Tools

reinauguracao dos blocos 13 e 14 20170530 1742453608

Construções foram totalmente readequadas para oferecer melhores condições de trabalho aos servidores

Numa cerimônia realizada nesta terça-feira (30), o reitor da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Mauro Baesso, reinaugurou dois blocos no câmpus-sede, que foram totalmente readequados para receber os cursos de engenharia mecânica e de alimentos.

 A reforma de uma área aproximada de 700 metros quadrados foi feita com recursos da própria Universidade, consumindo investimento de cerca de R$ 70 mil, e envolveu a readequação de quatro laboratórios, 12 salas de professores e salas administrativas da graduação e da pós-graduação.

O bloco 13 abriga o curso de engenharia de alimentos. O espaço recebeu troca de piso, revisão e reinstalação da parte elétrica, troca da cobertura, e a mudança de layout, com a colocação de divisórias. Com exceção do layout, bancado com recursos do Departamento de Engenharia de Alimentos, as demais obras tiveram recursos da Prefeitura do Campus (PCU).

O bloco 14, do curso de engenharia mecânica, recebeu reforço da estrutura de cobertura, troca do forro, revisão e reinstalação da parte elétrica e da Internet e a instalação do ar condicionado. Este último foi bancado com recursos do Departamento de Engenharia Mecânica. As outras melhorias tiveram investimento da PCU.

Além de ter investido na reforma dos blocos, a Prefeitura do Câmpus cedeu a mão-de-obra para quase a totalidade das obras. Embora os trabalhos tenham iniciado no ano passado, no bloco 13, o grosso do serviço foi feito nos últimos três meses. Com a reforma, a Incubadora Tecnológica de Maringá teve que ser transferida do bloco 14 para o B-09, junto ao complexo de apoio à pesquisa.

Integrado

O reitor agradeceu a compreensão dos servidores da Incubadora e enalteceu o fato de que o setor deveria ir para um local integrado a outros atores ligados à inovação e ao desenvolvimento tecnológico.

Besso salientou a dificuldade econômica da Universidade, dizendo que demorou quase um ano para que a administração central viabilizasse o início da reforma. Ele defendeu o término dos novos blocos em construção, visando a consolidação do câmpus-sede. Por isso, disse ter esperança de que a atual gestão da UEM possa concluir algumas construções, entre elas o Centro de Convenções.

Baesso reafirmou o compromisso de primar pela qualidade das obras. Citou como exemplo o Restaurante Universitário (RU), reinaugurado em março do ano passado, como parte desta preocupação. O reitor ainda insistiu na questão da carreira como assunto imprescindível aos professores da instituição. Segundo ele, é preciso haver o reconhecimento do Tide (Tempo Integral de Dedicação Exclusiva) como regime de trabalho e não apenas como uma gratificação. "Precisamos cuidar da carreira porque é um assunto vital para a Universidade", afirmou.

Baesso informou que a UEM e outras universidades recorreram ao Tribunal de Justiça para evitar a adesão ao meta-4, um sistema operacional de gerenciamento das despesas de pessoal adotado pelos órgãos da administração estadual do Paraná. Conforme ele, as universidades reúnem condições de efetuarem seus próprios gerenciamentos. Ele também comunicou a aprovação , em plenário, ontem, pelo Conselho Universitário (COU), da abertura da discussão de um projeto de autonomia financeira da UEM.

Arranjo produtivo

Julio Daineze, chefe do Departamento de Engenharia Mecânica, lembrou que a readequação do bloco trilhou um longo caminho, mas teve a ajuda fundamental da Reitoria. De acordo com ele, o novo ambiente, totalmente readequado, vai oferecer uma situação bem melhor aos professores, alunos e agentes universitários.

O diretor do Centro de Tecnologia (CTC), Leandro Vanalli, disse que os dois cursos estão "em movimento" e vêm se consolidando. Afirmando que ambos migrarão para o bloco C-90, agradeceu aos professores e servidores que não desanimaram com a situação anterior e mantiveram o ritmo de trabalho.

O diretor do CTC, ao qual estão ligados os departamentos de Engenharia Mecânica e de Alimentos, ressaltou a importância das duas engenharias, dizendo que ambas estão ligadas ao arranjo produtivo da região.

A solenidade de reinauguração ainda reuniu outras autoridades, incluindo as pró-reitoras de Administração, Maria Helena Dias, e de Ensino, Ana Obara; o prefeito do Câmpus, Carlos Augusto Tamanini; e o diretor-adjunto do CTC, Romel Vanderlei. O Departamento de Engenharia de Alimentos foi representado pelo coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Alimentos, Vladimir Cabral.

 

Veja a seguir a galeria de fotos do evento