itália; e de outros países.

A promoção é do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCH), da UEM, por meio dos departamentos de Direito Privado e Processual (DPP) e de Direito Público (DDP).

As inscrições estão abertas e podem ser feitas pela Internet, até o dia 12 de novembro. Somente depois de inscrito é que o interessado poderá enviar trabalho para ser apresentado no evento. A programação completa do Congresso pode ser vista no site. Outras informações pelo e-mail "Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. (mailto:Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.)" ou telefone (44) 3011-4950.

Fonte: Assessoria de Comunicação da UEM

https://www.casadenoticias.com.br/noticias/29586-estudiosos-de-varios-paises-debaterao-tutela-das-vulnerabilidades-da-pessoa-humana

O evento tem a finalidade de reunir profissionais, pesquisadores e estudantes que atuam nos setores de ensino, pesquisa, extensão e indústria

Foto: UEM

A presença negra na Universidade será o tema central da 12ª Semana Afro-Brasileira, que ocorrerá de 5 a 8 de novembro, na Universidade Estadual de Maringá, com a presença da promotora do Ministério Público da Bahia, Lívia Sant'Anna.

Lívia integra a Comissão Permanente de Direitos Humanos e combate à Discriminação e fará, no dia 6 de novembro, às 19h30, no Bloco B-33 (PDE), uma palestra sobre a presença negra na Universidade.

Outra atração do evento, organizado pelo Núcleo de Estudos Interdisciplinares Afro-Brasileiros (Neiab), da UEM, será o "Pretume", encontro de performances de corpos negros. Ele ocorrerá no dia 5 de novembro, às 19 horas, em frente da Biblioteca Central (BCE).

A 12ª Semana Afro-Brasileira tem a finalidade de reunir profissionais, pesquisadores e estudantes que atuam nos setores de ensino, pesquisa, extensão e indústria; e de permitir a troca de conhecimento entre a produção acadêmica e demais setores, buscando a otimização para a inovação científica e tecnológica.

Também visa a estimular as relações interinstitucionais para a produção em ciência, tecnologia e sociedade; e abordar temas relevantes ligados à formação docente, fomentando a relação das licenciaturas e a produção do conhecimento.

Foram convidados estudantes, professores, pesquisadores e funcionários que possam socializar os seus saberes e vivências por meio de performances, palestra e mesas redondas.

A programação terá ainda mesa redonda com a participação do professor Paulo Vinícius Baptista da Silva, superintendente de Inclusão, Políticas Afirmativas e Diversidade da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Outro convidado com presença confirmada é a professora Ione da Silva Jovino, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), que está na coordenação de Assistência e Orientação ao Estudante da UEPG. Os dois professores participarão, no dia 8, de uma mesa-redonda sobre cotas raciais nas universidades públicas do Paraná, a partir das 19h30, no bloco H-35.

Antes, no dia 7, também no mesmo horário e local, ocorrerá a mesa-redonda "Trajetórias de Vidas na Universidade Estadual de Maringá".

As inscrições para a 12ª Semana Afro-Brasileira podem ser feitas, pelo site, mediante a taxa de R$ 20,00. Outras informações podem ser obtidas no site ou facebook, ou ainda pelo telefone (44) 3011-5065.

https://www.casadenoticias.com.br/noticias/29542-semana-afro-brasileira-tem-como-tema-a-presenca-negra-na-universidade

O primeiro requisito para o candidato brasileiro é submeter-se ao Teste da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração

Estão abertas, até o dia 31 de outubro, as inscrições para alunos regulares da turma 2019 do Programa de Pós-Graduação em Administração (PPA) da Universidade Estadual de Maringá (UEM). São 13 vagas para o doutorado e 21 para o mestrado. Há ainda seleção para o pós-doutorado do Programa.

O primeiro requisito para o candidato brasileiro é submeter-se ao Teste da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração (Anpad), que acontece nos meses de fevereiro, junho e setembro, em algumas cidades brasileiras, incluindo Maringá. O Teste Anpad não reprova, apenas fornece uma pontuação ao candidato, em uma escala de 000 a 600 pontos, que será convertida em nota no momento do processo seletivo.

O prazo para entrega da documentação via SEDEX termina no dia 26 de outubro. É necessário anexar a documentação exigida no Edital, juntamente com o boleto bancário e a Ficha de Inscrição impressa. Para entrega pessoalmente, o horário de atendimento da Secretaria do PPA é das 8h às 11h.

Com área de concentração em Organização e Mercado, as linhas de pesquisa do PPA são "Estudos Organizacionais e Sociedade" e "Marketing e Cadeias Produtivas".

Mais informações e os editais estão disponíveis no site do PPA.

https://www.casadenoticias.com.br/noticias/29526-pos-em-administracao-da-uem-inscreve-alunos-regulares

Mais Artigos...