Tools

encontrao 2 

As manifestações ocorreram durante o Encontrão da Educação Social em Maringá. O evento atraiu participantes de varias regiões do país 

Na manhã desta quarta-feira, o Programa Multidisciplinar de Estudo, Pesquisa e Defesa da Criança e Adolescente (PCA) da Universidade Estadual de Maringá (UEM), em parceria com a Associação de Educadores Sociais de Maringá, deu início ao Encontrão da Educação Social. As atividades, realizadas no auditório do Bloco I-12, também fazem parte do III Congresso Internacional de Pesquisadores e Profissionais da Educação Social, do III Encontro de Educação Social e Pedagogia Social do Paraná (Eduso), do II Encontro Internacional de Pedagogia Social/Educação Social, além da XV Semana da Criança Cidadã.

Compuseram a mesa de honra a coordenadora do PCA, Verônica Muller; a pró-reitora de Ensino (PEN), Ana Obara; a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação (PPG), Regina Granhen Tavares; a pró-reitora de Extensão e Cultura (PEC), Itana Gimenes; a secretária da Semulher, Araci Adorno Reis; a secretária municipal de Assistência Social e Cidadania de Maringá (Sasc), Regina Kaiser; o deputado Tadeu Veneri (PT); o representante da Secretaria Municipal de Esportes de Maringá (Sesp), Sinval de Souza Leal; além dos palestrantes da Rede Dynamo Internacional, Helder Luiz Santos, de Portugal, e Helmet Steinkellner. 

Uma das principais temáticas apresentadas durante a solenidade de abertura foi a Regulamentação da Profissão de Educador e Educadora Social em Nível Superior. Esta é uma luta da classe, que cobra das autoridades medidas que asseguram a prática e o reconhecimento legítimo da profissão. 

Discursando sobre a crise da educação básica no Brasil, as pró-reitoras presentes mantiveram consenso em defesa da classe educadora, especialmente dos educadores e educadoras sociais, para as transformações inerentes à educação. Representando o reitor Mauro Baesso no evento, a pró-reitora (PEC), Itana Gimenes, falou sobre o quão é importante o tempo de dedicação integral dos pesquisadores nas univeridades públicas, que a cada dia trazem descobertas importantes para sustentar as transformações envolvendo a educação básica. “A atual situação do Brasil tem impedido avanços na educação, mas temos resistir às ameaças diárias”, diz Gimeses.

Representando quatro mil educadores da Rede Dynamo Internacional, o convidado português, Helder Luiz Santos, reconheceu as dificuldades dos educadores sociais, não apenas no Brasil, mas em toda a América Latina. Na ocasião, ele salientou que a entidade já contribuiu com a estruturação de cursos de graduação em Educação Social pelo mundo, o que considera um caminho importante habilitação da atividade. “É nas universidades que fundamentamos qualquer pesquisa, não seria diferente com o educador social. Isso certamente tornará os profissionais mais preparados e ainda mais atuantes”, justifica Santos. 

O evento internacional atraiu participantes de varias regiões do país. Para o participante, e também professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Arthur Viana Ferreira, o Encontrão é uma oportunidade de trocar experiências com outros educadores sociais, em busca de soluções para problemas comuns. “Encontros como este dá visibilidade ao trabalho que o educador social desenvolve, a duras penas, sem o financiamento do estado”, enfatiza.

Educadores de entidades de acolhimento de crianças e adolescentes em situação de risco e vulnerabilidade social de outros estados brasileiros também participaram do evento. Para eles, o Encontrão do PCA é uma oportunidade para os profissionais se unirem na luta pela valorização do educador social. A educadora social de Sapucaia do Sul (RS), Tamires Pinto Alves, falou da força coletiva para a regulamentação da atividade. “Nesses eventos, nós educadores conseguimos dialogar melhor sobre as formas de cobrar medidas que se convertam em melhorias para nossa atuação”, explicou.

Ainda na manhã de abertura, o evento contou com um ato público, na avenida Colombo, em defesa da regulamentação da atividade dos educadores sociais. O Encontrão encerra na nesta sexta-feira (12), com apresentações culturais no auditório do Bloco I-12, a partir das 13h45.  

Outras informações sobre o Encontrão podem ser obtidas no site www.aesmar.org.br.

Galeria de fotos