UEM CONTRA O CORONAVÍRUS (AÇÕES POSITIVAS)

Newsletter 001/2020-ASC


Comunidade Acadêmica

Vivemos um período diferente, em muitos sentidos, e, por meio deste newsletter, queremos contar para você o que a UEM tem feito, até o momento, para contribuir com o enfrentamento à pandemia, especialmente por ações da Extensão, pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PEC) e pela Diretoria de Extensão (DEX). De um lado mostramos nossas ações e pedimos que divulguem a seus contatos, pois é momento de mostrarmos a resposta efetiva que nossa Universidade dá à sociedade em momentos de crise.

Por outro lado, este newsletter serve também como um convite para que todos da nossa comunidade participem destas ações que já estão sendo desenvolvidas. E, ainda, proponham novas, porque, como servidores públicos, temos uma oportunidade de reforçar nosso essencial papel. Estamos à disposição para trocar ideias e trabalharmos em rede.


1 – Desenvolvimento de um projeto de extensão intitulado “Grupo de Estudos de Evidências Científicas em COVID-19”, que acompanha diariamente os novos artigos científicos publicados em todo o mundo sobre a pandemia. Os envolvidos estudam, analisam, discutem e publicam textos explicativos e resumidos para profissionais de saúde. Este projeto é desenvolvido em conjunto com o Museu Dinâmico Interdisciplinar da UEM (Mudi), Programa de Pós-Graduação em Biociências e Fisiopatologia (PBF), Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas (PCF) e Programa de Pós-Graduação em Ciências Fisiológicas (PFS). Reúne 20 pesquisadores com doutorado da UEM e de outras Instituições de Ensino Superior (IES). Todos podem acompanhar as ações pelo site http://www.cpr.uem.br/index.php/covid-19-evidencias. Lançado há 16 dias, o portal já somou cerca de 5 mil acessos. Convidamos a todos vocês para que DIVULGUEM para profissionais da área de saúde o site, para que possam ter atualização em tempo real com segurança e qualidade. Foram publicados mais de 20 textos elaborados pelos pesquisadores. - Quer ler mais sobre este assunto? Acesse a matéria diretamente no site da UEM, neste link. Esta ação já foi cadastrada como projeto de extensão: “Extensão universitária e informação de qualidade: produção de textos a partir de evidências científicas em COVID-19” (Protocolo 1568/ 2020).


2 – Desenvolvimento do site da Associação de Amigos do Hospital Universitário Regional de Maringá (AAHU): http://aahum.com.br/. Por meio do apoio da equipe do grupo Manna Team, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Computação, liderado pela professora do Departamento de Informática da UEM, Dra. Linnyer Beatriz Ruiz Aylon, foi acolhida uma demanda da AAHU, essencial para este momento de necessidades de apoio ao recebimento de doações. Este site foi divulgado em nosso portal e reúne boa parte das doações recebidas para preparação do HUM nesta fase de pandemia. Leia a matéria aqui.


3 - Por meio de um processo de Extensão do Departamento de Farmácia (DFA), a Farmácia Ensino tem feito: manipulação de álcool 70% para atender ao HUM; envasamento de doações recebidas pelo hospital; produção de álcool 70% glicerinado. A coordenadora, professora Dra. Marli Miriam de Souza Lima, e as farmacêuticas responsáveis técnicas da Farmácia de Manipulação têm se dedicado durante a pandemia a esta atividade. Saiba mais lendo a matéria produzida pela ASC e publicada em nosso site clicando aqui.


4 - Atendimento à Chamada Pública (CP) da Fundação Araucária em parceria com a Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná (Seti) e com a Secretaria da Saúde do Paraná (Sesa) CP 9/20: Ação Contra o Novo Coronavírus. Trata-se de um conjunto de ações de extensão a serem desenvolvidas com as regionais de saúde de nossas regiões (15ª de Maringá, 12ª de Umuarama, 13ª de Cianorte e 22ª de Ivaiporã). Esta chamada pública pressupõe três eixos principais de trabalho:



• Instalação de um call center virtual por meio de uma plataforma de telessaúde desenvolvida para o Estado. Reúne três orientadores (professores e pós-graduandos) e 12 estudantes de últimos anos de Medicina e Enfermagem. A plataforma está em fase final de testes. Serão realizados atendimentos ao longo de 18 horas por dia, e o grupo da UEM está distribuído em 3 equipes. A previsão de lançamento é para a próxima semana. Para saber mais sobre este assunto leia a matéria elaborada sobre o tema neste link. 

• Enfermeiros, técnicos em enfermagem e outros profissionais de saúde atuam de modo presencial em 13 das divisas rodoviárias do Paraná. A UEM ficou responsável pelas divisas de Diamante do Norte e Santo Inácio. Os profissionais estão atuando diariamente em Diamante do Norte e, na próxima semana, em Santo Inácio. Nestas atividades são realizadas orientações e também é utilizado o aplicativo desenvolvido para esta pandemia: “Sesa Monitoramento”.

• Enfermeiros e estudantes de enfermagem da UEM atuando em centros de Vigilância Epidemiológica de Maringá, Sarandi, da 15ª Regional de Saúde e do Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM) – eles farão monitoramento e registro da pandemia. Este segundo grupo começou a atuar no dia 07 de abril de 2020.

• Seleção de equipes de saúde constituídas por médicos, enfermeiros e técnicos ou formandos em Enfermagem para atuar de acordo com as demandas das Regionais de Saúde. Para a 15ª Regional (Maringá) estão sendo selecionadas e treinadas seis equipes; para as 12ª (Umuarama), 13ª (Cianorte) e 22ª (Ivaiporã), quatro equipes. Este eixo começou a ser implantado na 15ª Regional de Saúde em 7 de abril e, a partir da próxima semana, as demais equipes devem iniciar as atividades. Os projetos estão sendo coordenados pela professora Dra. Viviani Camboin Meireles, do Departamento de Enfermagem (DEN), professora Dra. Grace Jacqueline Aquiles, também do DEN, professor Dr. Quirino Alves de Lima Neto, do Departamento de Ciências Básicas da Saúde (DBS), e professora Dra. Juliana Parisotto Poletine, do câmpus de Umuarama.


5 - Temos apoiado a interação entre a comunidade de Maringá e o Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM) e a Associação de Amigos do HUM (AAHU) na captação de parceiros para doação de materiais diversos que sejam necessários no momento de pandemia. A atuação se dá de forma coordenada com a equipe administrativa do HUM e com os demais órgãos da Reitoria. É possível ter uma ideia da variedade de atividades por meio das matérias publicadas no site da UEM, como esta sobre as doações recebidas e esta, do trabalho voluntário.


6 - A partir do grupo de estudos em evidências, formou-se um subgrupo de profissionais que estão se dedicando a traduzir para o público em geral as principais evidências científicas publicadas sobre a COVID-19. Estes textos têm caráter geral e visam oferecer à população informações práticas, corretas e atualizadas, combatendo fake news (notícias falsas) e equívocos sobre as medidas de enfrentamento à pandemia. Este grupo envolve pesquisadores do Museu Dinâmico Interdisciplinar (Mudi), membros da Associação de Amigos do MUDI (Amud), além de docentes e pós-graduandos. Como exemplo desta ação está o texto de orientação sobre cuidados ao ir ao supermercado, publicado pela ASC, e outros, disponíveis no site de evidências.


7 - O Departamento de Psicologia (DPI) reuniu docentes e psicólogos da UEM, egressos e profissionais da comunidade numa ação intitulada “Ação Voluntária Pró-Saúde Mental”. Formaram um grupo de trabalho para atendimento a profissionais do Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM) envolvidos no enfrentamento à pandemia de COVID-2019. Esta ação foi divulgada pela ASC nesta matéria.


8 – O Núcleo Maria da Penha (Numape) é um projeto de extensão da UEM de enfrentamento à violência doméstica. Devido à pandemia da COVID-19, de forma remota ele dá contínua realização a esse trabalho. Além de informações e orientações às mulheres em situação de violência doméstica, familiar e de gênero, o Numape presta atendimento jurídico e psicossocial. Acompanhe o trabalho aqui.


9 - Atendimento individualizado, auxílio econômico e apoio psicológico aos estudantes estrangeiros em situação de vulnerabilidade socioeconômica emergencial. Há concessões de cartões-alimentação, além de apoio psicológico prestado via telefone por 30 psicólogos de Unidades de Saúde Básica (UBSs) e por mais quatro residentes da área de Psicologia da UEM. Leia esta reportagem para saber mais.‍


10 – O Núcleo de Estudos e Defesa de Direitos da Infância e da Juventude (NEDDIJ) desenvolveu protocolos emergenciais de atendimento remoto e presencial, quando necessário. É um enfrentamento às demandas crescentes em época em que as pessoas estão o tempo todo em suas casas, quando também aumentam conflitos, violências e abusos. Entenda nesta reportagem.‍


Problemas para visualizar este conteúdo?

Entre em contato no e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.