Tools

2019 05 16 Visita SETISuperintendente Aldo Bona 3826

Ele ouviu as dificuldades enfrentadas pela instituição e falou como vem trabalhando na pasta; veja fotos do encontro

A Universidade Estadual de Maringá recebeu, na manhã desta quinta-feira (16), a visita do superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, Aldo Bona, ex-reitor da Universidade Estadual do Centro Oeste (Unicentro).

Recepcionado pelo reitor Julio Damasceno e pelo vice-reitor Ricardo Dias Silva, junto com a equipe administrativa, Bona falou sobre a maneira como vem trabalhando para fazer com que as instituições de ensino superior sejam atendidas em suas demandas, especialmente no que se refere à recomposição do quadro de servidores e o reestabelecimento do equilíbrio orçamentário.

O superintendente comunicou que o governo está elaborando a Lei Orgânica das Universidades visando definir uma regulamentação do sistema. De acordo com ele, este documento será apresentado aos reitores até o final deste mês. Por enquanto, os dirigentes da UEM ainda não tiveram ciência deste material.

Damasceno demonstrou a preocupação sobre a gravidade causada pela falta de pessoal e as consequências, já sentidas, provocadas pelo corte de cerca de 20% das verbas das universidades no início do atual governo.

Por isso, o reitor disse esperar o fim da Desvinculação de Receitas de Estados e Municípios (Drem), que, na prática, implica no contingenciamento do recurso que a própria universidade gera. Citou como exemplo do agravamento acarretado pela retenção da receita própria da UEM o iminente risco de fechamento do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Análises Clínicas (Lepac), sem dinheiro sequer para a compra de reagentes utilizados na aplicação de testes e exames.

Damasceno lembrou que o Lepac é de extrema importância, oferecendo serviços no diagnóstico micológico, sendo referência em exames para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) encaminhados pelas unidades de saúde de mais de 100 municípios da macrorregião Noroeste do Paraná. Segundo o reitor, o hospital universitário está caminhando para a mesma situação.

2019 05 16 Visita SETISuperintendente Aldo Bona 3845

Por outro lado, o vice-reitor relatou ao superintendente as ações positivas feitas pela atual gestão da UEM visando resolver o problema. Conforme ele, a Reitoria vem se aproximando da comunidade por meio de encontros e audiências, mantendo contatos com prefeitos das regiões noroeste e do Vale do Ivaí, deputados estaduais, federais e senadores e com líderes de entidades de classe.

A interlocução com a classe política tem gerado resultados e um deles foi a criação de uma frente parlamentar, na Assembléia Legislativa do Paraná, para debater os problemas das universidades estaduais.

Dias Silva citou os bons índices de avaliação alcançados pela UEM, apesar das dificuldades, e comentou os esforços da gestão para diminuir custos na instituição, como a redução de três para dois dias na duração dos Vestibulares. Para o próximo Vestibular de Inverno, em julho, o número de inscritos aumentou em mais de dois mil candidatos se comparado ao concurso da mesma época em 2018. Para o vice-reitor, isso é uma conquista num momento de crise econômica.