Tools

Hoje (31), foi empossada a nova diretoria da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento Científico (Fadec), que constitui um importante instrumento para execução de projetos de convênios. Assumiu a presidência da Fundação, para um mandato de dois anos, o professor Benedito Dias Prado Filho, que entra no lugar de Roberto Kenji Nakamura.

Na composição da nova diretoria também estão os professores José Santo Dal Bem Pires, diretor financeiro; Sônia Lucy Molinari, diretora administrativa (em viagem); e Ivair Aparecido dos Santos, diretor científico. 

A eleição foi com chapa única, com votação dos membros do Conselho da Fundação, composto por representantes das comunidades universitária e externa. Prado Filho destaca que atualmente a Fundação administra cerca de 100 projetos envolvendo pesquisa, especialização, prestação de serviços, eventos e extensão e, dos quais, 18 recebem recursos do Fundo Paraná. O governo do Estado ainda financia outros quatro projetos administrados pela Fadec e ligados ao programa Universidade Sem Fronteiras. No conjunto, esses projetos movimentam cerca de R$ 5,2 milhões.

Para o novo presidente, um dos principais desafios que a entidade precisa vencer é provar, para o governo e para a sociedade, que a Fundação representa um ganho tanto do ponto de vista jurídico como na mobilidade administrativa e financeira. “Como uma Fundação de direito privado ela pode operar sem as típicas amarras presentes na gestão pública, desburocratizando e agilizando os processos”, enfatiza Prado Filho.

Conseguir provar essa capacidade administrativa é a melhor forma de responder às críticas que normalmente são feitas em relação às fundações em geral, que são entidades de direito privado e administração pública. “A Fadec preza pela transparência na utilização dos recursos, ocupa um espaço público, mas arca com as próprias despesas de água, luz e telefone, por exemplo, e seus funcionários são contratados por ela”.

Prado Filho destacou que, entre os desafios, estão a luta para desburocratização para o setor junto ao governo e para implementação de políticas mais agressivas para buscar projetos a serem financiados.

O reitor Décio Sperandio destacou que a Universidade e a Fadec são instituições independentes, cada uma com sua missão acadêmica, científica, social, desenvolvendo ações de projetos e programas. Ressaltou a necessidade de cooperação entre ambas e o caminho de mão-dupla que envolve a parceria. Lembrou que a Fadec foi criada com o intuito de promover a cooperação acadêmica, científica e social com a UEM.