quitutes abertura

Grupo aposta na divulgação no espaço on-line por meio de mostras, lives e reuniões

Em tempos de pandemia, encontrar saídas para manter vivas ações alternativas é um desafio. Lidando com a necessidade de isolamento social, as organizadoras e integrantes da Feira de Economia Solidária da UEM decidiram entrar no mundo virtual. Agora, o evento, que ocorria no câmpus da Universidade Estaual de Maringá (UEM), não tem dia nem hora: as pessoas podem contatar o pessoal no momento mais adequado, por meio das tecnologias de comunicação.

O “Quitutes e Belezuras” tem o suporte do Programa Multidisciplinar de Estudos e Pesquisas sobre o Trabalho e os Movimentos Sociais - Núcleo/Incubadora Unitrabalho, da UEM. Essa entidade incentiva e assessora empreendimentos de Economia Solidária e grupos informais, que atuam com artesanato e alimentação na região.

equipe feira quitutes

Equipe Projeto Quitutes e Belezuras - da esquerda para a direita:  Carolina de Andrade Guarnieri (mestranda em Ciências Sociais); Luna Filgueiras (ex-integrante do projeto); professora Mara Lucy Castilho; professora Maria Therezinha Loddi Liboni; Flávia Cunha Pacheco (mestranda em Psicologia)

“A Feira de Economia Solidária da UEM, por exemplo, tem o objetivo de dar vazão à produção de diversos empreendimentos e grupos de trabalhadores informais, possibilitando geração de renda para esses indivíduos. Por outro lado, oportunizamos à sociedade ter acesso a estes produtos, de forma regular e contínua, através da Feira, que, agora, entra na sua versão virtual”, explica a ex-coordenadora da Unitrabalho/UEM, a professora do Departamento de Economia, Mara Lucy Castilho.

A professora Mara ainda destaca que é importante lembrar que a prática do cooperativismo ou associativismo é uma eficiente e eficaz oportunidade de enfrentamento de períodos de crise entre as classes trabalhadoras. “Os modelos de Economia Solidária proporcionam o acesso a todos ao pleno exercício da cidadania, pois têm a cooperação, solidariedade e autogestão, comércio justo e sustentável dentre seus princípios. As ações desenvolvidas pelas incubadoras proporcionam auxílio na organização, orientação, assegurando qualidade técnica e administrativa,  através de processo educativo”, acrescenta a docente.

john ramiro quitutes

As pessoas - John Ramiro (foto acima), do empreendimento Bananeiras Comidinhas, diz que, para ele, a Feira de Economia Solidária “é o momento em que nós, produtores, temos mais que a oportunidade de comercializar nossos produtos, e sim, interagir com outros colegas, falar sobre nossos produtos, encontrar novos saberes, entre outras situações que permitem o avanço da nossa formação pessoal e profissional. Essa interação foi interropinda neste momento de pandemia. Sofremos  por perder a nossa renda e o contato humano, por isso, a centralização de um espaço para divulgação on-line se torna de grande importância para manutenção dos nossos empreendimentos, principalmente, por estarmos protegidos e mobilizando o comercio justo e solidário de forma segura”, declarou John.“O Projeto Quitutes e Belezuras - Feira de Economia Solidária da UEM é realizado pela integração de artesãos, artesãs, estudantes e professores da UEM, o que nos dá suporte tanto físico quanto intelectual, nos permite somar conhecimento teórico e prático, agregando muito valor a tudo que produzimos. Neste momento de pandemia, a união do grupo é fundamental para repensarmos e experienciarmos uma nova forma de geração de renda, a virtual. A feira virtual tem grandes chances de ser um sucesso, justamente por sermos muitas pessoas lutando por um mesmo objetivo”, disse Amália Teixeira (foto abaixo), do Chamegos de Fulô.

A mestranda de Psicologia e integrante da equipe Unitrabalho, Flávia Cunha Pacheco, acrescentou que, durante o afastamento social provocado pela pandemia, os e as expositoras estão tendo que utilizar o meio virtual como ferramenta principal para exposição de suas produções. “Neste momento, cada empreendimento faz uso de seus perfis individuais nas redes sociais. A Unitrabalho, por sua vez, está tentando multiplicar as possibilidades de divulgação, por meio de mostras, lives, reuniões e conversas no espaço virtual. Os canais principais são o Instagram [@quitutesbelezuras] e Facebook [@UnitrabalhoUem] e o site da Unitrabalho [www.unitrabalho.uem.br]. Nestes ‘locais’ é possível conhecer a produção e encontrar informações de contato com os emprededores e empreendedoras. Uma coisa é certa, esta reconfiguração não substitui a Feira de Economia Solidária presencial na UEM, mas é uma medida temporária necessária”, destacou Flávia.

amalia teixeira quitutes chamegos

Debates – Como lembrou a mestranda, outra atividade que busca dar visibilidade à Feira on-line é o evento de extensão “Ciclo de Lives da Unitrabalho UEM”. “O evento tem como objetivos discutir a importância da economia solidária; e apresentar os diversos empreendimentos econômico solidários incubados na atualidade. Vamos falar sobre a experiência das pessoas responsáveis pelos empreendimentos da Feira e essas falas serão abertas ao debate para que novas contribuições possam ser apresentadas”, explica a professora Mara Lucy Castilho.

O Ciclo começa no dia 28 deste mês e vai até 8 de setembro, com exibição por meio do Facebook, Instagran e Youtube, sempre das 19 às 21 horas. O público-alvo são todos aqueles interessados nos temas abordados. Confira abaixo:

28/07 - “A Incubadora Unitrabalho UEM/Sede: história e atuação” – Ministrante: Professora Monica Regina da Silva Scapim

4/08 - “Economia Solidária: surgimento, evolução e estado atual” - Ministrante: Professora Mara Lucy Castilho

11/08 - “Novas formas de trabalho pós pandemia” - Ministrante: Professora Maria Therezinha Loddi Liboni

18/08, 25/08, 01/09 - “Apresentação de empreendimentos econômicos solidários atualmente incubados”

8/09 - “A interseccionalidade na Economia Solidária” - Ministrantes: Mestranda em Ciências Socais Carolina de Andrade Guarnieri e Mestranda em Psicologia Flávia Cunha Pacheco

Haverá certificação do evento, com 14 horas de atividades. Inscrições pelo link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeBSH0irYi533LUBwh_auyuIGqeP8TL-xhZwmEYcpIcdYArjA/viewform. Qualquer dúvida entre em contato com as organizadoras pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..